Melhores ciclovias ecopistas ecovias no Norte de Portugal Ecopista de São Pedro do Sul - Ponte de Negrelos Ondas da Serra

Melhores ciclovias ecopistas ecovias no Norte de Portugal

Classifique este item
(25 votos)

As pessoas estão de regresso à natureza, procurando trilhos para fazer a caminhar ou de bicicleta. Por esta razão ao longo dos anos temos vindo a explorar as melhores Ciclovias, Ecopistas e Ecovias do Norte de Portugal. Esta demanda das pessoas levou à criação de belos percursos, que atravessam locais magníficos, junto de rios, rasgando serradas montanhas, tocando o céu ou beijando o mar. Em alguns casos por onde resfolegava comboios a vapor, agora gritam crianças caminhando ao lado dos pais ou pedalando forçosos grupos de ciclistas, trazendo vida a terras que já estavam esquecidas pelo tempo. Neste artigo mostramos-lhe algumas das nossas aventuras por estes trilhos e como fomos felizes a percorrer algumas das mais icónicas e premiadas.

Melhores Ciclovias, ecopistas e ecovias do Norte de Portugal

Ciclovias, ecopistas e ecovias do Norte de Portugal

Esta é uma seleção das melhores ciclovias, ecopistas e ecovias do Norte de Portugal, que a equipa do Ondas da Serra já percorreu. Nos artigos abaixo referidos, irá poder viajar por estas vias e escolher aquelas que quer percorrer. Nas nossas reportagens iremos ficar a conhecer o seu património natural e arquitetónico, localização, pontos de interesse, fauna e flora, festividades, gastronomia, avaliações, destaques e melhores fotografias das pistas e do que visitamos.

Lista com as melhores ciclovias, ecopistas e ecovias do Norte de Portugal:

  
 

Ecovia do Arda - Arouca

Ecovia do Arda passeio ribeirinho por passadiços e moinhos

A Ecovia do Arda, situada em Arouca, com início no coração da vila, é um percurso ribeirinho junto ao rio que lhe inspirou o nome. Os seus 11 quilómetros passeiam pelo interior profundo de seis freguesias, onde se desenrola a vida agrícola, num ambiente bucólico e profundamente rural, com a lida do campo, criação de animais ou o desenrolar diário da vida do seu povo. O visitante ao caminhar ou pedalar pelo seu percurso é surpreendido pela riqueza do seu património natural e arquitetónico, com a profusão de fauna, flora e antigos monumentos. Pelo caminho foram construídos parques de merendas, descanso, atividades radicais e recuperação de moinhos. O percurso foi bem desenhado com construção eficiente do corredor ecológico, passadiços e estruturas metálicas, algumas com 70 metros e passagens vertiginosas sob antigas pontes.

 

 

Ecopista do Rio Minho

Ecopista do Rio Minho: Prémio 3ª Melhor Via Verde da Europa

A Ecopista do Rio Minho, para os amantes das caminhadas, ciclismo e todo-o-terreno, é daquelas aventuras inesquecíveis que devem viver, não tivesse sido ela considerada em 2017, a 3ª Melhor Via Verde da Europa. O trajeto com cerca de 30 km, começa em Vila Nova da Cerveira, passa por Valença e termina em Monção. Este percurso é marcado pela luxuriante galeria ripícola, numa barreira natural, pontilhada por altivas praças-fortes e velhos castelos, que defenderam a Lusitânia Pátria de assaltos sarracenos, normandos e guerras da restauração da independência. Nós exploramos dez ciclovias, ecovias e ecopistas de referência, junto do Oceano Atlântico e Rio Minho. Esta é a história que vamos contar e no final disponibilizar os ficheiros de tracking GPS.

 

 

BioRia - Estarreja

Ria de Aveiro: Conheça belo trilho escondido para BTT

As margens da extensa laguna da Ria de Aveiro, oferecem aos amantes da natureza, birdwatching, caminhadas e BTT, inúmeros locais paradisíacos para explorar. Alguns destes percursos estão já devidamente referenciados, mas há outros menos conhecidos que permitem viajar na companhia da ria, pelo lado lunar, por trilhos em terra batida, taludes ou passadiços. O Ondas da Serra ao longo do tempo foi explorando estes recônditos caminhos, catalogando e unindo alguns percursos menos conhecidos. Neste artigo vamos dar-lhe a conhecer um trilho entre Ovar e Aveiro, com mais de 80 quilómetros, pelo lado nascente da ria, assinalar cais, ribeiras e esteiros, pontos de interesse, fauna e flora. Vamos também disponibilizar os arquivos de tracking para os seus aplicativos de desporto, de forma a poderem também seguir a nossa exploração.

 

 

Ecopista do Vouga: Tudo que precisa saber para o percurso

A totalidade do percurso da Ecopista do Vouga, com cerca de 80 km de extensão, desde Sernada do Vouga, no distrito de Aveiro, até à cidade de Viseu, pode agora ser percorrida, após a sua abertura em 6 de Outubro de 2023. Ao longo dos anos foram sendo abertos vários troços, mas só agora a ligação entre todos foi finalizada. Esta via por onde no passado o comboio da Linha do Vale do Vouga, ou Vale das Voltas como era também conhecida, resfolegava, pode agora ser trilhada sem interrupções pelos amantes das bicicletas ou caminhadas. Neste artigo elaboramos um detalhado guia para o ajudar, com extensa documentação técnica, mapas, conselhos, regras, pontos de interesse, património natural, arquitetónico, fotos sugestivas e ficheiros de tracking GPS para download.

 

 

Ecopista do Vale do Vouga - Antiga estação de comboios de Paradela - Sever do Vouga

Ecopista do Vouga atreva-se na melhor ciclovia de Aveiro

A Ecopista do Vouga, em Aveiro, foi construída utilizando o antigo traçado, do ramal ferroviário desativado, da linha para Viseu, a partir da última estação ativa de Sernada do Vouga, ela própria um museu ferroviário. Atualmente vão sendo abertos ao público novos troços, neste artigo vamos explorar os percursos de Águeda e Sever do Vouga. Esta ecopista é a melhor do distrito de Aveiro, por acompanhar durante a maior parte do seu trajeto o Rio Vouga, passando por muitos túneis, a deslumbrante ponte de S. Tiago, antiga estação de Paradela, rasgando as serras e arremetendo por terrenos e aldeias rurais, sem vapor, mas com calor humano, onde o tempo esqueceu de contar.

 

 

Ecopista de São Pedro do Sul - Ponte de Negrelos

Ecopista do Vouga-Novas etapas de S. Pedro do Sul e Vouzela

O Onda da Serra regressou de bicicleta à Ecopista do Vouga, para conhecer a Ecopista de São Pedro do Sul e a mais recente Ecopista de Vouzela, que também aproveitaram o antigo percurso ferroviário. O caminho que escolhemos começou na Serra da Freita e terminou na estação ferroviária de Macinhata do Vouga. Neste artigo vamos contar-lhes a nossa aventura através dum percurso espetacular que também pode fazer pelos melhores trilhos de Viseu e Aveiro.

 

 

Ecopista do Dão - Antigo Apeadeiro de Travassos de Orgens - Viseu

Ecopista do Dão: Tudo que precisa saber para o percurso

A Ecopista do Dão é uma das mais icônicas de Portugal pela sua grandeza em beleza e extensão. O seu trajeto passa por três cidades do interior, Santa Comba Dão, Tondela e Viseu e outras lindas terras rurais. Aqui há pontes de meter medo, algumas até projetadas por homens ao serviço de Gustave Eiffel. Neste artigo tentamos fazer um exaustivo levantamento dos seus dados técnicos, históricos e regionais, com destaques para o património natural e arquitetónico. Desta forma esperamos ajudar os nossos leitores, amantes das bicicletas e caminhadas, a planear a viagem e saberem de antemão o que podem ver e escolher o que vão explorar com mais detalhe.

 

 

Ecovia do Vez, em Arcos de Valdevez, 3 etapa, Vilela - Sistelo, Passadiços de Sistelo

Ecovia do Vez um dos melhores trilhos naturais de Portugal

A Ecovia do Vez, fica localizada em Arcos de Valdevez, estando dividida em três etapas, com um total de 32 quilómetros. O seu percurso caracteriza-se por ser feito sempre com o acompanhamento de rios Lima e Vez e uma exuberante galeria ripícola. A sua beleza é realçada pela riqueza paisagística, antigos moinhos, pesqueiros, história, fauna e flora. O percurso é em terra batida, passadiços, modernas pontes metálicas ou antigas passagens medievais. Esta é uma das melhores de Portugal e atinge a sua plenitude quando se alcança o final situado na aldeia de Sistelo, com os seus socalcos, que lhe granjeou o título de aldeia rural maravilha de Portugal que ganhou honradamente o título de Tibete Português.

 

 

Ecopista do Tâmega

Explore a Ecopista do Tâmega e desvende segredos incríveis

A Ecopista do Tâmega foi construída na antiga linha férrea que fazia a ligação entre a cidade de Amarante e Arco de Baúlhe em Cabeceiras de Basto. Este percurso, com 39 km, tem muita beleza e acompanha quase na totalidade o rio que lhe deu o nome. O Alto da Senhora da Graça ou Monte Farinhas como é também conhecido impõe a sua presença e guarda o viajante dos perigos da aventura. Em todos os recantos à segredos para descobrir como uma associação onde pode almoçar ou um museu ferroviário para visitar. A caminhar ou de bicicleta irá encontrar um túnel e cinco pontes, por vezes rasgando vinhedos de verde vinho que dá vontade de emborcar, vamos lá então pedalar.

 

 

Ecopista Póvoa do Varzim - Famalicão

Ecopista Póvoa do Varzim-Famalicão novo desafio aliciante

No dia 10 de julho de 2021, o ramal ferroviário que liga Póvoa do Varzim a Vila Nova de Famalicão voltou a expelir fuligem e a resfolgar de vapor, não das antigas locomotivas, mas da nova vida que ganhou. Encerrado ao tráfego em 1995, regressou da reforma para se ver transfigurado numa atrativa ecopista, por onde passam graúdos e miúdos, a caminhar ou a correr, montados em bicicleta de todos os tamanhos e feitios, empurrando carrinhos de bebé, uns mais lentos outros mais rápidos, mas todos cheios de vida e com vontade de ver as bonitas vistas sem comprarem bilhete.

 

Barco Rabelo - Ponte D. Luís - Ribeira - Porto

Parta de bicicleta do Porto à descoberta de Vila do Conde

No ano da graça de 2021, partimos numa epopeia de bicicleta na demanda duma nau, que começou em Vila Nova de Gaia, navegando junto à costa atlântica do litoral norte do Porto, Matosinhos e Vila do Conde. Fomos à descoberta destas terras desconhecidas e ficamos maravilhados com o seu encanto histórico, patrimonial, ambiental e religioso, que vamos partilhar com o nosso reino.

 

 

Ecovia do Litoral entre Espinho e Esmoriz

Ecovia do Litoral entre Espinho e Esmoriz junto ao mar

A Ecovia do litoral fica situada em Espinho e tem cerca de 12 km. É possível fazer o seu percurso a caminhar ou de bicicleta e contemplar as várias praias no seu trajeto, ambientes urbanos e populares, como os bairros e cenas da vida dos pescadores. Se tiver sorte poderá ver estes homens na sua faina ou as artes de pesca a descansar ao sol à espera do próximo regresso ao mar.

 

 

Cicloria - Pardilho

Amigos do Ondas de bicicleta pela ciclovia da Ria de Aveiro

Como tínhamos informado os nossos leitores, realizou-se na manhã de 26 de agosto o primeiro passeio de bicicleta promovido pelo ONDAS DA SERRA, o "Ondas na Ria", que deu a conhecer aos participantes alguns recantos bucólicos da Ria de Aveiro.

 

 

BioRia - Estarreja

Percurso de Salreu da BioRia junto de rios e Ria Aveiro

A Ria de Aveiro possui uma riqueza incalculável em termos da preservação da biodiversidade, mas é necessário estarmos atentos e lutar pela sua conservação, sendo esse um dos objetivos do projeto BioRia do Município de Estarreja.

 

 

Percurso das Ribeira de Veiros - BioRia - Estarreja

Percurso da Ribeira de Veiros da BioRia e Ria Aveiro

Os amantes da bicicleta podem encontrar na zona da BioRia em Estarreja, muitos percursos junto de rios que vão desaguar na Ria de Aveiro, esteiros, sapais, rodeados de belas paisagens, pássaros e belas fragrâncias marítimas. Neste artigo vamos conhecer um pouco do percurso da Ribeira de Veiros - BioRia - Estarreja, que é fácil de aceder, muito bonito e traçado plano.

 

 

Comportas do Barbosa – Ria de Aveiro - Albergaria-a-Velha

De Ovar a Aveiro de bicicleta junto da ria desconhecida

O Ondas da Serra, ou melhor, o Sílvio, o Rui e eu, percorreu Ovar a Aveiro em bicicleta. A aventura começou no primeiro dia em que se ponderou fazer o caminho desde a cidade vareira à cidade dos canais, sempre com a Ria como apoio. Foram mais de 10 horas de percurso e perto de 90 quilómetros de caminho. Mais do que pedalar, ficar espalmado ou mergulhar os pés na lama, ficou a importância do tempo.

 

 

Ecopista do Sabor

Pedale na Ecopista do Sabor e viaje de comboio no Douro

Percorrer de bicicleta a Ecopista do Sabor foi uma aventura épica que vamos narrar, realçando a riqueza sublime dos vales do Douro e Sabor. Começamos a viagem de comboio, para chegar ao destino, pela Linha do Douro, abarcando as paisagens através da janela, navegando junto às arribas do rio Douro, até chegar ao Pocinho. Aqui começa a Ecopista do Sabor, construída aproveitando o traçado da antiga linha férrea, que nos finais do século XX, foi como outras vilmente encerrada sem atender às populações do interior. Neste percurso pedalamos junto às antigas estações onde o património foi esquecido, destruído e abandonado. Neste artigo vamos escrever sobre a sua localização, características técnicas, história e pontos de interesse.

 

 

Ecopista do Corgo

Ecopista do Corgo: Guia completo para percorrer o trilho

O percurso da Ecopista do Corgo, desenvolve-se pelo espaço canal da antiga Linha Férrea do Corgo, que na cidade de Peso da Régua, fazia a ligação com a Linha do Douro e levava os passageiros para o interior até Vila Real e Chaves, para muitos curarem as suas maleitas nas águas termais desta cidade, Pedras Salgadas, Vidago. A nossa equipa percorreu todo o seu antigo trajeto, com cerca de 88 km, por dois percursos cicláveis, um por reabilitar entre a Régua e Vila Real, e o que já está aberto ao público entre esta última cidade e Chaves. Nesta epopeia, o ciclista irá ser acompanhado por três rios, Douro, Tâmega e Corgo, e serras do Marão, do Alvão e do Vale de Aguiar. As vistas são magníficas onde se destacam as paisagens do nordeste transmontano e douro vinhateiro.

O que são ciclovias, ecopistas e ecovias

Ciclovia | O que podemos fazer e porque foram criadas1

  "Uma ciclovia ou pista ciclável é um espaço destinado especificamente para a circulação de pessoas utilizando bicicletas. isto é uma via de comunicação terrestre, de piso regular, destinada especificamente para a circulação de pessoas utilizando bicicletas (velocípedes)."

 Ecopista | O que podemos fazer e porque foram criadas1

 "Ecopista ou Pista Verde é a designação portuguesa atribuída aos percursos que utilizam antigos ramais ferroviários desativados. Estes situam-se em diversas regiões do território continental, potenciando a criação de uma verdadeira rede ou sistema nacional de passeios na natureza e, por vezes, também em meio urbano.

As ecopistas são concebidas como percursos na natureza, uma vez que os antigos ramais ferroviários percorrem, de uma forma geral, zonas rurais ou naturais com interesse paisagístico, sendo o seu piso permeável, de terra batida ou saibro, para manter essa característica de caminho rural. Nos troços urbanos que eventualmente se tenham desenvolvido ao longo destes percursos, o pavimento pode ser impermeável (em asfalto ou betão), mantendo-se as outras características."

Vias Verdes, Voies Vertes, Voies Douces ou Greenways1

"Estas são algumas das designações internacionais de infraestruturas destinadas ao tráfego ligeiro não motorizado. Em Portugal, com as Ecopistas a REFER pretende aderir à Rede Europeia de Vias Verdes, que reúne hoje em dia vários países europeus e, em consequência, vir a tornar-se membro da Associação Europeia das Vias Verdes."

Ecovia | O que podemos fazer e porque foram criadas1

"Infraestrutura destinada à circulação a pé e/ou bicicleta e que tem como principal característica a ligação - tanto a nível local como regional - entre áreas de interesse ambiental."

Fonte: 1-portoenorte

Sinalização de trânsito das ciclovias, ecopistas e ecovias

Sinal de trânsito de pista obrigatória para velocípedes

Sinal de trânsito de pista obrigatória para velocípedes

Sinal de trânsito de pista obrigatória para peões e velocípedes (com separação)

Sinal de trânsito de pista obrigatória para peões e velocípedes (com separação)

Sinal de trânsito pista obrigatória para peões e velocípedes (sem separação)

Sinal de trânsito pista obrigatória para peões e velocípedes

Sinal de trânsito de fim de pista obrigatória para velocípedes

Sinal de trânsito de fim de pista obrigatória para velocípedes

Sinal de trânsito de fim de pista obrigatória para peões e velocípedes (com separação)

Sinal de trânsito de fim de pista obrigatória para peões e velocípedes (com separação)

Sinal de trânsito de fim de pista obrigatória para peões e velocípedes (sem separação)

Sinal de trânsito de fim de pista obrigatória para peões e velocípedes

Leia também: Melhores percursos pedestres em Aveiro para fugir ao stress

Lida 8559 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Ecopista do Corgo: Guia completo para percorrer o trilho

O percurso da Ecopista do Corgo, desenvolve-se pelo espaço canal da antiga Linha Férrea do Corgo, que na cidade de Peso da Régua, fazia a ligação com a Linha do Douro e levava os passageiros para o interior até Vila Real e Chaves, para muitos curarem as suas maleitas nas águas termais desta cidade, Pedras Salgadas, Vidago. A nossa equipa percorreu todo o seu antigo trajeto, com cerca de 88 km, por dois percursos cicláveis, um por reabilitar entre a Régua e Vila Real, e o que já está aberto ao público entre esta última cidade e Chaves. Nesta epopeia, o ciclista irá ser acompanhado por três rios, Douro, Tâmega e Corgo, e serras do Marão, do Alvão e do Vale de Aguiar. As vistas são magníficas onde se destacam as paisagens do nordeste transmontano, douro vinhateiro, património da humanidade, culturas em socalcos e serras cobertas de oliveiras, cerejeiras e castanheiros. A riqueza do património arquitetónico, natural, paisagístico é muito rica e variada, no entanto o trajeto oficial tem problemas no piso, sinalização e informação. Neste artigo irá encontrar informação detalhada, para programar a sua viagem, a nível da documentação técnica, mapas, património natural e arquitetónico, conselhos, história, fotografias, avaliação e tracking GPS, para download.

Ecopista do Vouga: Tudo que precisa saber para o percurso

A totalidade do percurso da Ecopista do Vouga, com cerca de 80 km de extensão, desde Sernada do Vouga, no distrito de Aveiro, até à cidade de Viseu, pode agora ser percorrida, após a sua abertura em 6 de Outubro de 2023. Ao longo dos anos foram sendo abertos vários troços, mas só agora a ligação entre todos foi finalizada. Esta via por onde no passado o comboio da Linha do Vale do Vouga, ou Vale das Voltas como era também conhecida, resfolegava, pode agora ser trilhada sem interrupções pelos amantes das bicicletas ou caminhadas. O seu trajeto caracteriza-se por engenhosas e ousadas obras de artes, túneis, pontes e viadutos que conseguiram vencer o indomável relevo, dos quais destacamos a Ponte de Negrelos e Vouzela. O seu caminho é protegido por densas florestas autóctones onde os ancestrais carvalhos alvarinho relembram o grandioso passado histórico e paisagem altaneira do Maciço da Gralheira. Neste artigo elaboramos um detalhado guia para o ajudar, com extensa documentação técnica, mapas, conselhos, regras, pontos de interesse, património natural, arquitetónico, fotos sugestivas e ficheiros de tracking GPS para download. 

Ecovia do Arda passeio ribeirinho por passadiços e moinhos

A Ecovia do Arda, situada em Arouca, com início no coração da vila, é um percurso ribeirinho junto ao rio que lhe inspirou o nome. Os seus 11 quilómetros passeiam pelo interior profundo de seis freguesias, onde se desenrola a vida agrícola, num ambiente bucólico e profundamente rural, com a lida do campo, criação de animais ou o desenrolar diário da vida do seu povo. O visitante ao caminhar ou pedalar pelo seu percurso é surpreendido pela riqueza do seu património natural e arquitetónico, com a profusão de fauna, flora e antigos monumentos. Pelo caminho foram construídos parques de merendas, descanso, atividades radicais e recuperação de moinhos. O percurso foi bem desenhado com construção eficiente do corredor ecológico, passadiços e estruturas metálicas, algumas com 70 metros e passagens vertiginosas sob antigas pontes. O mesmo está bem sinalizado a nível da orientação, sinalização e informação. Em suma, se for conhecer este passeio irá ter uma surpresa agradável e passar um dia tranquilo e sair com forças revigoradas.