BioRia – Percurso de Salreu BioRia - Percurso de Salreu

BioRia – Percurso de Salreu

Classifique este item
(0 votos)

A Ria de Aveiro possui uma riqueza incalculável em termos da preservação da biodiversidade, mas é necessário estarmos atentos e lutar pela sua conservação, sendo esse um dos objetivos do projeto BioRia do Município de Estarreja.

BioRia – Percurso de Salreu

O Ondas da Serra foi de bicicleta conhecer o “Percurso de Salreu”. Para chegarmos ao local viajamos pela Estrada Nacional 109, ao chegar a Salreu, sentido Norte-Sul, junto ao cruzeiro viramos à direita seguindo as indicações. Quando chegamos estivemos a conversar e obter indicações no Centro de Interpretação Ambiental, onde o jovem Rodrigo Nobre, a fazer um estágio do curso “Gestão Aplicada e Desenvolvimento de Produtos Turísticos”, nos prestou os esclarecimentos necessários.

Se pretender fazer este percurso tem que tomar uma decisão, se vai fazê-lo de bicicleta (que podem ser alugadas no local), ou se vai caminhar. Se for para observar e contemplar a natureza, aconselhamos a caminhada, o percurso não é muito extenso tem 7.700 Mts. Como é feito de forma mais lenta e silenciosa uns binóculos ajudam a ver as aves de forma espontânea. Caso pretenda cobrir uma área mais extensa a bicicleta é a opção mais indicada.

O percurso tem torres de observação e alguns locais para merendas e há uma parte que conflui com o rio Antuã. A palete de cores que este local oferece é espetacular, com a luz difusa faz as delícias dos amantes da fotografia. Por todo o lado as aves esvoaçam à nossa frente. Os aromas são doces com travo salgado das águas da ria, o coaxar das rás só para quando elas saltam à sua frente surpreendias com intrusão.

Percursos disponíveis: Salreu, Rio Jardim, Bocage, Rio Antuã, Rio Gonde, Ribeira de Pardilhó, Ribeira de Veiros e Fermelã.    

Informações do percurso  

 

Descrição Informações Coordenadas
O percurso de Salreu é de natureza circular, tendo o seu início e término junto ao Centro de Interpretação Ambiental do Bioria. É um percurso de 8 km, que atravessa áreas de enorme beleza paisagística, como campos de arroz, sapais, juncais e caniçais. A presença do Rio Antuã e do Esteiro de Salreu, ligados por uma rede de valas, permite a comunicação entre todos os habitats, justificando os elevados índices de biodiversidade existentes

Distância a percorrer: Cerca de 7,7 Km.

Duração do percurso: Aproximadamente duas horas e meia.

Âmbito do percurso: Ambiental, paisagístico, cultural e desportivo Grau de dificuldade: Fácil (inexistência de desníveis)

Época aconselhada: Todo o ano

Coordenadas GPS: [GPS 40º43’56’’ N | 8º34’07’’W]

Fonte: Bioria

Galeria de fotografias

Lida 1273 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Ecopista Póvoa do Varzim-Famalicão novo desafio aliciante

No dia 10 de julho de 2021, o ramal ferroviário que liga Póvoa do Varzim a Vila Nova de Famalicão voltou a expelir fuligem e a resfolgar de vapor, não das antigas locomotivas, mas da nova vida que ganhou. Encerrado ao tráfego em 1995, regressou da reforma para se ver transfigurado numa atrativa ecopista, por onde passam graúdos e miúdos, a caminhar ou a correr, montados em bicicleta de todos os tamanhos e feitios, empurrando carrinhos de bebé, uns mais lentos outros mais rápidos, mas todos cheios de vida e com vontade de ver as bonitas vistas sem comprarem bilhete.

Vereda do pastor percurso pedestre oculto da Serra da Freita

Pelo percurso pedestre do PR3 – Vereda do Pastor - Arões - Vale de Cambra, o Ondas da Serra foi conhecer as aldeias mais icónicas da encosta sul da Serra da Freita, Covô, Agualva e Lomba. Nesta caminhada ainda passamos por duas povoações já abandonadas de Porqueiras e Berlengas. Este trilho é muito rico em termos arquitetónicos, naturais, fauna e flora, onde podemos apreciar um núcleo composto por 15 canastros ou espigueiros, duas bonitas cascatas, luxuriantes ribeiros e belíssimas paisagens de montanha. Do alto das suas serranias pode-se observar a linha costeira que é coberta ao raiar da aurora e crepúsculo por uma envolvente neblina que é suplantada pela altitude, escondendo as riquezas dos horizontes e fundos dos vales.

Cabril Gerês o que visitar, natureza selvagem desconhecida

A freguesia de Cabril pertencente ao concelho de Montalegre, região de Trás-os-Montes, sendo ainda uma jóia resguardada do Parque Nacional Peneda-Gerês. Situada no interior profundo é descrita como selvagem pelos seus ilustres moradores, possuindo riquezas culturais, naturais e arquitectónicas que fascinam quem as contempla.

Para sentir Cabril falamos com um autarca, empresário e historiador locais, que demonstraram o seu empenho pelo seu desenvolvimento, defesa e promoção. Nós amantes das serranias e graníticos penedos, ficamos enamorados pela Surreira do Meio Dia e beleza desta região. Neste artigo esperamos que as pessoas despertem para a conhecer e a respeitem quando a visitarem.