Pedalando por Pedorido e Castelo de Paiva Pedorido - Rio Arda

Pedalando por Pedorido e Castelo de Paiva

Classifique este item
(0 votos)

No dia 4 de maio, fomos pedalar entre Pedorido e Castelo de Paiva pela antiga estrada nacional 222. Agora construíram uma nova via onde é proibido circular bicicletas, mas nós preferimos assim, porque desta forma passamos nas aldeias, falamos com as pessoas e não há tanto transito.

Pelourinho de Raiva Percurso de bicicleta entre Pedorido e Castelo de Paiva

Em Pedorido há muitos pontos de interesse, a velhinha ponte desativada, a igreja de Pedorido dedicada a Santa Eulália e os rios Arda e Douro. Estão a ser feitas obras e melhoramentos no parque de merendas e praia fluvial no Rio Douro ali existentes. Conforme consta na informação disponibilizada na internet pelo município de Castelo de Paiva, ali começa um dos pontos do “Trilho do Mineiro” - BTT, com mais de 30 Quilómetros. Infelizmente pura e simplesmente a sinalização é quase inexistente e só vimos uma placa. O que nos disseram alguns residentes foi que muitos dos postes em madeira tratada foram roubados. Deve ser por esta razão que agora já se estão a usar postes em plástico em trilhos e percursos pedestres semelhantes. Enviamos um email sobre este assunto à autarquia, de forma positiva e construtiva, mas até agora ainda não obtivemos resposta.

Infelizmente e já começa a ser usual a serra ali existente está toda queimada, salvaram-se as margens do Douro e do rio Arda, onde podem ser observadas muitas aves, nós vimos garças e águias.

Leia também: A tasca da Maria Macedo

A festa em Oliveira do Arda a Romaria das Cruzes

Em Oliveira do Arda, ouvimos pelos altifalantes pessoas a rezar na missa e ao chegar junto da capela da Nª Srª das Amoras, deparamos com a Romaria das Cruzes. Pouco depois a cerimónia acabou e lá foram as pessoas comprar a doçaria tradicional e os famosos doces de Sarradelo.  Também provamos destes pequenos biscoitos e bebemos uns verdes de Castelo de Paiva, para termos força para continuar a pedalar. Aqui um valente homem subiu ao telhado para retirar os três altifalantes para serem guardados para os próximos festejos.

O pelourinho de Raiva

Em Raiva fomos visitar a igreja matriz e o seu pelourinho, monumento muito interessante e curioso e deixamos a sua interpretação ao gosto e imaginação dos nossos leitores, pensamos que a explicação oficial para tão sui generis forma pode ajudar na sua interpretação: “Instalado nas encostas do Douro, o Pelourinho de Raiva marca a independência da “horra” da Raiva em relação ao concelho de Castelo de Paiva. Apesar de não ter recebido carta de foral, esta localidade foi concelho entre 1537 e 1839. Este pelourinho apresenta uma tipologia peculiar, com uma base quadrada tosca na qual assenta uma coluna lisa de secção ortogonal, com um corpo piramidal no topo. De datação imprecisa, pensa-se que este monumento foi erguido no século XVI. Neste local podemos também contemplar a Igreja Matriz de Raiva, bem como a fantástica paisagem sobre o rio Douro, na qual se podem observar as suas encostas com luxuriantes bosques mistos e, na outra margem, a imponente serra da Boneca.

Por estes lados existem muitas quintas e palacetes e alguns estão abertos para darmos uma visita nos seus jardins com vista privilegiada para o Rio Douro.

O almoço em Sardouro, acompanhado de vinho verde

Almoçamos em Sardoura, com bom vinho verde da região de Castelo de Paiva, que nos deu força para voltarmos a pedalar e chegar à sede do concelho.

Regressamos pelo mesmo caminho e no final em Pedorido encontramos uma bonita história para contar que fica para outro artigo destas “Viagens na minha terra”.

Galeria de fotos do passeio de bicicleta

 

Lida 1330 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Ecopista Póvoa do Varzim-Famalicão novo desafio aliciante

No dia 10 de julho de 2021, o ramal ferroviário que liga Póvoa do Varzim a Vila Nova de Famalicão voltou a expelir fuligem e a resfolgar de vapor, não das antigas locomotivas, mas da nova vida que ganhou. Encerrado ao tráfego em 1995, regressou da reforma para se ver transfigurado numa atrativa ecopista, por onde passam graúdos e miúdos, a caminhar ou a correr, montados em bicicleta de todos os tamanhos e feitios, empurrando carrinhos de bebé, uns mais lentos outros mais rápidos, mas todos cheios de vida e com vontade de ver as bonitas vistas sem comprarem bilhete.

Pessoas e projetos empreendedores de Aveiro e Portugal

Há pessoas que nasceram com uma ambição, força e coragem que lhes permitem criar e desenvolver ideias que se traduzem muitas vezes em negócios de sucesso. Esta caraterística de empreendedorismo não é exclusiva de nenhum género, raça ou instrução, é uma maneira de ser. Ondas da Serra selecionou alguns exemplos de negócios que podem ser apontados como exemplo e dar força a quem pensa criar um negócio, ou já começou e enfrenta problemas e desafios que só podem ser vencidos com perseverança e resiliência. “O sucesso não é definitivo, a falha não é fatal. O que importa é a coragem de continuar.” Winston Churchill. As pessoas destes projetos associaram-se ao Ondas da Serra para juntos demonstrarmos que é possível ter uma atitude positiva na vida, não se darem à maledicência e contribuirem para a saúde da sociedade.   

Parta de bicicleta do Porto à descoberta de Vila do Conde

No ano da graça de 2021, partimos numa epopeia de bicicleta na demanda duma nau, que começou em Vila Nova de Gaia, navegando junto à costa atlântica do litoral norte do Porto, Matosinhos e Vila do Conde. Fomos à descoberta destas terras desconhecidos e ficamos maravilhados com os seu encanto histórico, patrimonial, ambiental e religioso, que vamos partilhar com o nosso reino.