Estação dos Caminhos de Ferro de Avanca e seus azulejos Grupo de Leiteiras de Avanca - Estação dos Caminhos de Ferro de Avanca Ondas da Serra

Estação dos Caminhos de Ferro de Avanca e seus azulejos Destaque

Classifique este item
(3 votos)

Neste artigo vamos escrever um pouco da sua antiga estação de comboios, devido à sua beleza e ligações à cultura popular. As suas fachadas foram embelezadas com painéis de azulejos que retratam cenas campestres, costumes regionais, Ria de Aveiro, o antigo Largo da Igreja em Avanca, brasões de armas, antigas profissões como leiteiras, monumentos como a Fonte da Samaritana em Pardilhó, pessoas ilustres e conhecidos cantadores de desafio, como Marques Sardinha. 

História da Estação de Caminho de Ferro de Avanca - Estarreja

Estação de Caminho de Ferro de Avanca - Estarreja

“A freguesia de Avanca é servida pela Linha do Norte, cujo troço Porto-Aveiro foi inaugurado e aberto ao público em 7 de Julho de 1865. Em 1887, graças à ação do notário João Pacheco Godinho de Castro Côrte-Real (da Casa do Freixeiro e aparentado com o Conselheiro José Luciano de Castro), foi inaugurado um apeadeiro, no lugar de Paredes e junto à estrada que vai a Pardilhó. Este notável melhoramento, não só veio beneficiar esta freguesia, como também a sua vizinha de Pardilhó.

Em 1929 o antigo apeadeiro foi elevado a estação de 3ª classe, sendo construído um magnifico edifício, decorado com painéis de azulejos relativos a paisagens, motivos, tipos e figuras de Avanca e Pardilhó. Entre estes, encontra-se, na fachada ocidental do edifício, um retrato de João Pacheco de Castro Côrte-Real, como prova de gratidão do povo da freguesia.

A estação, que é dotada dum armazém e de um longo cais de embarque, tem grande movimento de passageiros e, sobretudo, na sua maioria parte de artigos da industrial local (lacticínios e moveis de ferro)”.  CARDOSO, Carlos. Subsídios para uma Monografia Histórica e Descritiva da Freguesia de Avanca. 1961. 150 f. Dissertação (Dissertação de exame de licenciatura em Ciências Histórico-Filosóficas) - Faculdade de Letras, Universidade Coimbra, Coimbra, 1961.

Localização da Freguesia de Avanca- Estarreja

Avanca é uma freguesia do concelho de Estarreja e distrito de Aveiro. É limitada pelos concelhos de Murtosa, Ovar e Oliveira de Azeméis. Fica localizada a cerca de 6 km do centro de Estarreja, tendo como principais acessos a Estrada Nacional 109, A29 e linha do Norte dos Caminhos de Ferro. A sua ligação com a ria de Aveiro faz-se através da Ribeira do Mourão.

Os ricos e abandonados painéis de azulejos da estação

Estação de Caminho de Ferro de Avanca - Estarreja - Poeta Popular, José Marques Sardinha

No trabalho académico acima mencionado é referido que os painéis de azulejos da estação retratam figuras de Avanca, uma das mais conhecidas é o poeta popular José Marques “Sardinha”, “Os últimos grandes cantadores populares de Portugal, descendentes dos bardos e menestréis medievais, desapareceram na década de 40 do século passado, entre muitos deles o António Aleixo de Loulé e o Marques Sardinha de Avanca. Deixaram poucos discípulos, alguns emigraram e levaram a arte do verso popular para os países de acolhimento. Uns regressaram, outros não.” FREIRE, António de Abreu; AMÂNCIO, Geraldo. Festcordel: A festa do verso encantado. 1. ed. [S.l.: s.n.], 2018. 49 p.

Temos que chamar atenção para a preservação deste património e referir que muitos destes azulejos já estão danificados. Este local também necessita de limpeza e remoção das ervas em redor. Sabemos que pode ser difícil, mas os responsáveis pela estação devem criar condições para não se degradarem mais.

O painel de azulejos da Fonte da Samaritana de Pardilhó colocado na Estação de Caminho de Ferro de Avanca

Estação de Caminho de Ferro de Avanca - Painel de azulejos da Fonte da Samaritana - Pardilhó

Um dos painéis de azulejos da Estação de Caminho de Ferro de Avanca retrata a Fonte da Samaritana, que fica localizada em Pardilhó, (foto a seguir exibida), que se destaca pelo seu bonito painel de azulejos e o respetivo moinho com o mesmo nome, recuperado em 2012, pela junta de freguesia local. Relembramos o episódio bíblico que inspirou esta fonte, quando Jesus como judeu usou falar para uma mulher Samaritana, pedindo-lhe água. Nesta época os judeus eram conhecidos por não gostarem dos Samaritanos, que consideravam impuros. Esta parábola entre outros ensinamentos remete para a tolerância e amar todos os seres sem falsos interesses. Este é um bom local para refletir se estamos a fazer a nossa viagem da melhor forma, sem nos desviarmos do caminho.

Fonte da Samaritana - Pardilhó - Estarreja

Outros pontos de interesse perto da Estação de Caminho de Ferro de Avanca - Estarreja

Uma sugestão de passeio é viajar de comboio, onde pode trazer a bicicleta, sair e visitar esta estação, a Casa-Museu Egas Moniz, o percurso do Rio Gonde que começa precisamente no interior do museu atrás referido. Este trilho termina na Ribeira do Mourão, local muito bonito e onde pode retemperar as forças no parque de merendas ali existe, apreciando a paisagem bucólica da Ria de Aveiro.

Créditos e Fontes pesquisadas

Texto: Ondas da Serra com exceção do que está em itálico e devidamente referenciado.
Fotos: Ondas da Serra. 

Galeria de imagens dos azulejos da Estação de Caminho de Ferro de Avanca - Estarreja

Lida 3263 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é uma marca registada e um Órgão de Comunicação Social periódico inscrito na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, com um jornal online. O nosso projeto visa através da publicação das nossas reportagens exclusivas e originais promover a divulgação e defesa do património natural, arquitetónico, pessoas, animais e tradições do distrito de Aveiro e de outras regiões de Portugal. Recorreremos à justiça para defendermos os nossos direitos de autor se detetarmos a utilização do nosso material, texto e fotos sem consentimento e de forma ilegal.     

Itens relacionados

Biólogo Rafael Marques: A Flora dos Sapais na Ria de Aveiro

No âmbito do evento “Descobrir e Experienciar a Ria”, realizado pelo município de Estarreja, conhecemos o biólogo Rafael Marques. O mesmo foi o nosso cicerone numa visita guiada entre a Ribeira do Mourão em Avanca e a Ribeira do Telhadouro em Pardilhó, onde identificou e caracterizou os ambientes de transição e flora dos sapais da Ria de Aveiro. Rafael Marques é coautor do “Guia de Flora do Baixo Vouga Lagunar" que foi utilizado como auxiliar na identificação das plantas que encontramos neste percurso e nos deu a conhecer as suas propriedades medicinais, comestíveis ou decorativas. Foi também salientada a importância dos sapais para a biodiversidade, depuração das águas e proteção contra as alterações climáticas.

Melhores percursos de bicicleta no distrito de Aveiro

O distrito de Aveiro é um marco no ciclismo nacional e possui dos melhores percursos, estradas e trilhas para BTT ou bicicleta, em virtude da sua rica diversidade geográfica, com uma extensa frente marítima, lagunar e montanhosa. Nesta região pode pedalar por zonas planas, junto do Oceano Atlântico, ou muito elevadas, como as serras de Arouca, junto da Ria de Aveiro ou zona florestal com frondosos pinhais, se não os abaterem primeiro com cortes cegos. Ao longo dos anos fomos explorando estes caminhos que aqui damos a conhecer e esperemos o levem a querer viajar por alguns. Neste artigo além da descrição dos percursos vamos também conhecer desportistas que se juntam para pedalar, um vareiro que dedicou a sua vida para as consertar e um profissional retirado do ciclismo que correu muitas Voltas a Portugal.

Ria de Aveiro: Conheça belo trilho escondido para BTT

As margens da extensa laguna da Ria de Aveiro, oferecem aos amantes da natureza, birdwatching, caminhadas e BTT, inúmeros locais paradisíacos para explorar. Alguns destes percursos estão já devidamente referenciados, mas há outros menos conhecidos que permitem viajar na companhia da ria, pelo lado lunar, por trilhos em terra batida, taludes ou passadiços. O Ondas da Serra ao longo do tempo foi explorando estes recônditos caminhos, catalogando e unindo alguns percursos menos conhecidos. Neste artigo vamos dar-lhe a conhecer um trilho entre Ovar e Aveiro, com mais de 80 quilómetros, pelo lado nascente da ria, assinalar cais, ribeiras e esteiros, pontos de interesse, fauna e flora. Vamos também disponibilizar os arquivos de tracking para os seus aplicativos de desporto, de forma a poderem também seguir a nossa exploração.