Miradouro do Xertelo com paisagens arrepiantes de Cabril Miradouro do Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre Ondas da Serra

Miradouro do Xertelo com paisagens arrepiantes de Cabril Destaque

Classifique este item
(2 votos)

A aldeia do Xertelo, foi enriquecida com um miradouro, a 740 metros de altitude, junto ao Fojo do Lobo, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Neste local de pasmar o visitante poderá deslumbrar-se com as paisagens arrebatadoras do vale do Rio Cabril e serranias envolventes, onde se destaca do lado direito a Surreira do Meio-Dia, que para nós é a montanha mais formosa e imponente de Portugal. Daqui podem também ser alcançados os aglomerados de 12 das 15 aldeias da freguesia de Cabril, município de Montalegre, e ao fundo a albufeira de Salamonde em Vieira do Minho. Do cimo da sua estrutura metálica, sobre um penedo o olhar pode pousar no sol ardente, azul celeste, montanhosos picos, fragas agrestes, serpenteante rio, aldeias xistosas e lago abarcante.

Descubra a beleza panorâmica do Miradouro do Xertelo

Miradouro do Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre

Portugal possui um grandioso património arquitetónico e natural, com vistas panorâmicas sobre o mar, rios, lagos, serras, falésias, aldeias e vilas. Nem sempre o mesmo é tratado com o respeito e consideração devidas pelo poder local, central e próprias populações que por vezes se deixam alienar por sorrisos e promessas vãs e não exigem dos seus representantes que protejam e promovam as suas riquezas.

Neste artigo vamos descrever o Miradouro do Xertelo, que é uma forma de apreciar o poder da criação num local com uma beleza estonteante, onde tudo se conjuga de uma forma sublime. O próprio local traduz a natureza humana onde estão presentes no miradouro toda a arte de contemplação e ao lado no Fojo do Lobo da destruição, já que ali estes animais eram chacinados, embora esse povo tivesse como justificação a sua luta pela subsistência. 

Pode ler esta reportagem na totalidade ou clicar no título abaixo inserido para um assunto específico:

  1. Descrição e informação técnica do Miradouro do Xertelo
  2. Aldeias de Cabril e Pontos de interesse de Xertelo
  3. Miradouros do Parque Nacional da Peneda-Gerês
  4. Caminhe no distrito de Aveiro e pedale de bicicleta pelo norte de Portugal

Descrição e informação técnica do Miradouro do Xertelo 

Miradouro do Xertelo um local a visitar

Miradouro do Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre

A Câmara Municipal de Montalegre mandou fazer num local estratégico o Miradouro de Xertelo, que pela sua beleza e localização os visitantes não se sentiram defraudados pela paisagem que vão apreciar. 

Monumento ao Lobo de Xertelo

Junto ao Miradouro de Xertelo foi também construído um monumento ao lobo, em metal com o animal na posição de uivar. Nesta freguesia existem outros do mesmo tipo, com a mesma identidade criativa, com o formato da fauna mais representativa do local, lobos, cabras e águias.  

Rosa Rodrigues do Ondas da Serra, junto ao monumento eo Lobo de Xertelo

Inauguração do Miradouro do Xertelo

O Miradouro do Xertelo foi inaugurado no dia 6 de maio de 2022, junto ao Fojo do Lobo do Xertelo, que é também uma atração arquitetónica e histórica desta aldeia. O mesmo veio substituir um miradouro natural que já existia no local, permitindo que as pessoas possam apreciar a paisagem de modo seguro e acessível.

O que ver do Miradouro do Xertelo

Miradouro do Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre

Do cimo do Miradouro do Xertelo é possível apreciar as paisagens arrebatadoras do vale do Rio Cabril e serranias envolventes, onde se destaca do lado direito a Surreira do Meio-Dia, que para nós é o monte mais belo e imponente de Portugal. Daqui pode ver também 12 das 15 aldeias da freguesia de Cabril, município de Montalegre, e ao fundo a albufeira de Salamonde, em Vieira do Minho.

Localização do Miradouro do Xertelo

O Miradouro do Xertelo fica localizado na aldeia de Xertelo, freguesia de Cabril, concelho de Montalegre e no interior do Parque Nacional da Peneda-Gerês, junto a outras duas atrações turísticas Fojo do Lobo e um pouco mais longe, Moinho de Cubo Vertical.

Como chegar ao Miradouro do Xertelo

Miradouro do Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre

Para chegar ao Miradouro do Xertelo, os visitantes devem estacionar o automóvel à entrada da aldeia de Xertelo, junto a uma zona arborizada, perto de um bar que está aberto na primavera e verão.

Depois de apreciar as zonas rurais de Xertelo, deve caminhar por uma pequena reta em direção ao casario, quase todo em xisto. Nós aconselhamos a que visite esta pequena aldeia, onde irá encontrar uma pequena capela e uma fonte, que deita água pela boca de uma medonha carranca em pedra.

Se for à aldeia volte depois para trás e siga em direção ao Cruzeiro da Senhora da Saúde – Xertelo. Depois deste ponto irá caminhar durante cinco minutos até encontrar o Miradouro do Xertelo, junto do Fojo do Lobo, onde irá saborear uma vista privilegiada sobre o vale do rio Cabril e as serranias em redor e outros pontos de interesse.

Ficha técnica do Miradouro do Xertelo

  • Nome: Miradouro do Xertelo;
  • Localização: O Miradouro do Xertelo fica localizado na aldeia de Xertelo, freguesia de Cabril, concelho de Montalegre e no interior do Parque Nacional da Peneda-Gerês, junto a outras duas atrações turísticas Fojo do Lobo e um pouco mais longe, Moinho de Cubo Vertical.
  • Altitude: 740 metros de altitude;
  • Descrição: Estrutura metálica, com duas escadarias e uma plataforma para observação;
  • Promotore: Câmara Municipal de Montalegre;
  • Arquitetos:
    • Jaime Eusébio, Arqt - 8686N;
    • Paolo Oliveira, Arqt - 10432N;
    • Carta Dias Arqt -1043 N;
  • Empresa responsável:
    • A Serralhana. Alufereesia - Unipessoal, Lda - N° 70810-PUR 

Aldeias de Cabril e Pontos de interesse de Xertelo

Pontos de Interesse de Xertelo

Fojo do Lobo de Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre

Na aldeia de Xertelo poderá também visitar:

  • Núcleo rural do casario em xisto;
  • Moinho de Cubo Vertical;
  • Cruzeiro da Srª da Saúde;
  • Fonte, que deita água pela boca de uma medonha carranca em pedra;
  • Trilho dos Poços Verdes do Sobroso, Sete Lagoas – PR9 - Xertelo;
    • Percurso circular com cerca de 12 quilómetros que o leva a percorrer o vale do rio Cabril e a conhecer as Sete Lagoas;
  • Atrações turísticas em Cabril;

Aldeias comunitárias da freguesia de Cabril - Montalegre

Surreira do Meio Dia e Vale de Cabril - Parque Nacional Peneda-Gerês

A freguesia de Cabril - Montalegre é composta por quinze aldeias comunitárias

A freguesia de Cabril, em Montalegre é composta por 15 aldeias, sendo de destacar o facto de em todas elas ainda se praticar a antiga tradição do comunitarismo, que iremos conhecer neste artigo.

Estas aldeias são as seguintes: Lugar da Vila, Azevedo, Bostochão, Cavalos, Chã de Moinho, Chãos, Chelo, Fafião, Fontaínho, Lapela, Pincães, São Ane, São Lourenço, Vila Boa e Xertelo. As aldeias que compõem o coração de Cabril são, São Ane, Chãos, Vila Boa, Bostochão, Chelo, Fontaínho, incluindo a baixa de Cabril.

Surreira do Meio Dia, maciço granítico rochoso de Cabril

Surreira do Meio Dia - Parque Nacional da Peneda-Gerês- Cabril - Montalegre

“A Surreira do Meio Dia é um maciço granítico rochoso de grande imponência, tendo sido o último local de nidificação da Águia-real na Serra do Gerês. Espécie que foi extinta e cujo trabalho em prol do seu regresso tem sido um dos mais ambiciosos da freguesia e da concelhia de Montalegre.

As suas escarpas estão viradas para o conjunto de aldeias que compõem o coração de Cabril, como São Ane, Chãos, Vila Boa, Bostochão, Chelo, Fontaínho incluindo a Baixa de Cabril.” 2

Fojo do Lobo de Xertelo

Fojo do Lobo de Xertelo - Parque Nacional da Peneda-Gerês - Cabril - Montalegre

O Miradouro de Xertelo foi construído junto ao Fojo dos Lobo, que no passado foi uma antiga armadilha para dizimar este animal, que ataca o gado e causava prejuízo a uma comunidade que lutava pela sobrevivência.

O Fojo Dos Lobos era uma armadilha construída de paredes graníticas que terminam num poço, e tinham como objetivo a morte dos Lobos. Os animais eram encurralados na sequência de batidas organizadas pela população para se protegerem das alcateias que rondavam a sua aldeia.1

Fojo do Lobo era uma armadilha permanente e comunitária

"O fojo é uma armadilha permanente e comunitária para capturar o lobo, animal que, durante séculos, abundou nas zonas montanhosas da Península Ibérica, e cuja coexistência com o ser humano nem sempre foi pacífica. Construídos normalmente em pedra, sem argamassa, eram localizados estrategicamente em zonas de passagem de alcateias.

Fojo do Lobo com cinco tipologias

Consoante o modo de utilização e tipologia, podem ser divididos em cinco tipos: fojo simples, fojo de cabrita, fojo de paredes convergentes, fojo de alçapão e corral. O fojo, e tudo o que a ele concerne, integra um processo totalmente comunitário, desde a sua construção até à morte do animal, constituindo um bem patrimonial de grande importância etnográfica, científica e cultural."5

Moinho de Cubo Vertical – Xertelo

Moinho de Cubo Vertical – Xertelo

Este moinho de cubo vertical foi restaurado, sendo movido por um sistema pouco usual em Portugal que aplica os princípios da gravidade, para a água cair de uma levada, para o interior dum poço circular, com cerca de um metro de diâmetro, com 3/4 metros de altura, fazendo mover as pás do rodízio e a mó, para a moagem de centeio e milho, utilizado antigamente para confecionar pão que alimentava todas as casas da aldeia de Xertelo.  

“Um dos mais admiráveis legados da aldeia de Xertelo é o seu Moinho, em ótimo estado de recuperação, recebe parte da água das levadas que foram construídas, algumas centenárias, que podemos igualmente apreciar ao longo do trilho. O que torna este moinho especial é a sua estrutura em pedra criada e avançada até ao teto do moinho, que leva a água até então, caindo com a força da gravidade como se tratasse de uma cascata.

A técnica não torna o moinho tão eficiente, mas a altura a que se encontra a sua queda de água torna por si só, ao longo duma espécie de chaminé um acumulador ou depósito de água. No moinho existe ainda um manípulo de madeira perfeitamente recuperado, que faz a água avançar, estando o reservatório cheio, abrindo uma espécie de gaveta, a água circula puxada pela gravidade fazendo girar o rodízio a uma velocidade constante, efetuando desta forma a moagem dos cereais, cuja velocidade de processamento é também controlada pela moleira ou moleiro.” 2 

Este monumento está inserido na rota do PR9 – Trilho dos Poços Verdes. É uma pena que não o tivéssemos visto a trabalhar.

Antiga fonte e tanque público em Xertelo

Antiga fonte e tanque público em Xertelo

“Beber em todas as fontes, deveria ser o sonho do homem livre de espírito”, por esta razão não deixamos de contemplar estes antigos monumentos. A aldeia do Xertelo, a mais elevada da região de Cabril, sendo o seu núcleo populacional um bonito exemplar de arquitetura popular, com as suas casas em granito, capela, cruzeiro e moinho.

Nesta aldeia descobrimos uma bonita fonte que já matou a sede ao longo da sua história a muita gente, bovinos, caprinos, pássaros e outras criaturas. Neste local, gerações de mulheres lavaram a roupa suja do corpo e quiçá dos assuntos da terra. Esta fonte ostenta a data de 1827 e tem a particularidade da água brotar da boca duma cara antropomórfica em granito com proeminentes bochechas e olhos salientes. Alguém teve o cuidado de ali colocar uma caneca para matar a sede do viandante.

Este monumento está inserido na rota do PR9 – Trilho dos Poços Verdes.

Cruzeiro da Senhora da Saúde – Xertelo

Cruzeiro da Senhora da Saúde – Xertelo

O Cruzeiro da Senhora da Saúde – Xertelo é um monumento religioso voltado para a serra, datado de 1871, tendo sido construído em granito e ostentando uma cruz no topo. Na base apresenta outra cruz menor em relevo e uma reentrância na rocha assinalado com três cruzes metálicas.

Este monumento está inserido na rota do PR9 – Trilho dos Poços Verdes. 

Rio Cabril - Montalegre

Rio Cabril

O Rio Cabril é um afluente da margem direita do rio Cávado, que deságua na albufeira de Salamonde. “A importância deste rio é vital à alimentação de toda a região do alto Cávado, um conjunto de túneis que percorrem as montanhas levam a água extraída dos vários rios e riachos, afluentes à barragem que alimenta o Cávado, uma das maiores da região de Paradela.” 2

Sete Lagoas e Poços Verdes do Sobroso

Poços Verdes do Sobroso – 7 lagoas

“Perto de Cabril, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, encontramos um local paradisíaco que origina uma cadeia de lagoas, a Cascata das 7 Lagoas, umas das pérolas do Gerês. São dotadas de uma incrível paisagem envolvente que contrasta com a água pura, límpida e cristalina. É um local de perfeita comunhão com a natureza. Para os amantes da adrenalina existe a possibilidade de saltar a 10 metros de altitude.

Para os mais aventureiros existe uma com um pequeno escorrega natural que lhe permite ter momentos de pura diversão. Conta com umas mais compridas e outras mais fundas o que lhe permite nadar. O caminho para lá chegar exige uma longa caminhada a pé, de pelo menos 6 km (para cada lado). Mas vale o esforço. Vai encontrar uma harmonia de cores, onde o verde da água e o castanho das rochas fazem um casamento incrível. "4 

Estes poços estão inseridos na caminhada do PR9 – Trilho dos Poços Verdes, CM Montalegre

Albufeira de Salamonde - Vieira do Minho

Albufeira de Salamonde

“Albufeira de Salamonde, uma das muitas barragens construídas no Cávado, tendo começado a encher em 1953, trazendo consigo grandes alterações na paisagem, no clima e no modo de vida da população local, nomeadamente nas práticas agrícolas. Hoje, passados mais de 60 anos, já poucos se recordam de Cabril sem o enorme plano de água. Para além da beleza paisagística, esta albufeira é muito procurada pelos visitantes para a pesca lúdica e desportos aquáticos.” 3

Miradouros do Parque Nacional da Peneda-Gerês

De entre os miradouros em locais radicais e de formatos ousados, destaca-se os do Parque Nacional da Peneda-Gerês, onde temos vindo a fazer uma seleção dos mais espetaculares. Do alto destes promontórios onde se pode glorificar o poder da criação e devemos referenciar o arquiteto maior da natureza que nos ofertou uma natureza arrebatadora. Nestes locais oferecemos sempre um puja ou libações aos Deuses Guardiões destes paraísos, lembre-se se você se abrir para a natureza ela abre-se para si. 

Artigo do Ondas da Serra: Miradouros do Gerês mais espetaculares para visitar

Caminhe no distrito de Aveiro e pedale de bicicleta pelo norte de Portugal

O distrito de Aveiro tem dezenas de caminhadas e percursos pedestres muito bonitos, na serra, junto do mar, ria e rios, que pode aproveitar para os conhecer. No norte de Portugal há muitas ciclovias, ecovias e ecopistas que se pode percorrer, a caminhar ou de bicicleta, muitas delas por antigas linhas ferroviárias, agora convertidas em pista para as pessoas passearem. 

Créditos e Fontes pesquisadas 

Texto: Ondas da Serra, com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.

Fotos: Ondas da Serra, com exceção das que estão referenciadas

1 - https://pnpgeres.pt/2018/04/17/fojo-dos-lobos-xertelo/
2 - PR9 – Trilho dos Poços Verdes, CM Montalegre
3 - www.walkingpenedageres.pt 
4 - CM de Montalegre
5 - Painel informativo colocado junto do Miradouro de Xertelo;

Lida 756 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso as melhores do Gerês

As 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, são uma sucessão de cascatas paradisíacas, alimentadas pelo Rio Cabril, que fazem as delícias dos amantes de quedas de águas e praias fluviais. Cada uma delas é diferente e oferecem também 7 experiências diferenciadas, para nadar, saltar, escorregar, descansar, meditar, relaxar ou apenas contemplar. O seu enquadramento natural soberbo faz inspirar fundo e conter a respiração, estando rodeado de imponentes maciços graníticos, céus azuis e águas cristalinas. Este local fica localizado perto da Aldeia de Xertelo, freguesia de Cabril, Concelho de Montalegre, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Para aceder às mesmas é necessário uma caminhada pela encosta do vale e que passa por muitos pontos de interesse, com grande valor em termos geológico, da fauna e flora. Toda a beleza tem a sua face negra que aqui se traduz nos cuidados redobrados que as pessoas devem ter devido ao risco de quedas e escorregadelas, que todos os anos causam feridos, como vimos acontecer. Se for ao local tenha respeito pela Natureza não fazendo lixo, barulho, ouvindo música alta, respeite as pessoas e os animais que encontrar pelo caminho.

Domingos Gonçalves: Lendário Vezeireiro nas Serras de Cabril

Nas Serras de Cabril, localizadas no município de Montalegre, as suas associações de baldios, ainda realizam a prática ancestral da transumância do gado bovino, em busca de pastos mais verdes. Aqui esta tradição toma o nome de subida da Vezeira, onde o gado é acompanhado pelos Vezeireiros que tomam conta dos animais na Vezeira entre maio e setembro. A nossa equipa foi em busca destes intrépidos homens que visitámos no Planalto das Lagoas, com uma bela paisagem estoica que prende o olhar, nos faz sonhar e acalma o espírito. Aqui estivemos à conversa com o Vezeireiro Domingos Gonçalves, que nos explicou as agruras do pastoreio, neste terra enclausurado pelas cristas montanhosas, onde reina o silêncio e a solidão só é quebrado pelo mugir das vacas, sibilar dos ventos e ataques fortuitos de lobos. As encostas são pontilhadas pelo gado das raças barrosã e cachena e nos céus por vezes ainda se veem majestosas águias-reais, em busca de alimento e guarda dos seus domínios. 

Miradouros do Gerês mais espetaculares para visitar

A terra deu à luz o Parque Nacional da Peneda-Gerês, que nasceu com belezas até onde a vista alcança. Para aqueles mirantes que gostam de sentir o respirar montanhoso e prostrar-se com humildade perante tão arrepiantes paisagens de frios penedos, calorosos céus, profundos vales e longínquos horizontes, o homem ofertou-lhes altares com conhecidos miradouros. Neste artigo vamos conhecer aqueles que nos cativaram e abraçaram o sentimento, porque o Gerês é todo ele um miradouro para percorrer sem pressas, com respeito e devoção, respeitando o solo sagrado e os seres que lá vivem.