Pág. 5 de 7

O Município da Mealhada adere, mais uma vez, às Jornadas Europeias do Património, com três dias (22, 23 e 24 de setembro) de atividades abertas à população. Visitar gratuitamente o Convento de Santa Cruz ou levar as crianças a descobrir o Bussaco através dos livros são algumas das propostas do programa da Mealhada.

Conforme foi prometido no artigo que descreve a primeira parte do PR2 de Albergaria-a-Velha, aqui fica uma alternativa para quem quiser fazer este percurso em duas etapas. Na primeira começamos em Vilarinho de São Roque e terminamos em Ribeira de Fráguas. Na segunda deixamos o nosso transporte em Ribeira de Fráguas em frente à capela e fizemos os 4,1 quilómetros até Vilarinho de São Roque e voltamos ao ponto inicial de forma linear. No total caminhamos cerca de 9 quilómetros.

O PR2 de Albergaria-a-Velha denominado Rota dos três rios, tem inicio e fim no Centro de Atividades Radicais e Ambientais de Vilarinho de S. Roque. Como o próprio nome indica este trilho passar por três rios e por vezes o caminho acompanha as margens ribeirinhas por bastantes quilómetros, o que não deixa de ser agradável pela sua frescura, verde e todo o tipo de fauna e flora que se podem encontrar sendo um regalo para os amantes da fotografia.

Treze museus e monumentos tutelados pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) acabam de receber o Certificado de Excelência do TripAdvisor 2017, concedido apenas aos estabelecimentos com frequentes avaliações excelentes no portal TripAdvisor. Entre os monumentos que receberam este galardão estão o Castelo de Santa Maria da Feira e o Mosteiro de Arouca do nosso distrito de Aveiro.

A Câmara Municipal de Ovar aprovou ontem um conjunto de documentos na área da Reabilitação Urbana que garantem o encerramento de um ciclo urbanístico e avanço para um novo paradigma na área da Reabilitação Urbana do Município, tendo em vista um desenvolvimento integrado e sustentável do território.

Ondas da Serra nas suas explorações do percurso pedestre 2.3 - “Cabreia e Minas do Braçal”, esteve primeiro nas instalações abandonadas dumas antigas minas da Portucel, onde encontramos no chão restos do passado em forma de antigos documentos de “Guias de Amostras de Aparas” dos anos 70 do século passado. No interior por entre os escombros fomos surpreendidos pelo esvoaçar dum morcego, o animal não gostou que fossemos importunar o seu descanso. Neste local em tempos existiu um jardim bem cuidado e encontramos uma espécie que parecia a árvore da vida tal a sua imponência e majestosidade.

Pág. 5 de 7
Pub