Melhores trilhos e percursos pedestres do distrito de Aveiro Trilho do Rio Cáster em Ovar até à foz na Ria Aveiro Ondas da Serra

Melhores trilhos e percursos pedestres do distrito de Aveiro

Classifique este item
(21 votos)

O nosso magnífico distrito de Aveiro possui centenas de trilhos, percursos pedestres, ecopistas e ciclovias, por onde podemos caminhar, junto ao mar, Ria de Aveiro, vencendo lagunas, ladeando rios, escalando montanhas e descendo desfiladeiros. Se nós abrirmos à natureza ela abre-se para nós através das paisagens arrepiantes, cantos das aves, zumbido dos insetos, fragrância das flores, marulhar dos ribeiros, mugido das vacas, numa sinfonia do Criador que uma mente aquietada pode saborear. Nas nossas andanças temos falado com pastores, pescadores, criadores de gado, agricultores, feirantes, povos perdidos nas agruras dos casebres graníticos,  que sempre nos transmitem a sua sabedoria ancestral e tradições seculares e nos relembram de outros tempos em que a sociedade estava mais unida.

Melhores trilhos, caminhadas e percursos pedestres do distrito de Aveiro

PR6 – Rota dos Moinhos - Paraduça e suas gentes - Aldeia de Vale de Cambra

Nos seus percursos pedestres vá com tempo, nós preferimos caminhar em detrimento da bicicleta porque só o seu vagar nos permite estar atentos ao que nos rodeia. Nas suas aventuras não faça lixo nem perturbe desnecessariamente os locais que visita.

Seleção dos melhores percursos pedestres e caminhadas em Aveiro

Aqui fica uma seleção dos melhores percursos pedestres e caminhadas em Aveiro, pela serra, florestas, zonas rurais, antigas aldeias, junto do mar, ria, rios, ribeiros e albufeiras. O nosso distrito é muito rico, mas os nossos habitantes e visitantes não conhecem toda a sua riqueza e uma forma de se aproximarem é percorrerem os percursos que estão salvo raras exceções bem assinalados. Estes é um conjunto de trilhos e passeios que nós aconselhamos a visitar, se tiver alguma dúvida não hesite em nos contactar por email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Lista com os melhores percursos pedestres e caminhadas em Aveiro

 

  
 

Passadiços do Paiva - Arouca

Passadiços do Paiva: Faça a caminhada marcante da sua vida

A fama dos Passadiços do Paiva em Arouca, por quem Gaia se enamorou, foi elevada pelos ventos aos quatros cantos da Terra. As suas formosas escadarias parecem tomar os céus de encontro ao Criador. O rio Paiva que as acompanha é dos últimos de águas bravas e mais limpas da Europa. O seu percurso ondulante acariciando o vale aproxima o ser humano da natureza que esqueceu, mas quer resgatar. Este Jardim do Éden, pode conduzi-lo aos verdes prados e águas refrescantes, porque nada lhe falta. Esta aventura vai desvendar algumas das riquezas da sua fauna, flora, geologia, história, rápidos e praias fluviais. Muito se tem escrito sobre este premiado ser, contudo neste artigo vamos dar-lhe uma visão prática da visita, para colmatar uma das suas lacunas, para você saber de antemão o que pode ver, ouvir, cheirar, provar e tocar.

 

 

Passadiços do Paiva - Arouca

Passadiços do Paiva o domínio da brava e feroz natureza

Os 8 km dos Passadiços do Paiva levaram a equipa do Ondas da Serra por paisagens de beleza intocável e deixaram uma certeza: a aventura começa no primeiro degrau e é diferente para todos os exploradores. Localizados na margem esquerda de um dos rios mais cristalinos de Portugal, o rio Paiva, os caminhos de madeira serpenteiam por encostas e por este rio de águas bravas, um dos últimos de Portugal e dos poucos da Europa. Os visitantes neste percurso podem desfrutar de uma paisagem idílica, passando por riquezas a nível natural, da fauna e flora, ambiental, vários geossítios, praias fluviais e pontes de arrepiar. Se antes este já era um local para os intrépidos, agora com a construção daquela que já foi a maior ponte suspensa do mundo, ficou abismal, estamos a falar da Ponte Suspensa 516 Arouca.

 

 

Miradouro Rabelo - Percurso Viver o Douro - Passadiços no Rio Douro - Castelo de Paiva

Passadiços do Rio Douro em Castelo de Paiva e Pedorido

Os passadiços do Rio Douro em Castelo de Paiva são uma nova forma de abarcar toda a sua beleza e conhecer a história desta região. Neste artigo vamos conhecer o “Percurso Viver o Douro”, caminhando pelas suas margens e desfrutando a vista por um barco rabelo. Pelo trilho passamos por duas aldeias em xisto, alheias ao passar do tempo e cruzeiros com alegres turistas. Vamos conhecer também alguma da sua história, dos seus monumentos, fauna e flora. Nesta incursão revisitamos lugares, conhecemos novos amigos e com pena soubemos que perdemos outros.

 

 

Passadiços da Ria de Aveiro

Passadiços da Ria de Aveiro vendo aves e velhas salinas

Os passadiços da Ria de Aveiro, fazem a ligação entre o Cais da Ribeira de Esgueira e a localidade de Vilarinho. A autarquia aveirense, aproveitando as potencialidades da Ria, construiu uma via pedonal e ciclável, que coloca o visitante em contacto direto com a laguna, fauna e flora de uma forma harmoniosa. Neste percurso o visitante irá contemplar uma grande riqueza a nível da avifauna e da ligação das gentes à sua ria, pintada por bateiras multicores e onde outrora os barcos moliceiros recolhiam o moliço para enriquecer as terras.

 

 
Percurso pedestre do Rio Cáster em Ovar

Trilho do Rio Cáster em Ovar até à foz na Ria Aveiro

 
Se visitar Ovar não deixe de passear pelas margens do Rio Cáster em direção à sua foz. Este curso de água que outrora se encontrava bastante poluído, nasce na freguesia de Sanfins, do concelho de Santa Maria da Feira e atravessa várias freguesias Feirenses e passa bem no centro da cidade vareira, desaguando na Ria de Aveiro, que tem o seu limite norte no Carregal.
 

 

 

Passadiços do Rio Uíma - Fiães

Parque das Ribeiras do Rio Uíma trilho de Fiães a Lobão

 
O Parque das Ribeiras do Rio Uíma fica situado nas freguesias de Fiães e Lobão, acompanha o Rio Uíma, tem cerca de seis hectares e um pequeno trilho de dois quilómetros, com grande valor natural e paisagístico. Este parque combina de forma harmoniosa, zonas húmidas, terrestres e de ocupação humana. Neste local podem observar-se espaços muito ricos a nível da diversidade de habitats, albergando grande número de espécies vegetais e animais.
 

 

 

Rio Inha em Canedo

Rio Inha em Canedo frente ribeirinha para ver e pescar

A margem esquerda do Rio Inha em Canedo foi requalificada, dotando-o com uma bonita frente ribeirinha com cerca de três quilómetros. O piso é em asfalto e terra batida, sendo ladeado por zonas para contemplar o rio, com bancos em madeira para se sentar. Esta é uma zona muito disputada pelos pescadores e amantes da canoagem, que sobem o rio e descem até à sua foz no Rio Douro.

 

 

Trilho rota dos Moinhos em Oliveira de Azeméis

Rota do Moleiro trilho do Parque Temático Molinológico

 
O trilho da Rota do Moleiro fica integrado no Parque Temático Molinológico, na Aldeia de Portugal de Ul, em Oliveira de Azeméis. O seu percurso passa junto dos rios Ul e Antuã e muitos moinhos que antigamente faziam descascar arroz ou moíam cereais. Pelos seus caminhos irá conhecer quatro núcleos do Parque Temático Molinológico, onde antigamente se fazia o descasque de arroz e moagem de cereais.
 

 

 

Percurso dos Espigueiros em Vilarinho de São Luís

Percurso dos Espigueiros em Vilarinho de São Luís

 
Na aldeia de Vilarinho de São Luís - Palmaz - Oliveira de Azeméis, o visitante pode encontrar um vale encantador, povoado de espigueiros, terras lavradas para cultivo, ladeado por um rio, com o casario numa encosta, onde o silêncio se faz sentir, aqui e além quebrado pelo cantar de um garnisé ou latir de um cão. O PR1 - Percurso dos Espigueiros, corre junto do vale agrícola e ribeiro onde nasceu esta terra e subsistem antigas tradições agrícolas de tempo onde o homem retirava da terra com suor o seu sustento.
 

 

 

Vereda do pastor percurso pedestre na Serra da Freita

Vereda do pastor percurso pedestre na Serra da Freita

Pelo percurso pedestre do PR3 – Vereda do Pastor - Arões - Vale de Cambra, o Ondas da Serra foi conhecer as aldeias mais icónicas da encosta sul da Serra da Freita, Covô, Agualva e Lomba. Nesta caminhada ainda passamos por duas povoações já abandonadas de Porqueiras e Berlengas. Este trilho é muito rico em termos arquitetónicos, naturais, fauna e flora, onde podemos apreciar um núcleo composto por 15 canastros ou espigueiros, duas bonitas cascatas, luxuriantes ribeiros e belíssimas paisagens de montanha. Do alto das suas serranias pode-se observar a linha costeira que é coberta ao raiar da aurora e crepúsculo por uma envolvente neblina que é suplantada pela altitude, escondendo as riquezas dos horizontes e fundos dos vales.

 

 

Percurso de Trebilhadouro - Vale de Cambra

Percurso de Trebilhadouro do tesouro e gravuras rupestres

O PR 4, Percurso de Trebilhadouro, Aldeia de Portugal, em Vale de Cambra, está integrado na Rota da Água e das Montanhas Mágicas. Os seus caminhos exploram as encostas da Serra da Freita, por entre a paisagem ribeirinha, junto à Barragem Engº Duarte Pacheco, no rio Caima. Do passado longínquo chegam-nos as gravuras rupestres de Trebilhadouro e os pastores que por ali ainda conduzem rebanhos. A freguesia de Rôge apresenta um rico património arquitetónico, como na sua igreja matriz. Este trilho passa por muitos terrenos agrícolas, com intensa ruralidade e valor natural.

 

 

Percurso Varandas da Felgueira - Vale de Cambra

Percurso Varandas da Felgueira bela Aldeia de Portugal

 
A equipa do ONDAS DA SERRA foi até Vale de Cambra conhecer o novo Percurso Pedestre PR 1, VARANDAS DA FELGUEIRA, em Vale de Cambra. Aquele Vale, na primavera, é realmente mágico... Nem o cinza do incêndio que devastou grandes áreas da serra, no verão de 2016, consegue esconder a alvura e o delicado aroma das cerejeiras em flor que embelezam o caminho. Neste percurso destacamos a Felgueira Aldeia de Portugal, Carvalhal do Chão, o rio Cabrum e o Miradouro Alto da Carrasqueira.
 

 

 

PR 6 - Rota dos Moinhos - Paraduça - Arões - Vale de Cambra, Moinho das Bouças, Natividade Portinha

Rota dos Moinhos em Paraduça aldeia da broa de milho

O percurso pedestre, PR6 – Rota dos Moinhos, fica localizado em Paraduça – Vale de Cambra. O seu trajeto é caracterizado pela passagem por esta aldeia, marcadamente rural, por cinco moinhos de rodízio recuperados. A maior parte deles ainda trabalha moendo o milho para a laboração da sua conhecida broa, dinamizado pela Associação de Desenvolvimento Turístico e Promoção Cultural de Paraduça. Esta terra é rodeada de altas montanhas, rios e ribeiras naturais que lhe conferem grande beleza.

 

 

PR15 - Viagem à Pré-História - Aldeia da Castanheira - Serra da Freita - Arouca

Viagem à Pré-História trilho oculto na Serra da Freita

Fomos conhecer melhor a Serra da Freita em Arouca, pelos caminhos do trilho PR15 - Viagem à Pré-História. Neste percurso irá conhecer o planalto da Serra da Freita, antigos monumentos funerários, aldeias de montanha, pastagens com gado da raça arouquesa, pastores e nascente do Rio Caima. A Primavera é uma das épocas do ano mais aconselhadas para fazer este percurso, porque a mãe natureza acorda para florir as suas encostas despidas destes montes com urze, carqueja e giestas, pintando-as de tonalidades amarelas e lilás, que enchem o ar com doces odores perfumados.

 

 

PR11 - Trilho das Levadas em Mansores - Arouca

Trilho das Levadas em Mansores descubra os seus passadiços

O PR11 Trilho das Levadas em Mansores, é o mais recente percurso pedestre que pode visitar em Arouca. Pelos seus passadiços irá caminhar junto da luxuriante vegetação e galeria ripícola, acompanhado por riachos, levadas, velhos moinhos e cantar da passarada. O percurso começa junto da Capela de Nª Srª do Rosário, no lugar da Vila, onde pode contemplar os vales e montanhas que se estendem em redor.

 

 

PR1 - Caminhos de Montemuro - Aldeia de Noninha - Alvarenga - Arouca

PR1 - Caminhos de Montemuro até Aldeia de Noninha em Alvarenga

Ondas da Serra regressou ao local onde nasceu, percorrendo o PR1 - Caminhos de Montemuro em Alvarenga. Não nos cansamos de trilhar os seus caminhos, respirar os seus ares e escutar os seus silêncios, por vezes distraídos pelos chocalhos das vacas, cabras e ovelhas que já vão rareando. No sopé destas montanhas brotou a Aldeia de Noninha, muito bonita, rural, com um vale por onde corre um ribeiro que nos prende o olhar, com caminhos milenares e gentes calorosas que nos fazem regressar.

 

 

PR14 – Aldeia Mágica de Drave

PR14 – Aldeia Mágica de Drave em xisto desabitada

 
O PR14 – Aldeia Mágica, é um percurso pedestre que o leva até Drave, no concelho de Arouca. Esta terra foi plantada no meio das Serras da Freita, São Macário e Arada. Este local é caracterizado pelas suas casas em pedra conhecida por lousinha e telhados em xisto. Chegar a este local não é fácil e necessita de partir de Regoufe. Esta aldeia desabitada e abandonada anda a ser recuperada lentamente por escuteiros. O seu carácter mítico só é entendido quando ela surge ao fundo do trilho e se aproxima com toda a sua grandeza.
 

 

 

PR10 - Rota dos Aromas

PR10 - Rota dos Aromas trilho por Vila Cova e Espiunca

 
O PR10 - Rota dos Aromas é um percurso pedestre de Arouca, onde o caminhante poderá deliciar-se com os aromas da sua natureza imaculada e a galeria ripícola do Rio Paiva, que foram poupadas ao grande incêndio que aqui deflagrou em 2015. Por este trilho irá conhecer as antigas aldeias de Serabigões, Espiunca e Vila Cova e toda a sua riqueza arquitetónica da fauna e flora. Nesta caminhada destacamos as aldeia em xisto, a praia fluvial da Espiunca e os moinhos tradicionais de milho e linho e forno comunitário da Espiunca.
 

 

 

PR8 – Rota do Ouro Negro - Fuste - Moldes - Arouca, casa do penedo

PR8 – Rota do Ouro Negro em Fuste das minas e ravinas

 
O percurso pedestre PR8 – Rota do Ouro Negro, é um trilho linear entre Fuste e Rio de Frades em Arouca. Este caminho não é para pessoas que tenham medo de alturas porque passa por apertados trilhos junto de profundas ravinas. As encostas da serra estão pejadas de antigas minas de volfrâmio, exploradas legal e ilegalmente por antigos mineiros, em busca dessa riqueza, que teve o seu auge durante a II guerra mundial. Neste percurso destacamos a arquitetura vernacular do casario, aldeias de Fuste e Rio de Frades, Cascata da Ribeira de Covela e Minas da Pena Amarela.
 

 

 

PR6- Caminho do Carteiro na dura volta de Rio de Frades

 
O PR6 Caminho do Carteiro é um árduo trilho, sempre a subir, por escadarias em pedra e encostas ingrimes, que começa em Rio de Frades e percorre a antiga volta que estes homens faziam para entregar a correspondência nesta aldeia e nas de Cabreiros e Tebilhão. Pelo caminho passa por uma antiga mina de exploração de volfrâmio, num túnel aberto pelo interior da montanha e que foi requalificado. As encostas têm uma com vista assombrosa para o fundo do vale, que estarrecem os mais temerosos e antigas explorações deste minério que eram feitas muitas vezes de forma ilegal, esburacando a serra em busca do ouro negro.
 

 

 

Regoufe - Arouca

Regoufe aldeia com passado mineiro na guerra mundial

A aldeia de Regoufe, fica localizada em Arouca, sendo o seu acesso muito difícil. Esta terra fica localizada no fundo de um vale e mantém ainda viva os ecos do seu passado agrícola, com o cultivo da terra, a pastorícia e restos da sua história mineira. Daqui partem dois dos melhores trilhos de Arouca, para Drave e Covelo de Paivô. Ao caminhar pelas suas lajes de pedra encontramos a cada virar da esquina velhos agricultores, rebanhos de ovelhas, cabras ou outros animais.

 

 

Percurso Pedestre do PR13 - Na senda do Paivó

PR13 - Na senda do Paivó com pavor até Covêlo de Paivó

O percurso pedestre PR13 - Na senda do Paivó, começa na aldeia de Regoufe em Arouca e termina na aldeia de Covêlo de Paivó, por onde passa o Rio Paivó, que lhe deu o nome. Este pequeno percurso linear, atravessa as encostas da montanha sempre acompanhando as ravinas do vale e subindo para o céu, parecendo por vezes querer fazer uma visita ao criador. Neste percurso irá poder contemplar o complexo mineiro da Poça da Cadela, aldeia e ribeira de Regoufe, aldeia de Covelo de Paivô, praia fluvial no Rio Paivô, altas montanhas e ravinas da Serra de Arda e por vezes fazer de pastor guardando ovelhas.

 

 

Icnofósseis de Mourinha - Janarte - Arouca

PR5-Livraria do Paiva e Icnofósseis de Mourinha em Janarte

A aldeia de Janarde em Arouca é o ponto de partida para o percurso pedestre mais curto em extensão do Arouca Geopark, mas dos maiores em significado e beleza, o PR5 – Livraria do Paiva e Icnofósseis de Mourinha. Originalmente o nome do percurso apenas faz referência à livraria, mas nós achamos que pela importância e qualidade dos seus icnofósseis, o seu nome deveria traduzir essa importância. Nós adoramos ver naquela parede rochosa, outrora o fundo um leito marinho os rastros da passagem de antigas criaturas. Este percurso pedestre tem como pontos de interesse a aldeia de Janarde, Rio Paiva, Conheiros e Meandros do Paiva, a Livraria do Paiva e os Icnofósseis da Mourinha.

 

 

PR1 - Trilho da Pateira Fermentelos ao Águeda

PR1 - Trilho da Pateira Fermentelos maior lago ibérico

Pelo percurso pedestre PR1 - Trilho da Pateira ao Águeda, fomos conhecer a Pateira de Fermentelos ou de Espinhel, maior lagoa natural da península ibérica. Partimos nesta aventura do parque de lazer de Oís da Ribeira, contornando a pateira e margens dos rios Cértima e Águeda. Neste trilho destacamos a riqueza natural desta lagoa, as aldeias rurais que atravessa e Igreja Matriz de Óis da Ribeira. Infelizmente há locais infetados por jacintos de água, que as autoridades públicas tentam combater.

 

 

Ecopista do Vale do Vouga - Antiga estação de comboios de Paradela - Sever do Vouga

Ecopista do Vouga atreva-se na melhor ciclovia de Aveiro

 
A Ecopista do Vouga, em Aveiro, foi construída utilizando o antigo traçado, do ramal ferroviário desativado, da linha para Viseu, a partir da última estação ativa de Sernada do Vouga, ela própria um museu ferroviário. Atualmente vão sendo abertos ao público novos troços, neste artigo vamos explorar os percursos de Águeda e Sever do Vouga. Esta ecopista é a melhor do distrito de Aveiro, por acompanhar durante a maior parte do seu trajeto o Rio Vouga, passando por muitos túneis, a deslumbrante ponte de S. Tiago, antiga estação de Paradela, rasgando as serras e arremetendo por terrenos e aldeias rurais, sem vapor, mas com calor humano, onde o tempo esqueceu de contar.
 

 

 

Macieira de Alcôba Aldeia pedagógica do milho antigo

 
Fomos conhecer Macieira de Alcôba, denominada Aldeia Pedagógica do Milho Antigo, em Águeda, pelo percurso pedestre PR4 – Trilho das Terras de Granito. Ficamos maravilhados com a sua riqueza a nível natural, arquitetónico, tradicional e religioso. São poucos os adjetivos que poderíamos empregar para o descrever. Na nossa visita destacamos as aldeias de Macieira de Alcôba e Urgueira, Igreja Paroquial de São Martinho de Alcôba, Estação da Biodiversidade, Eiras e Espigueiros, a sua escola primária reconvertida em restaurante tradicional, Piscina Fluvial, moinhos de rodízio, milagre e forno comunitário d'Urgueira e o Centro Interpretativo do Milho Antigo.
 

 

 

PR4 - Trilho das Terras de Granito em Macieira da Alcôba, rebanho de ovelhas

PR4 - Trilho das Terras de Granito em Macieira da Alcôba

 
O percurso pedestre PR4 - Trilho das Terras de Granito em Macieira de Alcôba – Águeda, é um trilho de pequena rota circular, com 8 km, por caminhos urbanos e florestas, com grande valor natural, arquitetónico, histórico e religioso. Macieira de Alcôba é conhecida pela aldeia pedagógica do milho antigo, onde pode ser visitado o seu Centro Interpretativo do Milho Antigo e Estação da Biodiversidade. Destaca-se também a tradição do Milagre e forno d'Urgueira. Por estes caminhos irá conhecer as aldeias de Macieira de Alcôba, Urgueira e Carvalhal. Todas estas terras são rurais e pelos seus caminhos cruzam-se rebanhos de cabras, ovelhas e pastores.
 

 

 

 

PR5 - Trilho da ponte de ferro - Ponte de Ferro - Águeda

PR5 - Trilho da ponte de ferro seja um agente secreto

 
O percurso pedestre, PR5 Trilho da ponte de ferro, começa e acaba em Travassô – Águeda, devendo o seu nome à ponte ferroviária sobre os Rio Velho e Águeda, por onde ainda passa o velho “Vouguinha”, na linha que liga Aveiro a Sernada do Vouga. O traçado peculiar deste percurso, junto à via-férrea, por baixo da ponte deixando adivinhar por cima a sua estrutura metálica, por caminhos alagadiços, alguns traiçoeiros, ladeando rios e ribeiros, rasgando cerrada vegetação, parecendo que conspiram para o enganar e precisando você de estar atento para cumprir a missão. Nós passamos, contudo, a pé a ponte de ferro, não o faça que é perigoso, atenção aos comboios, mas tivemos que fugir aos nossos "adversários".
 

 

 

PR1 - Rota do linho - Vilarinho de S. Roque - Aldeia de Portugal

PR1-Rota do linho: Vilarinho de S. Roque Aldeia de Portugal

 
O percurso pedestre PR1 - Rota do linho, fica situado em Vilarinho de S. Roque, Aldeia de Portugal, em Albergaria-a-Velha. Este trilho percorre antigos caminhos desta terra, por onde os agricultores se deslocavam para os seus terrenos de cultivo do linho, usado no vestuário do povo. Neste percurso destaca-se a traça profundamente rural desta aldeia, os campos agrícolas em redor, os Moinhos do Regatinho, parque de merendas e galeria ripícola, junto ao Rio Fílveda. Esta aldeia enche-se de vida quando aqui se realiza o "Há festa na aldeia", com muitos espetáculos culturais e gastronomia local.
 

 

 

PR2 Rota dos 3 Rios bom trilho em Vilarinho de S. Roque

PR2 Rota dos 3 Rios bom trilho em Vilarinho de S. Roque

 
O percurso pedestre PR2 de Albergaria-a-Velha, denominado Rota dos Três Rios, tem início e fim em Vilarinho de S. Roque, Aldeia de Portugal. Este trilho passa por três rios, Caima, Fílveda e Pequeno, ladeando as suas margens ribeirinhas, com grande riqueza ripícola, da fauna e flora. Este é um trilho muito agradável pela sua frescura, onde se destaca os caminhos ribeirinhos, moinhos, açudes, antigas minas, capelas, sendo um regalo para os amantes da fotografia.
 

 

 

PR2 Rota dos 3 Rios - Passadiços de Ribeira de Fráguas - Albergaria-a-Velha

Rota dos 3 Rios moinhos e passadiços de Ribeira de Fráguas

 
O percurso pedestre PR2 de Albergaria-a-Velha, denominado Rota dos Três Rios, tem início e fim em Vilarinho de S. Roque, Aldeia de Portugal. Este trilho passa por três rios, Caima, Fílveda e Pequeno, ladeando as suas margens ribeirinhas, com grande riqueza ripícola, da fauna e flora. Em virtude deste trilho ser um pouco extenso, nós fizemos o mesmo em duas etapas. Neste artigo vamos descrever o trecho que exploramos entre Ribeira de Fráguas e Vilarinho de S. Roque, que se caracteriza pela sua beleza, moinhos e açudes ribeirinhos. Esta caminhada é valorizada pelos seus passadiços e pontes em madeira construídos junto do Rio Fílveda em Ribeira de Fráguas.
 

 

 

Percurso das Ribeiras de Pardilhó - Ribeira da Tabuada

Percurso das Ribeiras de Pardilhó terras Marinhoas da Ria

O caminhante ao percorrer o Percurso das Ribeiras de Pardilhó, compreende que o Criador deveria estar de bom humor, quando fez tão bonita obra. As terras são baixas e de altitude quase constante, conhecidas por Marinhoas. Estes lugares perto do mar e da ria, formados por terrenos arenosos e aluviões, conferiram uma acentuada identidade regional a Pardilhó, Bunheiro, Murtosa, Monte, Veiros, Torreira e pedaços de Estarreja e Ovar. Neste trilho vamos percorrer sete ribeiras, junto da Ria de Aveiro, que tão bem representam a riqueza lagunar, tradições e caráter deste povo.

 

 

Percurso de Salreu da BioRia

Percurso de Salreu da BioRia junto de rios e Ria Aveiro

 
O Percurso de Salreu fica localizado na área do projeto da BioRia, em Estarreja. Este trilho é caracterizado pela sua enorme beleza e riqueza da fauna e flora, passando junto de dois rios, afluentes da Ria de Aveiro. O seu trajeto plano, em terra batida, pode ser percorrido com facilidade a caminhar ou de bicicleta. Quem atravessa estes terrenos é surpreendido com facilidade por todo o tipo de aves e se estiver atento ou com o material adequado por ver insetos, invertebrados e plantas, muito importantes para a biodiversidade.
 

 

 

Percurso do Rio Gonde - Ponte sobre o Rio Gonde - Quinta do Marinheiro - Casa-Museu Egas Moniz - Avanca

Percurso do Rio Gonde até à Ria de Aveiro em Avanca

O Percurso do Rio Gonde começa no interior da Casa-Museu Egas Moniz, em Avanca - Estarreja e deve o seu nome ao rio que o acompanha e desagua na Ria de Aveiro. O mesmo tem como principais atrativos este museu, onde viveu o médico, que ganhou um prémio nobel, os seus belos jardins, o Rio Gonde, Moinho das Meias e a requalificada Ribeira do Mourão, uma das mais bonitas, tranquilas e rica na fauna e flora, da ria ex-libris deste distrito.

 

 

Dia Nacional Dia Nacional dos Moinhos na Mealhada - 2018, percurso pedestre PR1 - Rota dos Moinhos - Mealhada -  Moinho de Sula

PR1 - Rota dos Moinhos no seu Dia Nacional na Mealhada

 
O Dia dos Moinhos comemorou-se no dia 07 de abril de 2018, tendo a autarquia da Mealhada como é habitual feito um programa muito rico e variado para o último fim-de-semana. No domingo, dia 8, participamos na caminhada que organizaram pelo PR1 - Rota dos Moinhos na Mealhada. Este percurso pedestre foi orientado por uma guia, que nos deu a conhecer alguns moinhos de rodízio e de vento e nos falou da história, gastronomia e cultura locais. No final provamos pão feito de forma artesanal, fomos a um evento de sopas e vimos um moleiro a moer milho e trouxemos um pouco de recordação.
 

 

 

PR7 - Trilho da Agualva - Couto de Esteves - Sever do Vouga - Ponte pedonal sobre o Rio Lordelo

Trilho da Agualva-Sever do Vouga: Um dos melhores de Aveiro

O Ondas da Serra foi percorrer o PR7 - Trilho da Agualva, em Couto de Esteves - Sever do Vouga. As nossas expectativas não saíram goradas e fomos encontrar um dos melhores percurso pedestres do distrito de Aveiro. Este trilho é muito diversificado e tem muitos pontos de interesse, a nível natural, arquitectónico e religioso. Neste percurso pedestres de Sever do Vouga, predomina a natureza, rios, albufeiras, extensas e preservadas levadas, quedas de água, paisagens espetaculares e bonitas aldeias rurais, onde ainda habitadas por algum povo.

 

 

PR8 - Trilho da Pedra Moura - Anta da Cerqueira ou Pedra Moura - Couto de Esteves - Sever do Vouga

PR8-Trilho da Pedra Moura Milenar em Couto de Esteves

O percurso pedestre PR8 - Trilho da Pedra Moura Milenar em Couto de Esteves – Sever do Vouga, deve o seu nome a um antigo monumento funerário megalítico, 5000 anos. Neste trilho destacam-se as aldeias de Couto de Cima, Cerqueira e Catives, a galeria ripícola nas margens do Rio Gresso, levada do Regadio, património religioso, onde se destaca a Igreja Matriz de Couto de Esteves e a Anta da Cerqueira, conhecida localmente pela Pedra Moura, muito bem preservada.

 

 

Cascata da Cabreia  - Silva Escura - Sever do Vouga

Parque e Cascata da Cabreia segunda maior de Aveiro

 
O "ONDAS DA SERRA" – órgão de comunicação social que promove as belezas da região de Aveiro – mergulhou na primavera na frescura do Parque da Cabreia, lugar idílico situado na freguesia de Silva Escura, concelho de Sever do Vouga. A partir deste parque o visitante pode desfrutar da segunda maior queda de água do distrito de Aveiro, um rio muito límpido, uma pequena praia fluvial, parque de merendas, luxuriante galeria ripícola e três percursos pedestres, para descobrir antigas minas abandonadas e a área rural desta freguesia.
 

 

 

PR2 - Cabreia e Minas do Braçal - Ruínas das antigas instalações das Minas do Braçal

PR2 - Cabreia e Minas do Braçal antigas em Sever do Vouga

 
O Percurso Pedestre PR2 - Cabreia e Minas do Braçal em Sever do Vouga, inicia-se no Parque de Lazer da Cabreia, na Silva Escura. Este trilho tem três opções para ser percorrido, com diferentes percursos e distâncias. Por estes caminhos destaca-se a Cascata da Cabreia, a segunda maior queda de água do distrito de Aveiro, o antigo Complexo Mineiro da Malhada e Braçal, antiga fundição das Minas do Braçal, os Rios Mau e Bom e as Aldeias de Folharido, Alto das Antas, Fojo e Vale dos Carvalhos.
 

 

 

PR1 - Ilha dos Amores - Rio Douro - Castelo de Paiva

PR1 Ilha dos Amores: Junto ao Rio Douro e Castelo de Paiva

O percurso pedestre PR1 Ilha dos Amores, inicia-se no lugar do Castelo, junto à praia fluvial com o mesmo nome, em Castelo de Paiva. Este trilho foi beber inspiração à ilha que nasceu no meio do Rio Douro, com a companhia da foz do Rio Paiva. Este caminho tem uma beleza especial, pelas voltas que dá nas aldeias da freguesia de Fornos, seus monumentos religiosos, quintas onde se produz vinho verde e as paisagens que lança sobre o rio que vem de Arouca e o que deságua mais abaixo no Porto.

Melhores ciclovias ecopistas ecovias a Norte de Portugal

Conheça as melhores ciclovias ecopistas ecovias a Norte de Portugal num artigo que vamos atualizando ao longo dos anos.

Lida 16866 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Ecopista do Corgo: Guia completo para percorrer o trilho

O percurso da Ecopista do Corgo, desenvolve-se pelo espaço canal da antiga Linha Férrea do Corgo, que na cidade de Peso da Régua, fazia a ligação com a Linha do Douro e levava os passageiros para o interior até Vila Real e Chaves, para muitos curarem as suas maleitas nas águas termais desta cidade, Pedras Salgadas, Vidago. A nossa equipa percorreu todo o seu antigo trajeto, com cerca de 88 km, por dois percursos cicláveis, um por reabilitar entre a Régua e Vila Real, e o que já está aberto ao público entre esta última cidade e Chaves. Nesta epopeia, o ciclista irá ser acompanhado por três rios, Douro, Tâmega e Corgo, e serras do Marão, do Alvão e do Vale de Aguiar. As vistas são magníficas onde se destacam as paisagens do nordeste transmontano, douro vinhateiro, património da humanidade, culturas em socalcos e serras cobertas de oliveiras, cerejeiras e castanheiros. A riqueza do património arquitetónico, natural, paisagístico é muito rica e variada, no entanto o trajeto oficial tem problemas no piso, sinalização e informação. Neste artigo irá encontrar informação detalhada, para programar a sua viagem, a nível da documentação técnica, mapas, património natural e arquitetónico, conselhos, história, fotografias, avaliação e tracking GPS, para download.

Rota do Vale da Bestança trilho dos mais belos de Portugal

O percurso pedestres PR2 - Rota do Vale, fica situado no concelho de Cinfães, distrito de Viseu. Este trilho linear, com 18,8 km de extensão, desenvolve-se pelo Vale da Bestança, que se caracteriza pela sua luxuriante fauna e flora. O rio que lhe inspirou o nome nasce na Serra de Montemuro e corre livremente pela encosta até desaguar no Rio Douro. A Associação para a Defesa do Vale do Bestança trabalha para a conservação deste rico habitat tendo como principal missão impedir o aprisionamento do rio com a construção de mini-hídricas. O auge da sua beleza reside na planície central do Prado, que prende o olhar pela sua formosura, marulhar das águas, sinfonia dos pássaros e harmonia da criação. Veja com os seus olhos e diga-nos como alguém pode escrever fielmente sobre a sua beleza. O percurso é caracterizado também pelas aldeias rurais que atravessa, povo que ainda lavra terras, pontes medievais, grande eira comunitária de Bustelo, Capela e Muralha das Portas de Montemuro. Este é um desafio esgotante que o leva às portas do paraíso e a uma natureza que pensávamos perdida e que afinal ainda subsiste com o empenho das gentes locais.

Assustadora Estrada do Portal do Inferno na Serra da Arada

A Estrada do Portal do Inferno é uma estreita via sinuosa, com perto de 18 km, a cerca de 1000 metros de altitude que percorre uma crista altaneira da Serra da Arada, caracterizada pelas suas falésias abruptas e precipícios infinitos, que metem medo ao olhar e fazem temer os incautos. O seu percurso em pleno coração do Maciço da Gralheira, começa perto da Capela de São Macário em São Pedro do Sul e termina na aldeia de Ponte de Telhe em Arouca, nos distritos de Viseu e Aveiro. A sua beleza é enaltecida na primavera quando a serra se pinta de tons verdes, amarelos, laranjas e lilases da carqueja, urze e giestas e que perfumam o ambiente e inebriam os sentidos. No seu percurso passa pelo geossítio do Portal do Inferno da Garra, com uma visão panorâmica de arrepiar sobre o vale por onde corre o Rio Paivô e Aldeia de Portugal de Covas do Monte. Os pontos de interesse são variados, desde as aldeias típicas de montanha em xisto, mariolas dos pastores, gado bovino e caprino que pasta livremente, fauna e flora. A mesma é muito popular entre os ciclistas e motociclistas, embora alguns corajosos condutores de automóvel também se aventurem pelos seus domínios.