Conhecer aldeias Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão Vale de Cambra - Aldeia de Gatão Ondas da Serra
sexta, 05 abril 2019 22:04

Conhecer aldeias Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão

Classifique este item
(6 votos)

Vale de Cambra possui aldeias rurais tradicionais, que dá gosto visitar, como sendo, Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão. Muitas delas ainda mantem o seu caracter antigo do granito, onde se destaca a pedra, vielas fechadas e alguma agricultura, pastorícia e pecuária. Fomos conhecer estas terras, pedalando nas nossas bicicletas, onde destacamos a Capela de Nossa Senhora da Boa Viajem – Vilar, a conversa com o jovem Pastor Luís e as pontes da Fontinha e Pisão.  

Aldeias de Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão - Vale de Cambra

Capela de Nossa Senhora da Boa Viajem - Vilar

Capela de Nossa Senhora da Boa Viajem - Vilar

Luís jovem pastor

Por estas bandas a vida flui ao sabor dos humores da natureza, da fertilidade dos campos e dos caprichos e necessidades dos animais. Numa das ruas desta terra, desgastada pela história e onde o antigo casario granítico se mistura com o moderno, deparámo-nos com as ovelhas a sair duma espécie de redil. Numa dessas casas modernas, os seus agricultores sacrificaram a estética pela prática, abrindo um buraco na parede do rés-do-chão, onde encontramos o jovem Luís a sair com as ovelhas para o Campo, para ajuda mãe enquanto não tem trabalho.

Ali perto ao sol em amena cavaqueira o nosso amigo Alberto Alves, ficou muito feliz por nos ver e orgulhoso por ter sido capa do nosso artigo (Terras de Fuste, Função e Paço de Mato), e ter sido falado até no Luxemburgo e outros países onde habitam emigrantes filhos da terra.

Ponte de Paço de Mato ou da Fontinha

Ponte de Paço de Mato ou da Fontinha

A caminhar fomos ver a antiga ponte de Paço de Mato ou da Fontinha, como é também conhecida. Este antigo ponto de passagem, cuja construção remonta aos séculos XVII/XVIII, ligava esta terra por um antigo caminho a Viadal. É uma ponte com um só arco em granito irregular, mas a austeridade pede respeito pela sua antiga condição. Por baixo passa o Rio Caima, que nasce na Serra da Freita e se entrega nas águas do Vouga.

Praia Fluvial de Paço de Mato e Viadal

Praia Fluvial de Paço de Mato e Viadal

Passamos junto à Praia Fluvial de Paço de Mato e Viadal, onde corre o Rio Caima, só no Verão é que a comporta duma barragem é fechada para formar um pequeno açude. Junto da mesma o frondoso arvoredo convida a merendas e tardes retemperadas. Esta é uma das praias que segundo noticias difundidas irá ser requalificada pelo município, efetivamente achamos que o local tem potencialidades para ser melhor aproveitado.

Café Alquebe em Viadal - Vale de Cambra

Café Alquebe em Viadal - Vale de Cambra

As nossas bicicletas levaram-nos para Viadal, onde fomos reencontrar o Café Alquebe, que conhecemos quando fizemos o PR1 – Varandas da Felgueira. Ali sentados no banco de pedra no exterior e mirando as serras sobranceiras e o casario cabisbaixo, com a têmpera do Sol, fomos arrebatados por essa vibração inexplicável que nos leva para estas paragens.

Capelas de Nossa Senhora da Boa Viajem, Espírito Santo e da Nossa Senhora do Amparo

Em Vilar subimos as escadarias da Capela de Nossa Senhora da Boa Viagem, a quem pedimos proteção para as nossas andanças e missão de mostrar as terras e outros modos de ser, na esperança que humildemente nos escutem.

Passamos junto às capelas do Espírito Santo e da Nossa Senhora do Amparo. Seguindo viagem encontramos já em Cepelos de Baixo a Casa da Tulha, que parece votada ao abandono, uma porta tombada no chão deixou-nos entrar numa das suas dependências onde podemos ver uma antiga adega, com uma monumental prensa em madeira. “Antiga dependência do Mosteiro de Arouca, onde eram guardados os foros e rendas pagos ao convento, a Casa da Tulha pertence atualmente ao Museu Municipal de Vale de Cambra. Datada de 1760, destaca-se na fachada principal o portal granítico de lintel e cornija rematando em cruz.” Fonte: Rota da Água e da Pedra | Montanhas Mágicas.

Ponte de Pisão - Rôge e Cepelos

Ponte de Pisão - Rôge e Cepelos

Regressamos a Paço de Matos por outro caminho que atravessa o vale e passe pela Ponte de Pisão que dá acesso a Sandiães, “A ponte de Pisão localiza-se no limite das freguesias de Rôge e Cepelos, à saída do lugar de Sandiães no caminho municipal entre Cepelos de Baixo e Sandiães, onde cruza o Rio Caima. Datada dos séculos XVII/XVII, está é uma ponte de tabuleiro horizontal sobre um único arco de volta plena e construção em alvenaria de granito.” Fonte: Rota da Água e da Pedra | Montanhas Mágicas.

Depressa passou o dia, embora aqui o tempo se faça demorado, mas tão depressa saímos dali como de caminho já pensávamos regressar, às serras da nossa terra.

Caminhe no distrito de Aveiro e pedale de bicicleta pelo norte de Portugal

O distrito de Aveiro tem dezenas de caminhadas e percursos pedestres muito bonitos, na serra, junto do mar, ria e rios, que pode aproveitar para os conhecer. No norte de Portugal há muitas ciclovias, ecovias e ecopistas que se pode percorrer, a caminhar ou de bicicleta, muitas delas por antigas linhas ferroviárias, agora convertidas em pista para as pessoas passearem.

Vídeo do Luís Jovem pastor - Paço de Mato

Galeria de fotos das terras de Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão

Lida 2826 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Trilho dos Socalcos do Sistelo revela paisagens incríveis

O percurso pedestres PR24 – Trilho dos Socalcos do Sistelo, desenvolve-se nesta freguesia do concelho de Arcos de Valdevez. Esta caminhada é caracterizada pelos socalcos que contribuíram para ter ganho o título de ser uma das “7 Maravilhas de Portugal”, na categoria de Aldeia Rural. Esta forma que os seus antepassados arranjaram para moldar a paisagem e conseguirem cultivar as terras para o seu sustento, mudam de tonalidade e beleza conforme as estações do ano. Pelo caminho poderão ser encontrados traços da sua ancestralidade e práticas agrícolas. Por vezes nos lugares mais inusitados descansam ou pastam bovinos da raça Cachena, alheios ao tempo e curiosidade dos forasteiros. Os socalcos, muros, espigueiros e casas em granito, das aldeias de Sistelo e Padrão conferem um caráter respeitoso e austero, da sua velha longevidade, mas que lentamente estão a morrer degradados pelo abandono. Subir estas encostas e ver Sistelo ao longe, rodeado de socalcos é uma das melhores formas de abarcar a sua beleza paisagística e de o celebrar.

Aldeia da Paradinha: Paraíso rural com refúgio na natureza

A Aldeia da Paradinha nasceu em Alvarenga, Arouca, no distrito de Aveiro, entre as serras da Freita e Montemuro. A sua construção vernacular de traça tradicional em xisto e ardósia valeu-lhe a distinção de Aldeia de Portugal. O seu casario em cascata numa encosta montanhosa estende-se até ao Rio Paiva onde nasceu uma aprazível praia fluvial e parque de merendas. Aqui já não existem moradores permanentes, só turistas do alojamento local ou casas restauradas. Muitos desses casebres e empreendimentos hoteleiros foram recuperados ou construídos, por vezes com materiais e técnicas inapropriadas que desvirtuam a sua autenticidade rural. A beleza desta aldeia e seu enquadramento natural podem ser abraçados do miradouro “Mira Paiva”, que lança vistas para o rio serpenteante no fundo do vale, que desemboca nos Passadiços do Paiva a jusante. Esta região há milhões de anos foi um mar pouco profundo e onde subsistem fósseis e vestígios geológicos, para quem souber procurar.  Existem muitos pontos de interesse arquitetónicos, geológicos, naturais e gastronómicos, que podem ser apreendidos e que vamos partilhar.        

Cascata do poço do linho em Paraduça ganhou passadiços

A Cascata do Poço do Linho fica localizada na aldeia de Paraduça, freguesia de Arões, concelho de Vale de Cambra, no distrito de Aveiro. Esta maravilha é caracterizada pela sua beleza e enquadramento natural. A mesma tem boas condições para no verão se poder passar uma tarde agradável a nadar ou dar mergulhos em altura nas suas profundas águas. Ao contrário de outras, a mesma fica bem acessível, junto a uma estrada e dotada agora de modernos passadiços. Ali perto fica localizada a aldeia de Paraduça, onde pode visitar a sua Casa da Broa e provar esta e outras iguarias regionais. Pode também conhecer o seu núcleo de moinhos de rodízio recuperados e se tiver vontade fazer o seu percurso pedestre. Por estas terras não faltam motivos de interesse que pode conhecer ao ler este artigo e aproveitar os dias quentes para visitar estas terras do interior.