Pág. 1 de 3

É na antiga escola primária de Espargo que todos os Sábados, por volta das nove horas da noite, os membros do Grupo Folclórico “Andorinhas de Espargo” ensaiam o património cultural da terra. Falamos com Jorge Pintassilgo, presidente do Grupo Cultural e Recreativo, para medir o pulso de um dos principais álbuns da história de Espargo, concelho de Santa Maria da feira.

Ondas da Serra esteve no dia de Reis, 6 de janeiro, no café Ideal, com muitas décadas e tradições em Ovar para escutar as troupes convidadas. A quarta a cantar foi a Trupe de Reis da Sociedade Musical Boa União.

A noite de Reis no Café Ideal terminou com a nona e última trupe da Tradição e Juventude. As pessoas que assistiram à passagem dos reiseiros, depois duma espera um pouco prolongada já pensavam que não iriam ouvir os jovens de Ovar, mas eles finalmente chegaram e a sua atuação valeu a espera.

A última troupe que cantou os Reis no café Ideal na noite de 6 de janeiro foi os jovens da Tradição e Juventude, mas dentro do espetáculo Luís Rola resolveu puxar pelos galões de cantor e a pleno pulmões cantou o hino do Benfica e o Sole Mio.

Ondas da Serra esteve no dia de Reis, 6 de janeiro, no café Ideal, com muitas décadas e tradições em Ovar para escutar as troupes convidadas. A oitava troupe a cantar pertenceu à Associação Cultural e Recreativa de Sande, Salgueiral e Cimo de Vila e Grupo Folclórico da Região de Ovar.

Ondas da Serra esteve no dia de Reis, 6 de janeiro, no café Ideal, com muitas décadas e tradições em Ovar para escutar as troupes convidadas. A sétima Troupe a cantar foi a da Associação Desportiva Ovarense.

Pág. 1 de 3