Couto de Esteves | Trilho da Agualva PR7 - Trilho da Agualva | Albufeira de Ribeiradio - Ermida | Cascatas do rio Lordelo Ondas da Serra

Couto de Esteves | Trilho da Agualva

Classifique este item
(1 Vote)

O Ondas da Serra foi visitar Couto de Esteves em Sever do Vouga para conhecer o trilho da Agualva. As nossas espectativas não saíram goradas e fomos encontrar um percurso diversificado com muitos pontos de interesse, onde predomina a natureza, levadas, albufeiras e bonitas aldeias ainda habitadas por algum povo.

Quedas de água do Rio Lordelo

Couto de Esteves - inicio da caminhda em Couto de Baixo

Nós começamos este percurso circular pela aldeia de Couto de Baixo em direção a Couto de Cima, mas depois de o terminarmos pensamos que a melhor opção poderá ser fazê-lo em sentido inverso, porque irá ter por companhia nas primeiras horas da manhã a albufeira de Ribeiradio – Ermida, onde as águas espelharam o radiante sol com vista para as quedas de água do Rio Lordelo.

Associação LANCE, Liga dos Amigos e dos Naturais de Couto de Esteves

Em Couto de Cima fomos visitar a sede da Associação LANCE, Liga dos Amigos e dos Naturais de Couto de Esteves, onde decorria a Feira de Artesanato e de Trocas e Baldrocas, que decorre no segundo fim-de-semana do mês. Fomos muito bem-recebidos pelas senhoras que ali vendiam os seus produtos locais e aproveitamos para fazer o farnel para o almoço composto por rojões, pataniscas, broa e um delicioso doce de abóbora que retemperaram mais tarde as nossas forças junto às águas do Poço do Pêgo Negro.

O percurso está bem assinalado, contudo já há algumas placas caídas que poderão causar alguns problemas, poderia também ter mais informação junto aos pontos de maior interesse.

Leia também: Couto de Esteves | Trilho da Pedra Moura

Igreja Paroquial de Santo Estêvão em Couto de Esteves

Em Couto de Esteves visitamos a Igreja Paroquial de Santo Estêvão e nas aldeias da Parada visitamos a Capela de São Pedro e na Lourizela a de São João Baptista. O carácter religioso destas gentes manifestou-se num pormenor que constatamos, afixado numa parede um aviso lembrava alguém que tinha partido e tinha sido pendurada uma saca de pano, como tinha moedas pensamos que poderá servir para as pessoas colocarem dinheiro para ajudar a familiar ou mandar rezar missas. Por sinal nesse dia uma senhora de 104 anos ia também a sepultar, grande idade e vida teve por estas terras, paz à sua alma e pêsames à sua família.

Em todos os quintais florescem os laranjais, em terrenos bem cultivados com pormenores que denotam que os seus donos são bem zelosos das suas propriedades, como não podia deixar de ser, não fosse haver por aqui também o trilho com o mesmo nome.

Uma longa, leve e bonita levada

Caminhamos junto a uma levada até perto de Lourizela, muito bem construída e como o espaço era curto, estivemos sempre com receio de meter o pé na poça. Estas águas são levadas desta forma por muitas centenas de metros, navegando o caminhante pelos seus recantos, acompanhando as curvas e penetrando nos seus segredos e abandonando-a a dada altura com extrema dificuldade para seguir as marcações do percurso.

Infelizmente os maus hábitos perduram e fomos encontrar uma fogueira acesa sem ninguém a vigiar para a queima de sobrantes. A dada altura cruzamo-nos com um idoso que pela pressa que tomava deveria ser o responsável por esta situação.

Nós com esta mania de fotografar, falar e fazer vídeos, deixamos o tempo correr e chegamos junto da albufeira já o sol se punha e fomos encontrar as cascatas do rio Lordelo com pouca luz.

Muito mais havia para dizer, mas vá também fazer as suas descobertas, porque este trilho tem tudo para lhe proporcionar um dia agradável e até aproveitar para comprar produtos caseiros e regionais, depois partilhe com o Ondas as suas aventuras. 

Panfletos do município de Server do Vouga com informações sobre este percurso: Arquivos para download

 

Lida 2265 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

ADUM - Associação Dona Urraca Moreira | Defesa e valorização do património Oliveirense

O Ondas da Serra foi conhecer a ADUM - Associação Dona Urraca Moreira, localizada em Madail – Oliveira de Azeméis, que se dedica à defesa e conservação da natureza e património histórico do concelho. Neste artigo vamos conhecer o seu presidente, a sede da associação e sua história, que atividades têm desenvolvido e quais são os maiores problemas que têm enfrentado nestas áreas.  

A força do caminho e a fraqueza do mundo

Os Caminhos de Santiago exercem em nós uma força que nos impele a visitar regularmente o apóstolo, que reza a lenda descansa na catedral de Compostela. Este ano fizemos a jornada partindo do Porto, seguindo pela costa, saboreando a brisa marítima, o azul infinito do mar e as encostas rochosas à espera de serem por ele reclamadas.

O Cais da Ribeira em Ovar

O Cais da Ribeira de Ovar, filho da ria de Aveiro, em tempos antigos foi um fidalgo abastado, ultrapassado pela importância do vapor que ali perto fez nascer uma estação. A sua construção remonta a 1754 e durante muito tempo teve grande importância no transporte de passageiros e trocas comerciais entre Aveiro, Porto, Régua e outras terras do interior.