Terras de Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão Gatão
sexta, 05 abril 2019 22:04

Terras de Paço de Mato, Viadal, Vilar e Gatão

Classifique este item
(2 votos)

O Ondas voltou à Vale de Cambra para continuar a descobrir as suas bonitas aldeias ou reencontrar alguns amigos e começar o percurso onde antes tínhamos terminado, Paço de Mato.

Vilar - Capela de Nossa Senhora da Boa ViajemPor estas bandas a vida flui ao sabor dos humores da natureza, da fertilidade dos campos e dos caprichos e necessidades dos animais. Numa das ruas desta terra, desgastada pela historia e onde o antigo casario granítico se mistura com o moderno, deparamo-nos com as ovelhas a sair duma espécie de redil. Numa dessas casas modernas, os seus agricultores sacrificaram a estética pela prática, abrindo um buraco na parede do rés-do-chão, onde encontramos o jovem Luís a sair com as ovelhas para o Campo, para ajuda mãe enquanto não tem trabalho.

Ali perto ao sol em amena cavaqueira o nosso amigo Alberto Alves, ficou muito feliz por nos ver e orgulhoso por ter sido capa do nosso artigo (Terras de Fuste, Função e Paço de Mato), e ter sido falado até no Luxemburgo e outros países onde habitam emigrantes filhos da terra.

A caminhar fomos ver a antiga ponte de Paço de Mato ou da Fontinha, como é também conhecida. Este antigo ponto de passagem, cuja construção remonta aos séculos XVII/XVIII, ligava esta terra por um antigo caminho a Viadal. É uma ponte com um só arco em granito irregular, mas a austeridade pede respeito pela sua antiga condição. Por baixo passa o Rio Caima, que nasce na Serra da Freita e se entrega nas águas do Vouga.

Passamos junto à Praia Fluvial de Paço de Mato e Viadal, onde corre o Rio Caima, só no Verão é que a comporta duma barragem é fechada para formar um pequeno açude. Junto da mesma o frondoso arvoredo convida a merendas e tardes retemperadas. Esta é uma das praias que segundo noticias difundidas irá ser requalificada pelo município, efetivamente achamos que o local tem potencialidades para ser melhor aproveitado.

As nossas bicicletas levaram-nos para Viadal, onde fomos reencontrar o Café Alquebe, que conhecemos quando fizemos o PR1 – Varandas da Felgueira. Ali sentados no banco de pedra no exterior e mirando as serras sobranceiras e o casario cabisbaixo, com a tempera do Sol, fomos arrebatados por essa vibração inexplicável que nos leva para estas paragens.

Em Vilar subimos as escadarias da Capela de Nossa Senhora da Boa Viajem, a quem pedimos proteção para as nossas andanças e missão de mostramos as terras e outros modo de ser, na esperança que humildemente nos escutem.

Passamos junto às capelas do Espírito Santo e da Nossa Senhora do Amparo. Seguindo viajem encontramos já em Cepelos de Baixo a Casa da Tulha, que parece votada ao abandono, uma porta tombada no chão deixou-nos entrar numa das suas dependências onde podemos ver uma antiga adega, com uma monumental prensa em madeira. “Antiga dependência do Mosteiro de Arouca, onde eram guardados os foros e rendas pagos ao convento, a Casa da Tulha pertence atualmente ao Museu Municipal de Vale de Cambra. Datada de 1760, destaca-se na fachada principal o portal granítico de lintel e cornija rematando em cruz. ” Fonte: Rota da Água e da Pedra | Montanhas Mágicas.

Regressamos a Paço de Matos por outro caminho que atravessa o vale e passe pela Ponte de Pisão que dá acesso a Sandiães, “A ponte de Pisão localiza-se no limite das freguesias de Rôge e Cepelos, à saída do lugar de Sandiães no caminho municipal entre Cepelos de Baixo e Sandiães, onde cruza o Rio Caima. Datada dos séculos XVII/XVII, está é uma ponte de tabuleiro horizontal sobre um único arco de volta plena e construção em alvenaria de granito.” Fonte: Rota da Água e da Pedra | Montanhas Mágicas.

Depressa passou o dia, embora aqui o tempo se faça demorado, mas tão depressa saímos dali como de caminho já pensávamos regressar, às serras da nossa terra.

Leia também: As mais bonitas aldeias de Aveiro

 

Luís pastor - Paço de Mato

 

 

Lida 837 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Bom caminho - Buen camino

Bom caminho - Buen camino, são os votos que mais se ouvem no Caminho Português para Santiago de Compostela, onde reza a história que está sepultado o Apostolo Bíblico Santiago. Cumprindo uma demanda interior, nós fomos de bicicleta pelos “caminos” de Portugal e de Galiza, com um sentimento religioso de Ibéricos povos que somos.

São João de Fontoura na Rota dos Cerejais

Os vastos horizontes que se têm aberto ao Ondas da Serra levaram-nos para fora de Aveiro para ver outras maravilhas do nosso país, desta vez fomos até São João da Fontoura em Resende, para degustarmos a sua Rota dos Cerejais.

Igreja Paroquial de São Mamede de Guisande

Nas nossas voltas pelo distrito de Aveiro, fomos até Guisande em Santa Maria da Feira, onde descobrimos a sua bonita Igreja Paroquial em honra de São Mamede e Capela de Nossa Senhora da Boa Fortuna.

Faça Login para postar comentários