Pág. 1 de 2

O Ondas da Serra tem feito um trabalho para dar a conhecer aos nossos leitores as mais bonitas praias fluviais de Portugal. A maioria das que visitamos são no nosso distrito de Aveiro, mas fomos conhecer outras espalhadas pelo país que nos oferecem momentos inesquecíveis de paz, beleza e tranquilidade. Neste artigo fizemos uma seleção destas locais que fazem parte da nossa história e onde nos divertimos e agradecemos à mãe natureza pela sua criação e aos homens por as estimar.

O Ondas da Serra foi até à aldeia de Sernadinha – Manhouce – São Pedro do Sul, para conhecer a cascata do Poço Negro. Esta pérola de Viseu foi esculpida pela natureza durante anos de intenso labor com água e cinzel.

A Praia do Furadouro fica localizada no concelho de Ovar, distrito de Aveiro. É uma das praias mais conhecidas e frequentadas a região. O seu acesso mais importante é feito pela Rotunda do Carregal, onde está ancorado um barco moliceiro e dá acesso à majestosa Avenida do Emigrante, com as suas bonitas palmeiras.

O chão de madeira serpenteia entre a maior zona lagunar do Norte de Portugal com o brilho que só a natureza pode proporcionar. Os passadiços da Barrinha de Esmoriz, no concelho de Ovar, são o passeio idílico para amantes de praia, natureza e emoções. É bonito por tudo o que oferece a quem o visita. Simples e poderoso.

A nossa equipa visitou esta semana a praia fluvial de Burgães em Vale de Cambra, um local pouco conhecido do nosso distrito e que convidamos vivamente a visitarem. Esta praia tem todas as infraestruturas necessárias para proporcionar um agradável dia sem descurar a segurança já que a mesma é vigiada por nadadores-salvadores.

Em Vale de Cambra, muito perto do centro fica situada a praia fluvial de Burgães, ontem “Ondas da Serra” foi visitar este local. Chegamos bastante cedo e ficamos um pouco admirados por a mesma ter pouca água, mas uma senhora que apanhava os primeiros raios de sol da manhã depressa nos descansou dizendo que durante a noite funcionários camarários abrem as comportas do açude ali existente e que as voltam a fechar pela manhã. Efetivamente podemos comprovar que a água subia rapidamente na praia à nossa frente.

Pág. 1 de 2