7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso as melhores do Gerês 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real Ondas da Serra

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso as melhores do Gerês Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

As 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, são uma sucessão de cascatas paradisíacas, alimentadas pelo Rio Cabril, que fazem as delícias dos amantes de quedas de águas e praias fluviais. Cada uma delas é diferente e oferecem também 7 experiências diferenciadas, para nadar, saltar, escorregar, descansar, meditar, relaxar ou apenas contemplar. O seu enquadramento natural soberbo faz inspirar fundo e conter a respiração, estando rodeado de imponentes maciços graníticos, céus azuis e águas cristalinas. Este local fica localizado perto da Aldeia de Xertelo, freguesia de Cabril, Concelho de Montalegre, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Para aceder às mesmas é necessário uma caminhada pela encosta do vale e que passa por muitos pontos de interesse, com grande valor em termos geológico, da fauna e flora. Toda a beleza tem a sua face negra que aqui se traduz nos cuidados redobrados que as pessoas devem ter devido ao risco de quedas e escorregadelas, que todos os anos causam feridos, como vimos acontecer. Se for ao local tenha respeito pela Natureza não fazendo lixo, barulho, ouvindo música alta, respeite as pessoas e os animais que encontrar pelo caminho.

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso cercadas de beleza natural

Melhor sucessão de lagos e quedas de água de Portugal

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

O que poderá ler neste artigo

Neste artigo vamos escrever sobre aquelas que são na nossa opinião as melhores quedas de água em sucessão de Portugal, estamos a falar nas 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso.

Aqui vai poder encontrar informação sobre a sua descrição, localização, mapa, como chegar, informação técnica, segurança, normas de conduta, pontos de interesse e fotografias sugestivas que lhe vão aguçar o apetite para as visitar.

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

Segurança na zona das Lagoas

Reforçamos a atenção que deve ter com a sua segurança quando se encontrar na zona das lagoas. A melhor forma para aumentar a sua segurança é caminhar devagar, levar as mochilas apropriadas às costas, usar calçado adequado, na água há lodo que pode fazê-lo escorregar, baixar-se para diminuir a ponto de gravidade e acima de tudo caminhar devagar.

Se você não tiver condições físicas ou não se sentir à vontade, o melhor é ficar pelos lagos superiores ou em último caso não as visitar.

Não faça lixo nem coloque a música alta

Se for visitar estas lagoas respeite a natureza, não deixando lixo pelo caminho e no local, não custa nada levar um saco para o trazer de volta, não faça barulho colocando a música alta, como infelizmente vimos acontecer. Se encontrar habitantes desta região respeite-os, e não faça mal nem perturbe os animais que encontrar. A melhor forma de respeitar a Natureza é contemplá-la sem intervir ou alterá-la.

Pode ler esta reportagem na totalidade ou clicar no título abaixo inserido para um assunto específico:

  1. Informação técnica e descrição das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso
  2. Caminhada até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso
  3. Património em destaque no caminho até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso
  4. Parque Nacional da Peneda-Gerês
  5. Barroso Património Agrícola Mundial
  6. Outros pontos de interesse
  7. Contactos Úteis
  8. Galeria de fotos das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Informação técnica e descrição das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Descrição das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Uma das lagoas permite dar saltos de 10 metros

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

"Perto de Cabril, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, encontramos um local paradisíaco que origina uma cadeia de lagoas, a Cascata das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, são umas das pérolas do Gerês.

São dotadas de uma incrível paisagem envolvente que contrasta com a água pura, límpida e cristalina. É um local de perfeita comunhão com a natureza. Para os amantes da adrenalina existe a possibilidade de saltar a 10 metros de altitude.

Uma das lagoas tem um pequeno escorrega natural

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

Para os mais aventureiros existe uma com um pequeno escorrega natural que lhe permite ter momentos de pura diversão. Conta com umas mais compridas e outras mais fundas o que lhe permite nadar.

Caminhada de 6 km para chegar às 7 lagoas

O caminho para lá chegar exige uma longa caminhada a pé, de pelo menos 6 km (para cada lado). Mas vale o esforço. Vai encontrar uma harmonia de cores, onde o verde da água e o castanho das rochas fazem um casamento incrível."1

Rio Cabril possui muitas outras lagoas por explorar

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

"Embora batizadas como as 7 Lagoas de Cabril, a verdade é que se estendem bem para além deste número. Esta área de lazer que deve ser respeitada a todo o custo, dada a fragilidade do ecossistema, compreende lagoas profundas e pequenos charcos sempre cristalinos cuja fauna é também abundante.

Advertimos para os perigos que possam advir de um afastamento do trilho bem como do perigo induzido pelas rochas escorregadias e íngremes que podem originar quedas aparatosas e graves."7

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso ex-libris do Gerês

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

7 Lagoas são consideradas o ex-libris de Cabril e do Parque Nacional Peneda-Gerês

"Situadas em pleno Parque Nacional Peneda-Gerês, num território não humanizado, são alimentadas pelo rio Cabril e afluentes. Formando uma cadeia sucessiva de lagoas, constituem uma obra prima da natureza, que tem como principais atores os animais selvagens, que de quando em vez dão o ar da sua graça, transportando o visitante para um lugar paradisíaco.

Consideradas o ex-libris de Cabril são atualmente e popularmente designadas com Sete Lagoas. Estas podem ser visitadas através do Trilho dos Poços Verdes do Sobroso, com início e término no centro da aldeia de Xertelo. Advertimos para os riscos que possam advir de um afastamento do trilho sinalizado, bem como induzido pelas rochas escorregadias e íngremes que podem originar quedas aparatosas e graves."2

Localização das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

As 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso são alimentadas pelas águas do Rio Cabril, ficando localizadas, no norte interior, na Serra do Gerês, a cerca de 6 km da Aldeia de Xertelo, freguesia de Cabril, concelho de Montalegre, distrito de Vila Real, em pleno Parque Natural Peneda-Gerês

Como chegar às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Automóvel próprio:

Para chegar às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso:

  • Vindo da auto-estrada A3:
    • Siga em direção a Braga Sul (Celeirós) e depois na circular de Braga, no lado leste;
  • Depois de Braga:
    • Deverá seguir pela Estrada Nacional 103, percorrer cerca de 30 km, até encontrar um sinal à esquerda com indicação à esquerda para a Barragem de Salamonde. Depois da mesma irá passar pelas aldeias de Fafião, Pincães e Cabril.
    • Neste última aldeia, depois de atravessar uma ponte sobre a foz do Cabril que desagua para a Albufeira de Salamonde, junto a restaurante, irá virar à esquerda e percorrer cerca de 6 km até encontrar a aldeia de Xertelo.
    • Junto à aldeia do Xertelo, começa o percurso pedestres PR9 - Trilho dos Poços Verdes do Sobroso - 7 Lagoas, que deverá seguir e percorrer os primeiros 6 km até às lagoas.
  • Vindo de Espanha:
    • Se vier de Espanha poderá entrar pela fronteira da Portela do Homem, sendo que no sentido descendente percorrerá a EN 308-1 já dentro do Parque Nacional da Peneda-Gerês em direção à Vila do Gerês, ponto central deste destino turístico pertencente ao concelho de Terras de Bouro.
    • Caso não deseje visitar a Vila do Gerês, existe uma estrada à esquerda, na descida para a vila, que dá acesso à Aldeia da Ermida e continuar em frente até encontrar a aldeia seguinte de Fafião e seguir as indicações do ponte anterior;
  • Vindo de Montalegre:
    • Vindo de Montalegre pela Estrada Nacional 103, irá encontrar a aldeia de Xertelo há cerca de 60 km. Nós já fizemos este percurso e podemos dizer que é muito longo e sinuoso, e que não aconselhamos pela dificuldade de condução, embora seja muito bonito e passe por muitas aldeias.
  • Veículo todo o terreno:
    • Quem possuir um veículo todo o terreno deverá informar-se se podem deslocar-se para as lagoas nos seus veículos, porque nós sabemos que existe um estradão que vai para as 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, estando o acesso localizado perto da Aldeia de Xertelo.
    • Este estradão perto das lagoas junta-se ao percurso pedestre PR9 - Trilho dos Poços Verdes do Sobroso - 7 Lagoas. Depois o estradão sobe para a Vezeira de Cabril, onde existe uma cancela e sinalização a informar que é proibido circular.
    • Em relação à sinalização de proibição referida no ponto anterior não sabemos se existe uma igual, no começo do estradão junto à Estrada Nacional 103. Uma coisa é certa de todas as vezes que fomos ao local já vimos veículos todo o terreno junto às lagoas, até ligeiros e nunca vimos nenhuma fiscalização. Este estradão é usado pelos veículos de emergência para ajudar pessoas que se feriram nas lagoas ou sentiram mal.

Mapa das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Mapa das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Ordem para visitar os Pontos de Interesse

  1. Aldeia do Xertelo;
    • Seguindo o percurso do PR9;
  2. Fonte da Carranca;
    • Fica situada no Largo junto à Capela de Xertelo;
    • Seguir o percurso do PR9;
  3. Capela de Xertelo;
    • Seguir o percurso do PR9;
  4. Cruzeiro de Nossa Senhora da Saúde;
    • Seguir o percurso do PR9;
  5. Moinho de Cubo Vertical de Xertelo;
    • Seguir o percurso do PR9;
  6. Levada de Xertelo;
    • Seguir o percurso do PR9;
  7. Fecha e Cascata do Pinhedo;
    • Na descida já perto das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso;
    • Seguir o percurso do PR9;
  8. Miradouro do Xertelo;
    • Fora do PR9, sendo necessário fazer um pequeno desvio do trilho, para a direta, junto a um estradão, na zona do Cubo de Baixo, assinalada no mapa de cima, ou no Cruzeiro de Nossa Senhora da Saúde;
  9. Fojo do Lobo;
    • Fora do PR9, sendo necessário fazer um pequeno desvio do trilho, para a direta, junto a um estradão, na zona do Cubo de Baixo, assinalada no mapa de cima, ou no Cruzeiro de Nossa Senhora da Saúde;

Segurança para chegar e circular nas 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

  • Circulação pelo percurso pedestres PR9:
    • O Caminho seguindo o percurso pedestres PR9, até às lagoas não é muito difícil, mas como toda a caminhada requer os seguintes cuidados:
    • Protetor solar, roupa apropriada, chapéu e botas de caminhada;
    • Uso de bastões não sendo fundamental ajuda muito a vencer obstáculos e aliviar as costas, joelhos e equilibra melhor o peso;
    • Não faça a caminhada a correr, caminhe devagar, se a sua respiração se tornar muito rápida, diminua de intensidade;
    • Se não usar bastões as mãos devem ir livres para reagir a qualquer desequilíbrio;
    • Não saia dos percursos/trilhos e caminhos existentes;
  • Circulação na zona das lagoas:
    • Atenção que este é um local muito propenso a acidentes;
    • Tome precauções especiais quando caminha em zonas húmidas e rochosas, para evitar quedas, e não pratique atos que possam colocar em risco a sua segurança e a dos outros;
    • Nas lagoas use sapatos de água de borracha;
    • Uma forma de diminuir as chances de acidentes e baixar-se para o centro de gravidade estar mais próximo do chão e mesmo que escorregue não se aleija com gravidade;
  • ZONA DE ACIDENTES

    Bombeiros de Resgate de Salto

    • Infelizmente nós nas duas últimas passagens pelo local vimos duas pessoas a passar mal:
      • Uma mulher, na casa dos 30/40 anos passou por nós a correr na companhia de um homem, sem estarem vestidos ou calçados de forma apropriada e não obedecendo a nenhuma das regras acima enumeradas. Aconteceu que ela ao chegar às lagoas começou a perder os sentidos.
      • As pessoas do litoral que não estejam habituadas às serras podem ter mais dificuldades porque aqui em cima há menos oxigénio.
      • Um homem estrangeiro, na casa dos 60/70 anos, desequilibrou-se nas lagoas, caiu e teve que vir uma equipa de Bombeiros de resgate de Salto - Vila Real, com uma ambulância e um veículo todo o terreno, sendo a vítima depois acompanhada pela esposa. A ambulância circulou até ao local por um estradão que é também utilizado pelos visitantes na última parte do caminho para chegar às lagoas.

Nível de dificuldade para aceder e circular nas 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

  1. Nível de dificuldade: O grau de dificuldade é representado segundo 4 itens diferentes, sendo cada um deles avaliado numa escala de 1 a 5 (do mais fácil ao mais difícil);
    • Nível de dificuldade: Alta;
    • Adversidade do meio: 4/5;
    • Orientação: 1;
    • Tipo de piso: 3/4;
    • Esforço físico: 3/4;

Cuidados especiais e normas de conduta3-7

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

Algumas das dos cuidados especiais e normas de conduta foram retirados das condições para fazer o Percurso Pedestres, PR9 - Trilho das Sete Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, já que para aceder às 7 lagoas irá utilizar o mesmo e as suas normas devem aplicar-se a toda a extensão do Parque Nacional da Peneda-Gerês:

  • Siga apenas por caminhos existentes e não apanhe plantas nem recolha amostras geológicas;
  • A maior parte dos incêndios florestais são causados pela ação humana. Evite comportamentos de risco e considere a regulamentação de defesa da floresta contra incêndios;
  • Se avistar fumo ou fogo, ligue 112 ou 117
  • Respeite a propriedade privada e o património construído;
  • Siga somente pelo trilho sinalizado, prestando atenção às marcações (o trilho encontra-se marcado nos dois sentidos);
  • Evite atitudes que perturbem a paz do local;
  • Na zona das lagoas não coloque música alta utilizando colunas para propagar o som.
    • Caso veja alguém colocar música nestas condições que perturba a paz, tranquilidade do local, pessoas e da fauna, ligue para a GNR, Guarda Nacional Republicana, que tem elementos vocacionados para acederem a este locais;
  • Observe a fauna à distância de preferência com binóculos;
  • Não danifique a flora;
  • Não abandone o lixo. Leve-o até um local onde o possa deixar em contentores apropriados;
  • Respeite a propriedade privada;
  • Não faça lume;
  • Não colha amostras de plantas ou rochas;
  • Seja afável com os habitantes locais:
  • Utilize calçado adequado, impermeável, chapéu e leve comida e água consigo;
  • O percurso pedestres não pode percorrido com mau tempo, pois nas épocas de chuvas pode ser impossível passar pontes;

Ficha técnica das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

  • Localização:
  • Rio: Rio Cabril e afluentes;
  • Fonte: Fonte de Travassos;
  • Cascatas: 07 cascatas. No caminho na descida para as 7 lagoas, irá passar também por outra, fora do grupo principal, do seu lado esquerdo, denominada Cascata do Pinhedo, que têm um aproveitamento hídrico, denominado Represa do Pinhedo, com um túnel que leva a água para a Represa do Poços Verdes do Sobroso, situada a montante das 7 lagoas;
  • Benefícios: 07, por cada uma das lagoas, desfrutar, nadar, relaxar, meditar, usufruir, cuidar e revigorar;
  • Classificações:
    • Parque Nacional Peneda-Gerês, único parque nacional de Portugal, criado em 1971;
    • Parque Nacional da Peneda-Gerês Reserva Mundial da Biosfera;
    • Complexo hídrico da Serra do Gerês com 12 km de túneis, no interior das serras sem poluir a paisagem;
    • Barroso Património Agrícola Mundial;
    • Um quarto do território do concelho de Montalegre integra o Parque Nacional da Peneda-Gerês;

Caminhada até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Descrição do caminho até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Os amantes das lagoas, quedas de água, cascatas e praias fluviais sabem que muitos destes locais paradisíacos, com grandes belezas naturais, águas e céus de cores que parecem crianças e renascidas diariamente pela mão do criador, não são facilmente acessíveis.

De igual forma para chegar às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso é necessário fazer uma caminhada linear de 6 km, seguindo as marcações do percurso pedestre PR9 - Trilho das Sete Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso.

No entanto este caminho é vencido com satisfação pela beleza da paisagem e vários pontos de interesse espalhados pelo seu percurso, que vamos enumerar sequencialmente, se tiver dúvida consulte o mapa abaixo inserido, onde assinalamos os principais:

  • Aldeia de Xertelo;
  • Fonte da Carranca - Xertelo;
  • Cruzeiro de Nossa Senhora da Saúde;
  • Levada de Xertelo;
  • Miradouro de Xertelo;
    • Fica localizados algumas dezenas de metros do trilho, contudo se fizer o desvio, depois basta seguir um estradão para montante irá encontrar o percurso novamente, que corre à vista na parte superior;
  • Fojo do Lobo;
    • Junto ao Miradouro do Xertelo;
  • Surreira do Meio-dia;
    • Em frente ao Miradouro de Xertelo;
  • Moinho de cubo vertical de Xertelo;
  • Cascata e Fecha do Penedo;
  • Vale do Rio Cabril;
  • Fauna:
    • Pelo caminho poderá encontrar junto aos pontos de águas e fontes, os animais mais comuns sardões do gerês, há um que mora no moinho e nas pastagens superiores cavalos da raça garrana.

Fauna em destaque no caminho até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Cada viagem que fazemos de ida e volta até às 7 lagoas dos Poços Verdes do Sobroso é única e peculiar e sempre encontramos novos animais para apreciar.

Como no começo do percurso pedestre PR9, existe uma levada, depois pelo caminho fontes e ribeiros, é comum ser encontrado junto da água, a apanhar banhos de sol, o Sardão, Lagarto-ocelado, "Timon Lepidus".  Nós até sabemos que um tem a sua moradia junto do Moinho de Cubo Vertical de Xertelo.

Por vezes surgem nas encostas superiores manadas de cavalos da raça garrana, a ruminar a vegetação, com uma garanhão e algumas éguas com as suas crias.

A águia-real já nidificou no imponente maciço rochoso da Surreira do Meio-Dia, que marca este caminho e pode ser identificada por um corte vertical entre dois penedos, que faz de relógio solar, para os habitantes desta freguesia de Cabril. Para apreciar o mesmo em toda a sua glória visite o Miradouro do Xertelo, junto ao Fojo do Lobo.

Nas Sete Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, mais afastadas da ravina, podemos encontrar muita fauna e flora, sendo de destacar as rãs no cimo das pedras, junto à água.

Rã nas 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

Este maciço rochoso marca a vida das pessoas deste vale, desde tempos antigos, porque o seu nome advém do facto de ao meio dia o sol incidir na sua grande falha vertical, que as mentes burlescas e maliciosas conhecem por outro nome, aludindo à anatomia feminina.

Este relógio solar também marcava a vida no campos e guarda do gado, sendo estes homens conhecidos por Vezeireiros, aquelas que guardam o gado à vez, mas também para repartirem as águas da levada para os campos ou moerem os grãos de cereais nos moinhos. Nestes montes conhecemos o Vezeireiro Domingos Gonçalves, que trabalha Vezeira de Cabril, e nos concedeu uma entrevista.

Infelizmente um outro símbolo do Gerês, a águia-real já deixou a Surreira, mas um casal que nidifica em Espanha é por vezes visto a sobrevoar o local, como para relembrar a sua antiga casa. Há contudo vontade e projetos para a mesma regressar ao local.  

Sardão, Lagarto-ocelado - Xertelo - Cabril - Parque Nacional da Peneda-Gerês

"O Sardão, Lagarto-ocelado, Timon lepidus, trata-se do maior lagarto da Península Ibérica, podendo chegar aos 80 cm de comprimento total (corpo + cauda). É bastante robusto e apresenta uma coloração verde-alface, muito vibrante, assim como um característico padrão marmoreado na zona dorsal (ocelos negros) e nos flancos (ocelos azuis orlados de negro). Destaca-se, igualmente, a sua cabeça, robusta e de grandes dimensões, mais larga no macho. Possui mandíbulas fortes."1

Sardão, Lagarto-ocelado, Timon Lepidus, Xertelo - Cabril - Parque Nacional da Peneda-Gerês

"A zona ventral é esbranquiçada, esverdeada ou amarelada, com escamas dispostas em filas longitudinais. A cauda é comprida, podendo ultrapassar o dobro do tamanho corporal. Apresenta cinco dedos em cada pata."8

Águia-real já nidificou na Surreira do Meio-Dia

Águia-real em Cabril

Créditos da foto: Luís Borges

"O Miradouro do Xertelo situado sobre o Fojo do Lobo de Xertelo privilegia uma vista deslumbrante sobre a Serra do Gerês. Para além de se avistar 12 das 15 aldeias da freguesia de Cabril, é possível observar a albufeira de Salamonde, em Vieira do Minho e a Surreira do Meio-Dia, um dos locais mais emblemáticos do Parque Nacional Peneda-Gerês.

Este maciço granítico rochoso de grande imponência, foi o último local de nidificação da Águia-Real na Serra do Gerês, espécie que foi extinta e sendo o trabalho em prol do seu regresso tem sido um dos mais ambiciosos projetos desta freguesia. As suas escarpas estão viradas para o conjunto de aldeias que compõem o coração de Cabril, das quais destacamos São Ane, Chãos, Vila Boa, Bostochão, Chelo, Fontainho incluindo a Baixa de Cabril."2

Geologia em destaque no caminho até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

É grande a riqueza da fauna de flora deste vale por onde passa o Rio Cabril e nasceram as 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso. O percurso até às mesmas é caracterizado igualmente por uma grande riqueza geológica.

Temos a começar voltado para nascente a Surreira do Meio-Dia, magnífico maciço granítico, no entanto por todo o caminho vão surgindo penedos com as mais variadas formas possíveis e imaginárias.

Algumas destas formas até parecem esculturas artísticas feitas de propósito para embelezar o local, outras parecem ter sido arremessados contra os viandantes pelo Cíclope da Odisseia de Homero, que está sempre pronto para agarrar e devorar os homens que se desviem do caminho.

Geologia do Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

Uma destas rochas pode mesmo ser comparada à cabeça do Darth Vader, da saga Star Wars, que a Disney comprou para logo  de seguida estragar. A ganância e o dinheiro tudo podem comprar, mas esperemos que a IA, nunca compre a genialidade como a do George Lucas.

Na descida para as lagoas poderá ser encontrada a Fecha e Cascata do Pinhedo, aproveite para a conhecer descendo uns poucos metros até à mesma e experimente para dar um mergulho, como nós fizemos e ficamos surpreendidos com a sua força e temperatura. Com o avançar do verão ela vai perdendo força até se tornar por vezes num pequeno fio de água.

Rio Cabril - Montalegre

Rio Cabril alimenta a bacia hídrica do Alto Cávado

"O Rio Cabril é vital para a alimentação da bacia hídrica de toda a região do Alto Cávado. Através de um conjunto de túneis que percorrem as montanhas as suas águas são extraídas e encaminhadas para o Rio Cávado, que confluem para a albufeira de Paradela. Ao longo da sua extensão formam-se diversos poços de água cristalina de beleza ímpar que deliciam todos os amantes da natureza."6

Os poços do Rio Cabril são verdes

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

"Os seus poços são maioritariamente verdes, por isso a antiga designação de Poços Verdes de Sobroso ao seu ex-libris que hoje comercialmente é conhecida pelas 7 Lagoas.

A importância deste rio é vital à alimentação de toda a região do alto Cávado, um conjunto de túneis que percorrem as montanhas levam a água extraída dos vários rios e riachos, afluentes, à barragem que alimenta o Cávado, uma das maiores da região na aldeia de Paradela."7

Património em destaque no caminho até às 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Se desejar conhecer ao pormenor o património natural e arquitetónico de Cabril e o que poderá fazer nesta freguesia, leia o nosso artigo, abaixo referido, com fotos que comprovam toda a beleza desta região:

Aldeia de Xertelo

"Xertelo é o mais elevado lugar de Cabril, localizado a cerca de 700 metros de altitude, na linha da cumeada que separa as águas vertentes para a ribeira de Cabril, das que afluem ao rio Cávado.

O núcleo populacional é um bonito exemplar de arquitetura popular, com as suas casas em granito, capela, cruzeiro e moinho. O lugar integra-se num mosaico paisagístico muito interessante, de contrastes entre a serra agreste, as áreas agricultadas e as zonas florestais. O Fojo do Lobo de Xertelo é um símbolo identitário da comunidade, um legado que fazem questão de preservar e de valorizar."9

Fonte da Carranca em Xertelo

“Beber em todas as fontes, deveria ser o sonho do homem livre de espírito”, por esta razão não deixamos de contemplar estes antigos monumentos. A aldeia do Xertelo, a mais elevada da região de Cabril, sendo o seu núcleo populacional um bonito exemplar de arquitetura popular, com as suas casas em granito, capela, cruzeiro e moinho.

Nesta aldeia descobrimos uma bonita fonte em granito, com uma carranca esculpida, que já matou a sede ao longo da sua história a muita gente, bovinos, caprinos, pássaros e outras criaturas. Neste local, gerações de mulheres lavaram a roupa suja do seu corpo e da moral da terra, se bem que os homens em questões de maledicência e mal dizer não lhes ficam atrás.

Esta fonte ostenta a data de 1827 e tem a particularidade da água brotar da boca duma cara antropomórfica em granito com proeminentes bochechas e olhos salientes. Alguém teve o cuidado de ali colocar uma caneca para matar a sede do caminhante.

Este monumento está inserido na rota do PR9 – Trilho dos Poços Verdes.

Cruzeiro de Nossa Senhora da Saúde

O Cruzeiro da Senhora da Saúde, em Xertelo é um monumento religioso voltado para a serra, datado de 1871, tendo sido construído em granito e ostentando uma cruz no topo. Na base apresenta outra cruz menor em relevo e uma reentrância na rocha assinalado com três cruzes metálicas.

Este monumento está inserido na rota do PR9 – Trilho dos Poços Verdes.

Miradouro de Xertelo

A aldeia do Xertelo, foi enriquecida com um miradouro, a 740 metros de altitude, junto ao Fojo do Lobo, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Neste local de pasmar o visitante poderá deslumbrar-se com as paisagens arrebatadoras do vale do Rio Cabril e serranias envolventes, onde se destaca do lado direito a Surreira do Meio-Dia, que para nós é a montanha mais formosa e imponente de Portugal.

Daqui podem também ser alcançados os aglomerados de 12 das 15 aldeias da freguesia de Cabril, município de Montalegre, e ao fundo a Albufeira de Salamonde em Vieira do Minho. Do cimo da sua estrutura metálica, sobre um penedo o olhar pode pousar no sol ardente, azul celeste, montanhosos picos, fragas agrestes, serpenteante rio, aldeias xistosas e lago abarcante.

Se desejar pode ler o nosso artigo completo sobre o Miradouro do Xertelo

Moinho de Cubo Vertical

"Um dos mais admiráveis legados da aldeia de Xertelo é o seu Moinho de Cubo Vertical, em ótimo estado de recuperação, recebe parte da água das levadas que foram construídas, algumas delas centenárias, que podemos igualmente apreciar ao longo do trilho.

O que torna este moinho especial é a sua estrutura em pedra criada e avançada até ao teto do moinho, que leva a água até então, caindo com a força da gravidade como se tratasse de uma cascata. A técnica não torna o moinho tão eficiente, mas a altura a que se encontra a sua queda de água torna por si só, ao longo de uma espécie de chaminé um acumulador ou depósito de água.

No moinho existe ainda um manípulo de madeira perfeitamente recuperado, que faz a água avançar, estando o reservatório cheio, abrindo uma espécie de gaveta, a água circula puxada pela gravidade fazendo o rodízio girar a uma velocidade constante, efetuando desta forma a moagem dos cereais, cuja velocidade de processamento é também controlado pela moleira ou moleiro."7

Fojo do Lobo de Xertelo

O Fojo Dos Lobos era uma armadilha construída de paredes graníticas que terminam num poço, e tinham como objetivo a morte dos Lobos. Os animais eram encurralados na sequência de batidas organizadas pela população para se protegerem das alcateias que rondavam a sua aldeia.10

Surreira do Meio-Dia

"Surreira do Meio-Dia - Maciço granítico rochoso de grande imponência, foi o último local de nidificação da Águia-Real na Serra do Gerês. Espécie que foi extinta e cujo trabalho em prol do seu regresso tem sido um dos mais ambiciosos projetos da freguesia e da concelhia de Montalegre.

As suas escarpas estão viradas para o conjunto de aldeias que compõem o coração de Cabril, como São Ane, Chãos, Vila Boa, Bostochão, Chelo, Fontainho, incluindo a Baixa de Cabril."7

Fecha do Pinhedo

"A Fecha do Pinhedo fica localizada perto de um dos estradões de acesso aos Poços Verdes do Sobroso, integrado parcialmente no trilho, encontramos uma ponte cujas águas que passam por baixo provêm do Ribeiro do Pinhedo, que nasce algures no coração da Serra do Gerês.

Embora no Verão corra apenas um fio de água, durante as restantes épocas do ano o seu curso é fortíssimo, aqui reside a belíssima Fecha do Pinhedo, cujas águas sulcam a rocha deformando ao longo de milhares de anos à sua conveniência, formando polimentos graníticos mais apreciados nas épocas balneares."7

Cascata do Pinhedo

Cascata do Pinhedo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

A Cascata do Pinhedo, fica localizada na encosta do lado esquerdo de quem desce pelo estradão para as 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso. A mesma pode ser apreciada por uma ponte situada poucos metros para montantes ou por um pequeno caminho, que o leva até à sua parte inferior. 

A poucos metros para jusante, fica situada a Represa do Pinhedo, que faz parte integrante do Complexo Hídrico da Serra do Gerês, que tem doze quilómetros de túneis, estando um deles ali situado e que leva as suas águas para a Represa dos Poços Verde do Sobroso, situada a montante das mesmas.

Nós no caminho de regresso ainda fomos dar um mergulho nas suas águas, onde existe uma grande profundidade, a corrente é forte, mas a água tinha uma temperatura muito agradável.

Parque Nacional da Peneda-Gerês

Parque Nacional Peneda-Gerês em Montalegre

"Um quarto do território do concelho de Montalegre integra o Parque Nacional da Peneda-Gerês. Criado em 1971, distribui-se de forma distinta pelos concelhos de Montalegre, Terras de Bouro, Melgaço, Ponte da Barca e Arcos de Valdevez.

O vasto território carateriza-se pela coexistência de áreas rurais e outras não humanizadas, onde persistem espécies endémicas emblemáticas, como o lobo-ibérico (Canis lupus signatus), a águia-real (Aquila chrysaetos), a cabra-montês (capra pyrenaica victoriae), entre muitos outros.

Com algumas áreas secularmente habitadas, reinam os contrastes de uma paisagem esculpida pelo Homem, que soube adaptar-se às condições edafoclimáticas e utilizar os recursos de forma sustentável. Detentor de uma riqueza paisagística e biológica inexcedível é um local onde tudo se conjuga."6

Divisão do Parque Nacional Peneda-Gerês

"O Parque Nacional Peneda-Gerês divide-se em duas grandes áreas:

Área de Ambiente Natural - constituída por Área de Proteção Total, Área de Proteção Parcial de Tipo I e Área de Proteção Parcial de Tipo II, em que o principal objetivo é a preservação dos valores naturais e a promoção de um uso sustentável do espaço. Caracteriza-se pela presença de habitats pouco alterados pela ação humana.

Área de Ambiente Rural - corresponde à área mais fortemente humanizada, onde se concentram os aglomerados urbanos e a maioria das atividades económicas, recreativas e desportivas, em que o principal objetivo é a promoção do desenvolvimento socioeconómico da região de forma harmoniosa com o meio natural."3

Acessos ao Parque Nacional Peneda-Gerês

O acesso e as atividades em Área de Ambiente Natural estão condicionados em função do regime de proteção aplicável às diferentes zonas:

  • Na Área de Proteção Total, o acesso e visitação estão condicionados a autorização do ICNF;
  • Nas Áreas de Proteção Parcial de Tipo I e de Tipo II, a visitação e a realização de atividades recreativas e desportivas poderão estar igualmente condicionadas a autorização do ICNF. Contacte o PNPG para todos os esclarecimentos;
  • Em toda a Área de Ambiente Natural, as atividades desportivas e recreativas motorizadas são interditas;"3

Complexo hídrico da Serra do Gerês

Descrição do Complexo Hídrico da Serra do Gerês

"A Serra do Gerês, inserida como parte integral da Reserva Mundial da Biosfera, do Parque Nacional da Peneda-Gerês foi ao longo de anos, e ainda o é, partilhada com o ser Humano, um equilíbrio entre várias forças que desenharam, por diversas vezes os cenários desta que é a maior das extensões do Parque.

Uma das mais notáveis obras aqui realizadas, foi a complexa rede hídrica que abastece várias freguesias de Montalegre, e das quais se destaca Cabril e as suas quinze aldeias.

Nos poços verdes do Sobroso, a imponente hídrica, ou presa, como é assim designada por terras do baixo barroso, as água chegam a esta que é um posto intermédio entre as águas do Rio Fafião, através do Porto da Laje e a famosa Barragem de Paradela."5

Doze quilómetros de túneis no interior da Serra do Gerês

"Para que tenhamos a noção real e exata desta obra, são mais de doze quilómetros de túneis que atravessam os maciços graníticos da Serra quase invisíveis a olho humano, sem que haja uma dimensão destrutiva sobre as paisagens que compõem o Parque Nacional.

É possível ainda vislumbrar desta forma vários edifícios, atualmente em ruínas das habitações dos trabalhadores bem como de centros de trabalho onde tudo foi processado na década de cinquenta pela empresa Energias de Portugal.

Há também um reaproveitamento de um dos cursos de rio, que alimentam o Cabril, inseridos neste projeto, a mini hídrica do Pinhedo, as águas que provêm do ribeiro com o mesmo nome alimentam diretamente a hídrica dos Poços verdes seguindo depois caminho em direção à barragem de Paradela."5

Represas na área das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

  • Represa do Pinhedo;
  • Represa dos Poços Verde do Sobroso;
  • Represa do Porto da Laje;
  • Barragem de Paradela;

Fauna do Parque Nacional Peneda-Gerês

"A componente natural do PR9 - Trilho dos Poços Verdes do Sobroso - 7 Lagoas, do Parque Nacional Peneda-Gerês, não se resume apenas ao património paisagístico riquíssimo em lagoas, fechas ou cascatas, nem ao seu património cultural, tradicional.

Caminhos dos homens partilhados por lobos

Há nesta região a constante passagem de Águias Cobreiras, Águias de Asa Redonda e o vale é percorrido constantemente por majestosos Grifos.

Na levada de água que compõe um dos trechos de mais de 4 km de trilho que serve de ligação à aldeia de Xertelo, podem ser avistadas ao anoitecer em certas épocas do ano várias espécies como o Lobo Ibérico, que faz uso dos caminhos do Homem para não se desgastar fisicamente nas fragas, a salamandra lusitana, bem como alguns garranos, raça autóctone do Parque Nacional.

Pastores locais passeiam os seus rebanhos de cabras bravias bem como manadas pequenas de gado Barrosão, ambos autóctones da região. Nas lagoas como referenciadas, as trutas, e também em lagoas mais distantes e longe dos olhares dos transeuntes. as lontras, as cobras de água de colar e os tritões.

O regresso da Cabra-montês ao Parque Nacional da Peneda-Gerês

Uma das espécies que se tem vindo orgulhosamente a expandir é a Cabra-montês (Capra Pyrenaica), originária da vizinha Espanha, que se fixou no nosso país em 1998, e que por vezes dos Poços do Sobroso é possível avistar num dos penhascos do imponente muralhado que cerca uma das laterais, a Lage dos Infernos. Esta espécie habita apenas o Parque Nacional da Peneda-Gerês."7

PR9 - Trilho das Sete Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Descrição do PR9 - Trilho das Sete Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Xertelo

"Este percurso pedestre de pequena rota situa-se na freguesia de Cabril, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, Reserva Mundial da Biostera. Tem o seu início e término na pitoresca aldeia de Xertelo.

Ainda próximo da aldeia, encontramos o Moinho de Cubo Vertical, agora restaurado e onde se efetuava a moagem do centeio e do milho, utilizado para confecionar o pão que alimentava todas as casas da aldeia.

Segue-se uma fantástica levada que leva a água mais pura e cristalina que vem da serra é a visita ao Fojo do Lobo de Xertelo, um notável engenho secular, construído pelas populações e que era utilizado para a captura ao lobo ibérico.

Ao longo dos primeiros quatro quilómetros e meio de trilho, do outro lado do rio, encontramos as íngremes penedías graníticas escarpadas contemplativas da força das águas e da natureza.

Aí também é possível ver a erosão que ladeiam o Rio Cabril, uma perspetiva bem agreste- dos ventos sobre a mítica Surreira do Meio-dia e mais ao longe, as elevações proeminentes, a Rocalva, o Borrageiro, Chamiçais. Ainda no enquadramento do trilho encontramos a Laje dos Bois e dos Infernos.

Seguimos a caminhada ao longo da levada em direção aos Poços Verdes, por aqui apelidados com essa toponímia, mas que os visitantes conhecem por Sete Lagoas.

Uma pequena barragem serve de passagem ao Trilho que nos leva para um corredor da pastorícia, mariolado que percorre a encosta oposta à Levada de água, passando próximo de uma estrutura lendária do Parque Nacional, a Silha dos ursos de adeiró, legitimando a presença do Urso por estas terras do Baixo Barroso.

Outro ponto de interesse do percurso é o Póio das Cabras, local de difícil acesso que servia de abrigo e protegia as cabras das investidas Lobo Ibérico durante o verão. Ao longo do trilho é possível encontrarmos os pastores que apascentam o seu gado por esta abundante área de tojo, carqueja e giestas."7

Segurança para fazer o PR9 - Trilho das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Xertelo

"A travessia para a outra margem, bem como a continuação do trilho não deve ser realizada no Inverno nem em épocas de muita chuva. Pode haver risco de queda e afogamento, devido ao piso escorregadio e à subida do caudal do Rio."4

Barroso Património Agrícola Mundial

Atribuição do título Barroso Património Agrícola Mundial

"A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) classificou a região de Barroso, constituída pelos concelhos de Boticas e Montalegre, como Património Agrícola Mundial. O Certificado deste reconhecimento mundial chegou desta forma pela primeira vez a um território português, numa cerimónia celebrada em Roma, a 19 de abril do ano 2018."1

Rede de observatórios do território

"Os territórios GIAHS/SIPAM diferenciam-se pela salvaguarda e conservação dos sistemas agro-silvo-pastoris, da agricultura e do mundo rural, nomeadamente no trato e maneio dos animais. A criação desta Rede de Observatórios do Território GIAHS/SIPAM, implementada em Barroso, proporciona uma vista privilegiada desta tela paisagística com características singulares que culminou no reconhecimento mundial."1

Outros pontos de interesse

Rosa Rodrigues, do Ondas da Serra, nas 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Xertelo - Cabril - Montalegre - Vila Real

Na aldeia de Xertelo poderá também visitar:

  • Núcleo rural do casario em xisto;
  • Moinho de Cubo Vertical;
  • Cruzeiro da Srª da Saúde;
  • Miradouro de Xertelo;
  • Fonte, que deita água pela boca de uma medonha carranca em pedra;
  • Trilho dos Poços Verdes do Sobroso, Sete Lagoas – PR9 - Xertelo;
    • Percurso circular com cerca de 12 quilómetros que o leva a percorrer o vale do rio Cabril e a conhecer as Sete Lagoas;
  • Atrações turísticas em Cabril;

Contactos Úteis

  • Ecomuseu de Barroso, tel: 276 009 140
  • Bombeiros Voluntários de Salto Salto, tel: 253 659 444
  • Guarda Nacional Republicana de Montalegre, tel: 276510300
  • Em Caso de Incêndio, tel: 117

Galeria de fotos das 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso

Créditos e Fontes pesquisadas 

Texto: Ondas da Serra, com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.

Fotos: Ondas da Serra, com exceção das que estão referenciadas

1 - Câmara Municipal de Montalegre;
2 - Placa informativa colocada junto ao Miradouro de Xertelo, da responsabilidade do Município de Montalegre e outras entidades;
3 - Placa informativa colocada, colocada pelo Parque Nacional Peneda-Gerês, na sua área de jurisdição e acessos;
4 - Placa informativa colocada no começo do trilho, junto à entrada para a aldeia de Xertelo;
5 - Placa informativa colocada, colocada pelo Parque Nacional Peneda-Gerês, perto das 7 Lagos dos Poços Verdes do Sobroso;
6 - Painel informativo colocado junto do Miradouro de Xertelo;
7 - Painel informativo colocado na entrada para a aldeia de Xertelo, referente ao percurso pedestre denominado, PR9 - Trilho dos Poços Verdes do Sobroso, Sete Lagoas;
8 - https://www.museubiodiversidade.uevora.pt/elenco-de-especies/biodiversidade-actual/animais/cordados/repteis/timon-lepidus/
9 - https://www.walkingpenedageres.pt/pt/xertelo/
10 - https://pnpgeres.pt/2018/04/17/fojo-dos-lobos-xertelo/

Caminhe no distrito de Aveiro e pedale de bicicleta pelo norte de Portugal

O distrito de Aveiro tem dezenas de caminhadas e percursos pedestres muito bonitos, na serra, junto do mar, ria e rios, que pode aproveitar para os conhecer. No norte de Portugal há muitas ciclovias, ecovias e ecopistas que se pode percorrer, a caminhar ou de bicicleta, muitas delas por antigas linhas ferroviárias, agora convertidas em pista para as pessoas passearem.

Lida 742 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Domingos Gonçalves: Lendário Vezeireiro nas Serras de Cabril

Nas Serras de Cabril, localizadas no município de Montalegre, as suas associações de baldios, ainda realizam a prática ancestral da transumância do gado bovino, em busca de pastos mais verdes. Aqui esta tradição toma o nome de subida da Vezeira, onde o gado é acompanhado pelos Vezeireiros que tomam conta dos animais na Vezeira entre maio e setembro. A nossa equipa foi em busca destes intrépidos homens que visitámos no Planalto das Lagoas, com uma bela paisagem estoica que prende o olhar, nos faz sonhar e acalma o espírito. Aqui estivemos à conversa com o Vezeireiro Domingos Gonçalves, que nos explicou as agruras do pastoreio, neste terra enclausurado pelas cristas montanhosas, onde reina o silêncio e a solidão só é quebrado pelo mugir das vacas, sibilar dos ventos e ataques fortuitos de lobos. As encostas são pontilhadas pelo gado das raças barrosã e cachena e nos céus por vezes ainda se veem majestosas águias-reais, em busca de alimento e guarda dos seus domínios. 

Miradouro do Xertelo com paisagens arrepiantes de Cabril

A aldeia do Xertelo, foi enriquecida com um miradouro, a 740 metros de altitude, junto ao Fojo do Lobo, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Neste local de pasmar o visitante poderá deslumbrar-se com as paisagens arrebatadoras do vale do Rio Cabril e serranias envolventes, onde se destaca do lado direito a Surreira do Meio-Dia, que para nós é a montanha mais formosa e imponente de Portugal. Daqui podem também ser alcançados os aglomerados de 12 das 15 aldeias da freguesia de Cabril, município de Montalegre, e ao fundo a albufeira de Salamonde em Vieira do Minho. Do cimo da sua estrutura metálica, sobre um penedo o olhar pode pousar no sol ardente, azul celeste, montanhosos picos, fragas agrestes, serpenteante rio, aldeias xistosas e lago abarcante.

Lagoas de Travanca: Descubra este paraíso perdido do Gerês

As Lagoas de Travanca ficam situadas no interior do Parque Nacional Peneda-Gerês, no lugar de Travanca, freguesia de Cabana Maior, concelho de Arcos de Valdevez. As suas águas verde esmeralda, são oferecidas pela Ribeira de Travanca, que nasce na Serra do Soajo e desaguam no Rio Ázere. Esta sucessão de lagoas e quedas de água de boas formas, feitios e profundidades, são emolduradas por paisagens graníticas serranas e florestas encantadas, de um verde luxuriante. Os prados e vales são partilhados por gado da raça cachena e cavalos garranos, onde se ouve ainda o tinido dos chocalhos, canto das cigarras no verão e marulhar das águas gélidas das nascentes. Esta área é ainda pouco conhecida e visitada, com poucas ofertas de alojamento e serviços, estando rodeada de muita riqueza natural e arquitetónica, que urge divulgar, mas com a consciência que deverá ser preservada e fiscalizada.