Lagoas de Travanca: Descubra este paraíso perdido do Gerês Lagoas de Travanca - Parque Nacional Peneda-Gerês - Travanca - Cabana Maior - Arcos de Valdevez Ondas da Serra

Lagoas de Travanca: Descubra este paraíso perdido do Gerês Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

As Lagoas de Travanca ficam situadas no interior do Parque Nacional Peneda-Gerês, no lugar de Travanca, freguesia de Cabana Maior, concelho de Arcos de Valdevez. As suas águas verde esmeralda, são oferecidas pela Ribeira de Travanca, que nasce na Serra do Soajo e desaguam no Rio Ázere. Esta sucessão de lagoas e quedas de água de boas formas, feitios e profundidades, são emolduradas por paisagens graníticas serranas e florestas encantadas, de um verde luxuriante. Os prados e vales são partilhados por gado da raça cachena e cavalos garranos, onde se ouve ainda o tinido dos chocalhos, canto das cigarras no verão e marulhar das águas gélidas das nascentes. Esta área é ainda pouco conhecida e visitada, com poucas ofertas de alojamento e serviços, estando rodeada de muita riqueza natural e arquitetónica, que urge divulgar, mas com a consciência que deverá ser preservada e fiscalizada.

Lagoas de Travanca: Refúgio natural no Gerês que o vai surpreender

As Lagoas de Travanca são um pedaço do Parque Nacional Peneda-Gerês ainda pouco conhecidas e visitadas, situadas no lugar de Travanca, freguesia de Cabana Maior, concelho de Arco de Valdevez. As suas águas verde esmeralda, são oferecidas pela Ribeira de Travanca, que nasce na Serra do Soajo e desaguam no Rio Ázere.

Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

O seu vaidoso vale exibe-se vestido de verde exuberante, com um passado rural de terra de arados de bois e carros de mulas. O tempo ainda não apagou o tinido de sinos de cabras, balidos das ovelhas, mugidos das vacas cachenas, relinchos dos cavalos garranos e do canto das cigarras, de tardes quentes de verão e de água gelada das nascentes.

Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

Esta é uma região habitada pelos humanos desde os tempos ancestrais, como atesta a Anta de Mezio, que deverá ter sido um monumento funerário. Esta zona do Mezio é muito rica em pontos de interesse que não se esgotam numa visita e que nos irão fazer regressar.

Pode ler esta reportagem na totalidade ou clicar no título abaixo inserido para um assunto específico:

  1. Lagoas de Travanca no Parque Nacional Peneda-Gerês
  2. Animais na Serra do Soajo - Travanca - Cabana Maior - Arcos de Valdevez
  3. Floresta Encantada de Cabana Maior
  4. Galeria de fotos das Lagoas de Travanca
  5. Artigos para conhecer o Parque Nacional Peneda-Gerês

Lagoas de Travanca no Parque Nacional Peneda-Gerês

Descrição das Lagoas de Travanca

Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

As Lagoas de Travanca, ficam situadas na Serra do Soajo, no interior do Parque Nacional Peneda-Gerês, no lugar de Travanca, freguesia de Cabana Maior, município de Arcos de Valdevez, a 100 m do Parque de Campismo e Caravanismo da Travanca e Portas do Mezio.

Estas lagoas nasceram no meio de maciços graníticos, que foram recortados pela erosão na passagem do tempo, criando lagos e quedas de água cristalina, fresca e límpida, com cambiantes luzídias que adquirem magia na alvorada e crepúsculo.

As Lagoas de Travanca, têm várias formas, tamanhos e profundidades, algumas sendo mais adequados para miúdos e graúdos que não sabem nadar e outras mais radicais onde os cuidados devem ser redobrados quando as pessoas nadarem ou darem saltos para a convidativa água, que no verão está tépida.

Bovinos da Raça Cachena no Parque Nacional Peneda-Gerês, em Travanca - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

À sua volta floresceram florestas de carvalhos, faias, coníferas e nas margens as pedras estão cheias de musgo. Os prados envolventes servem de pastagem para o gado bovino da raça cachena e cavalos da raça garrana.

Na rica vegetação ripícola floresceu uma rica fauna e flora, onde podemos apreciar magníficas libelinhas da espécie Libelinha lestes-comum, (chalcolestes viridis), pintada com um magnífico verde metálico que hipnotizava os sentidos e que se deixaram fotografar sem se assustar.

Libelinha lestes-comum

Esta área do Parque Nacional Peneda-Gerês não é muito conhecida e visitada, devido aos acessos mais difíceis e alojamento. Ali perto existe o Parque de Campismo e Caravanismo da Travanca, que só abre no verão e necessitava de ser remodelado. A aldeia mais próxima para fazer compras é a do Soajo, que fica distanciada cerca de 7 km.

Localização das Lagoas de Travanca

As Lagoas de Travanca, ficam situadas na Serra do Soajo, no interior do Parque Nacional Peneda-Gerês, no lugar de Travanca, freguesia de Cabana Maior, município de Arcos de Valdevez, a 100 m do Parque de Campismo e Caravanismo da Travanca e Portas do Mezio.

Mapa das Lagoas de Travanca

Mapa das Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

Se visitar as Lagoas de Travanca aproveite o caminho para visitar os seguintes ponte de interesse, pela ordem apresentada ou inversa depois de conhecer e banhar-se nas águas das lagoas:

  1. Lagoas de Travanca: Várias lagoas e quedas de água em cascata, da Ribeira de Travanca, com vários tamanhos e profundidades, numa encosta granítica com floresta autóctone em redor;
  2. Miradouro da Porta do Sol:
    • O Miradouro Porta do Sol, fica situado em Travanca, Cabana Maior, Arcos de Valdevez, Distrito de Viana do Castelo. O Miradouro Porta do Sol está situada perto de Baloiço do Mezio e da igreja Capela de Nossa Senhora da Misericórdia.
    • "“Porta do Sol” é a passagem para uma “varanda romântica” sobre o Parque Peneda-Gerês."2;
    • "A “Porta do Sol” é descrita como “passagem a uma belíssima varanda romântica e artística debruçada sobre um chão de emoções, e ‘desejos”."2
  3. Baloiço do Mezio:
    • O Baloiço de Mezio é uma grande estrutura deste género com uma visão soberba sobre as serras em redor;
    • "O Baloiço do Mezio, um dos pontos de passagem obrigatória da Serra do Soajo e do Parque Nacional Peneda-Gerês, considerado pela UNESCO Reserva Mundial da Biosfera, permite-lhe usufruir de uma belíssima paisagem 360°, ideal para disfrutar de um pôr-do-sol ao sabor do vento."1
    • Ponto de observação do universo: No caminho para este baloiço vai passar por um ponto de observação do universo, que aqui oferece boas condições. O visitante poderá visitar este local à noite se estiver alojado no Parque de Campismo ali perto, Aldeia do Soajo ou quiser enfrentar a estrada noturna vir de mais longe. Nós como estávamos alojados no parque, fizemos uma caminhada noturna até ao local e mesmo sem aparelhos de observação podemos apreciar o magnífico céu noturno estrelado, que estava límpido nesse dia;
  4. Porta de Mezio:

Acessos às Lagoas de Travanca

Acesso às Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

O acesso às Lagoas de Travanca é feito a pé através de um passadiço, sinalizado com uma estrutura em madeira, com a inscrição na parte superior, "Floresta Encantada". Depois de descer este passadiço de madeira, intercalado por caminhos de terra batida, com algum desnível, surge o vale por onde corre o Ribeiro de Travanca.

O acesso às lagoas é feito pela margem esquerda do rio, caminhando sobre as pedras graníticas, muitas vezes molhadas pela água do rio, descendo por escadas metálicas, onde é necessário ter algum cuidado, agravado pelo mau estado de conservação de algumas estruturas e dos seus apoios.

Acessos às Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

Já na área das lagoas, é necessário ter cuidado ao caminhar e firmar bem os pés, pois são zonas muito escorregadias e onde por vezes os apoios não abundam ou inspiram confiança.

Passadiços das Lagoas de Travanca

Passadiços das Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

O acesso é feito por passadiços, caminhos de terra batida e margens rochosas, onde por vezes é preciso fazer contorcionismos para passar. Na parte final existem algumas escadarias e postes metálicos com arames, para as pessoas se segurarem, que necessitam de manutenção porque muitos dos deles estão danificados ou já não existem. No entanto, algumas das lagoas mais pequenas ficam localizadas logo no topo e não é preciso descer para as maiores.

Escorrega natural das Lagoas de Travanca

Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

Numa das quedas de água, existe um escorrega natural, muito popular entre as pessoas, mas é necessário ter muito cuidado para não ter acidentes.

Ficha técnica das Lagoas de Travanca

Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

  • Lagoas de Travanca: Sucessão de lagoas e quedas de água, na Ribeira de Travanca, com várias formas, tamanhos e profundidades, onde é possível no verão tomar banho.
  • Localização: As Lagoas de Travanca, ficam situadas na Serra do Soajo, no interior do Parque Nacional Peneda-Gerês, no lugar de Travanca, freguesia de Cabana Maior, município de Arcos de Valdevez, a 250 m do Parque de Campismo e Caravanismo da Travanca e Portas do Mezio;
  • Coordenadas
  • Curso do rio: Ribeira de Travanca;
  • Nascente da Ribeira: Serra do Soajo - Arcos de Valdevez;
  • Foz da ribeira: Rio Ázere;
  • Extensão: 500 m;
  • Segurança: Zona não vigiada e com uns cabos metálicos ao longo das rochas sem manutenção e partidos em alguns pontos;
  • Espaços verdes: Rica galeria ripícola;
  • Espaços para toalhas: Poucos espaços para estender a toalha;
  • Melhor altura para a visitar: No verão durante a semana;
  • Estacionamento:
    • O estacionamento pode ser feito no estradão de terra batida em frente aos passadiços, que descem para as lagoas, ou no acesso ao Parque de Campismo;
    • Nós estacionamos perto do parque de campismo e infelizmente uma cabra resolveu afiar os cornos na mecanismo de abertura porta do nosso automóvel e riscou a pintura sem gravidade, levamos a coisa com um sorriso e ainda não o mandamos pintar, por isso sempre que olhamos para os pequenos estragos lembramo-nos das bonitas férias nesta região. O mais caricato é que quando chegamos ao local impedimos o animal de continuar o marranço noutro veículo sem saber que já o tinha feito no nosso.
  • Acessibilidade: O acesso é feito por passadiços, caminhos de terra batida e margens rochosas, onde por vezes é preciso fazer contorcionismos para passar. Na parte final existem algumas escadarias e postes metálicos com arames, para as pessoas se segurarem, que necessitam de manutenção porque muitos dos deles estão danificados ou já não existem. No entanto algumas das lagoas ficam localizados logo no topo e não é preciso descer para as maiores;
  • Pessoas com mobilidade reduzida: As Lagoas de Travanca não são adequadas nem estão preparadas para serem visitadas por pessoas com mobilidade reduzida;
  • Crianças: As crianças devem ser supervisionadas por adultos e terem cuidado porque existem muitos desníveis, lagoas profundas e rochas salientes;
  • Calçado e vestuário para aumentar a segurança: Não transporte muito peso, vista roupa adequada e maleável, use calçado aquático de borracha adequadas e indicadas para este tipo de piso de rocha molhada e escorregadia.

Nível de dificuldade para aceder às Lagoas de Travanca

Lagoas de Travanca - Serra do Soajo - Parque Nacional Peneda-Gerês - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

  1. Nível de dificuldade: O grau de dificuldade é representado segundo 4 itens diferentes, sendo cada um deles avaliado numa escala de 1 a 5 (do mais fácil ao mais difícil);
    • Nível de dificuldade: Moderado/Elevado;
    • Adversidade do meio: 3;
    • Orientação: 1;
    • Tipo de piso: 4/5;
    • Esforço físico: 3;

Pontos de interesse perto das Lagoas de Travanca

  • Gado Bovino das raça cachena;
  • Cavalos da raça garrana;
  • Porta do Mezio;
  • Anta do Mezio;
  • Baloiço do Mezio;
  • Porta do Sol;
  • Aldeia do Soajo;
  • Centro Interpretativo e Etnográfico de Soajo;
  • Pelourinho de Soajo;
  • Espigueiros de Soajo;
  • Ponte da Ladeira;
  • Miradouro de Cunhas;
  • Barragem de Lindoso;
  • Miradouro da Várzea;
  • Aglomeramento Rural da Várzea;
  • Miradouro de Tibo;
  • Aglomeramento Rural de Adrão;
  • Miradouro do Coto velho;
  • Mosteiro de Ermelo;
  • Ponte Medieval de Ermelo;
  • Ecovia de Ermelo;
  • Miradouro da Pedralta;
  • 1ª Hidroelétrica Portuguesa
  • Poço Negro do Soajo
  • Poço das Mantas;
  • Santuário da Senhora da Peneda;
  • PR22 - Trilho do Fojo da Cabrita, 11,8 km;

Animais na Serra do Soajo - Travanca - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

Gado Bovino da Raça Cachena

Nas imediações do Parque de Campismo e Caravanismo de Travanca e entrada para os passadiços que o levam às Lagoas de Travanca podem ser observados por vezes gado da raça cachena a ruminar calmamente nos prados ou encostas.

Por vezes acontece que os lugares de estacionamento na terra batida foram por elas ocupados e quando você chega lançam-lhes olhares intimidatórios como para afirmar a sua primazia do local. O seu aspeto parece demonstrar que passam as noites na festança, dormem pouco e estão prontas para a refrega, no entanto são todas pacíficas e se não forem incomodadas não corneiam ninguém. 

Bovinos da Raça Cachena no Parque Nacional Peneda-Gerês, em Travanca - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

"De rusticidade ímpar, maior do que qualquer outro bovino autóctone da península ibérica, a raça Cachena é aquela que encontramos na alta montanha, em cotas elevadas, acima dos 800 metros e que, pela sua dimensão e resistência às condições mais adversas, define o seu próprio solar.

Vacas aleitantes por vocação, apresentam-se de muito pequeno porte, com altura ao garrote que não chega a ultrapassar os 1,15 metros. Pastoreando livremente em grupo, em áreas amplas e comuns, vive ao ar livre durante praticamente todo o ano.

Raça explorada em regime extensivo, por vezes quase semi-selvagem, tem persistido ao longo dos tempos e é atualmente, parte integrante do património genético do nosso país."3

Cavalos da Raça Garrana

Nas imediações do Parque de Campismo e Caravanismo de Travanca e entrada para os passadiços que o levam às Lagoas de Travanca podem ser observados por vezes pequenas manadas de cavalos da raça garrana, com o seu garanhão e fêmeas com crias.

Cavalos da Raça Garrana no Parque Nacional Peneda-Gerês, em Travanca - Cabana Maior - Arcos de Valdevez

"O Garrano é uma raça do Equus caballus L., nativa da Península Ibérica, que com cerca de 1,30 m de estatura apresenta diversas semelhanças com os póneis."4

Libelinha lestes-comum

Na vida moderna os seres humanos diariamente apenas lidam com o macrocosmos e esquecem-se que existe um microcosmo onde ele também existe e a beleza da criação se faz sentir com toda a sua força, beleza e explanação. Por isso, caminhe sem falar nestes refúgios naturais com calma e moderação, faça pequenas pausas, feche os olhos, inspire calmamente, ouça com sofreguidão para lhe serem abertas as portas deste reino encantado, onde todos passam por ele, mas só pouco lhe prestam atenção.

Libelinha lestes-comum

Se o homem se abrir para a natureza esta abre-se para o homem e exibe-lhe os seus segredos. Olhe para as flores, sinta os seus aromas, veja as abelhas a recolher o seu pólen, os insetos a pousar e os passeriformes a voar.

Cada vez mais para a saúde mental das pessoas é necessário parar o reboliço mental da vida moderna, a alienação, a força que o mundo exerce para os homens e mulheres saírem para fora de si, equilibre o seu interior e seja feliz, os bens materiais devem ser adquiridos e valorizados na justa proporção da sua sobrevivência, o resto é infelicidade, fonte de preocupações e buscar em vão.

Libelinha lestes-comum

"A Libelinha lestes-comum, Chalcolestes viridis, de tons verdes metálicos, reproduz-se em zonas de águas calmas bordeadas por árvores ou arbustos. Tem o hábito característico de passar muito tempo pousada nas folhas das árvores. Quando chega a altura certa, põe os seus ovos na casca de salgueiros ou amieiros."5

Libelinha lestes-comum

 Floresta Encantada de Cabana Maior

Lagoas de Travanca na Floresta Encantada no Natal 

É nos acessos a estas Lagoas de Travanca que na época natalícia regressa anualmente a magia da Floresta Encantada de Cabana Maior, em Arcos de Valdevez. Os passadiços e caminhos são iluminados por centenas de luzes que na negra escuridão brilham intensamente e oferecem uma atmosfera mágica e apropriada à quadra festiva.

Mergulhe numa cativante caminhada noturna onde a luz e a natureza se entrelaçam. Este ano terá como pano de fundo imagens da biodiversidade que nos rodeia e toda a magia do espírito de Natal”, acrescenta.

Situada às portas do Parque Nacional Peneda-Gerês, na zona de Lagoas de Travanca, a Floresta Encantada de Cabana Maior, em Arcos de Valdevez, é um verdadeiro caso de sucesso, tendo já recebido milhares de visitantes.6

O impacto da iluminação da Floresta Encantada

Nós gostaríamos de saber se foi feito algum estudo de impacto ambiental, relacionado com a iluminação da Floresta Encantada de Cabana Maior, sobre a fauna e flora, porque há animais com hábitos noturnos que podem ser afetados por este excesso de iluminação e afluência de pessoa.

Cada vez mais os interesses do homem devem abarcar as preocupações sobre a biodiversidade e direitos dos animais, pela nossa parte iremos fazer contactos para saber se existem os estudos acima referidos e foram pedidas autorizações devidas, alguma coisa deve ter sido solicitada porque este local faz parte do Parque Nacional Peneda-Gerês, que tem regras próprias e por vezes muito exigentes.

Galeria de fotos das Lagoas de Travanca

Artigos para conhecer o Parque Nacional Peneda-Gerês

Caminhe no distrito de Aveiro e pedale de bicicleta pelo norte de Portugal

O distrito de Aveiro tem dezenas de caminhadas e percursos pedestres muito bonitos, na serra, junto do mar, ria e rios, que pode aproveitar para os conhecer. No norte de Portugal há muitas ciclovias, ecovias e ecopistas que se pode percorrer, a caminhar ou de bicicleta, muitas delas por antigas linhas ferroviárias, agora convertidas em pista para as pessoas passearem.

Créditos e Fontes pesquisadas 

Texto: Ondas da Serra, com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.

Fotos: Ondas da Serra, com exceção das que estão referenciadas

1 - https://www.visitarcos.pt/o-melhor/visite-parque-nacional-peneda-geres-porta-do-mezio/geo_artigo-30/baloico-do-mezio-38
2 - https://ominho.pt/porta-do-sol-e-a-passagem-para-uma-varanda-romantica-sobre-o-parque-peneda-geres/
3 - https://www.cachena.pt/
4 - https://www.garranos.pt/pt/conhecer/garrano
5 - https://gulbenkian.pt/jardim/read-watch-listen/libelulas-e-libelinhas-para-descobrir-no-jardim-em-junho-e-julho/

Lida 1174 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso as melhores do Gerês

As 7 Lagoas dos Poços Verdes do Sobroso, são uma sucessão de cascatas paradisíacas, alimentadas pelo Rio Cabril, que fazem as delícias dos amantes de quedas de águas e praias fluviais. Cada uma delas é diferente e oferecem também 7 experiências diferenciadas, para nadar, saltar, escorregar, descansar, meditar, relaxar ou apenas contemplar. O seu enquadramento natural soberbo faz inspirar fundo e conter a respiração, estando rodeado de imponentes maciços graníticos, céus azuis e águas cristalinas. Este local fica localizado perto da Aldeia de Xertelo, freguesia de Cabril, Concelho de Montalegre, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Para aceder às mesmas é necessário uma caminhada pela encosta do vale e que passa por muitos pontos de interesse, com grande valor em termos geológico, da fauna e flora. Toda a beleza tem a sua face negra que aqui se traduz nos cuidados redobrados que as pessoas devem ter devido ao risco de quedas e escorregadelas, que todos os anos causam feridos, como vimos acontecer. Se for ao local tenha respeito pela Natureza não fazendo lixo, barulho, ouvindo música alta, respeite as pessoas e os animais que encontrar pelo caminho.

Sistelo aldeia rural uma das sete maravilhas de Portugal

Sistelo é uma aldeia de montanha, situada no interior nortenho, do concelho de Arcos de Valdevez, enclausurada no alto da Serra da Peneda em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês. Ao longo da história os seus habitantes moldaram a paisagem montanhosa agreste, profundamente rural, em socalcos para amanharem o sustento e criarem bovinos da raça cachena. Os forasteiros apaixonaram-se pela sua beleza e começaram a chamar-lhe de Tibete Português. O rio Vez atravessa o seu vale e o povo chama-lhe seu e canta-lhe canções de amor. A sua eloquência é realçada por quem percorrer a sua ecovia ou passadiços. No entanto, a desertificação do interior também atingiu esta terra e os seus habitantes permanentes contam-se pelos dedos das mãos. Isto levou ao abandono agrícola que tem apagado a sua marca distintiva, com o crescimento de vegetação e derrocadas nos socalcos abandonados outrora totalmente cultivados.

Ecovia do Vez um dos melhores trilhos naturais de Portugal

A Ecovia do Vez, fica localizada em Arcos de Valdevez, estando dividida em três etapas, com um total de 32 quilómetros. O seu percurso caracteriza-se por ser feito sempre com o acompanhamento de rios Lima e Vez e uma exuberante galeria ripícola. A sua beleza é realçada pela riqueza paisagística, antigos moinhos, pesqueiros, história, fauna e flora. O percurso é em terra batida, passadiços, modernas pontes metálicas ou antigas passagens medievais. Esta é uma das melhores de Portugal e atinge a sua plenitude quando se alcança o final situado na aldeia de Sistelo, com os seus socalcos, que lhe granjeou o título de aldeia rural maravilha de Portugal que ganhou honradamente o título de Tibete Português.