Pág. 1 de 2

No dia 4 de maio, fomos pedalar entre Pedorido e Castelo de Paiva pela antiga estrada nacional 222. Agora construíram uma nova via onde é proibido circular bicicletas, mas nós preferimos assim, porque desta forma passamos nas aldeias, falamos com as pessoas e não há tanto transito.

Hoje vamos dar outra sugestão para os amantes da bicicleta poderem fazer muitos quilómetros, rodeados de belas paisagens, pássaros e belas fragâncias marítimas. Os desportistas das duas rodas podem aproveitar a linha de comboio do Norte e saírem na estação de Ovar. Aqui podem pedalar em direção ao Furadouro pela Avenida da Régua e junto à rotunda do Carregal, onde foi colocado recentemente um barco moliceiro, podem virar para sul em direção a São Jacinto.

A Ria de Aveiro possui uma riqueza incalculável em termos da preservação da biodiversidade, mas é necessário estarmos atentos e lutar pela sua conservação, sendo esse um dos objetivos do projeto BioRia do Município de Estarreja.

A rede de ciclovias e ecopistas do concelho de Ovar possui cerca de 30 km de extensão e oferece várias paisagens em ambiente urbano e natural. A maior parte dos seus percursos oferecem segurança às pessoas que por ali caminham ou se deslocam de bicicleta. Apesar disso, nos últimos tempos, a segurança tem decrescido pois começaram a ser usadas por alguns incautos condutores de bicicletas elétricas e mobiletes.

Ovar possui cerca de 40 Km em ciclovias que percorrem o concelho junto à ria, florestas e praias. Esta riqueza é aproveitada por centenas de desportistas que todos os dias pedalam nas terras vareiras com especial incidência aos fins-de-semana. Contudo não basta fazer as vias é necessário fazer a sua manutenção e conservação.

O nosso magnifico distrito possui dezenas de trilhos onde podemos observar a natureza, pássaros, insetos, flores, árvores e escutar um silêncio que dificilmente encontramos no meio urbano. Por vezes durante as caminhadas poderá cruzar-se com os habitantes desses locais, lembrem-se que um cumprimento e um sorriso não custam nada e fazem muito bem. Nós temos falado com pastores, pescadores, idosos e feirantes que sempre nós ensinam algo e nos relembram de outros tempos em que a sociedade estava mais unida.

Pág. 1 de 2
Pub