Campo da Ataca onde valoroso povo pelas armas fez Portugal Campo da ataca - São Torcato - Guimarães Ondas da Serra

Campo da Ataca onde valoroso povo pelas armas fez Portugal

Classifique este item
(1 Vote)

Ondas da Serra regressou à cidade berço para fazer uma viajem pela nossa história e prestar homenagem aos nossos guerreiros ancestrais visitando terras de Briteiros e São Torcato. Foi aqui que numa batalha D. Afonso Henriques começou a fundar a nossa nacionalidade.

Visitar São Torcato - Guimarães para homenagear os guerreiros que pelejaram por Portugal 

Castelo de Guimarães

Como é habitual fomos de comboio até Guimarães, onde nos aventuramos de bicicleta por dois percursos pedestres, o PR1 – São Torcato e seus moinhos e PR2 – Citânia de Briteiros. Ambos ficam a uma dezena de quilómetros da estação, o que nos facilitou o acesso.

Trilho PR1 de São Torcato e seus moinhos

Pela manhã fizemos o PR1, onde destacamos a Basílica de São Torcato, elevada a essa categoria pelo Papa Francisco em 29 de setembro 2019. A cerimónia desta elevação tinha acontecido no dia anterior, 27 de fevereiro, dia de S.Torcato, em plena “Feira dos 27”.  Por esta razão assistimos ao alegre cantar dos sinos pelo caminho, que nos despertou sentimentos por esta difícil condição humana.

Basílica de São Torcato - Guimarães

Basílica de São Torcato - Guimarães

"A Basílica é hoje um majestoso templo construído em granito, extraído de um local denominado Pedra Fina. A fachada é constituída por duas torres e um corpo central. No interior do templo encontra-se o corpo incorrupto de São Torcato. Esta construção atravessou todo o século XX, terminando (as obras de edificação) com a cerimónia de sagração, em 25 de outubro 2015, 190 anos depois." Fonte: maisguimaraes.pt

Espalhados pelas paredes das escadarias dos jardins deste santuário, vários painéis com azulejos remetem para a fé destas gentes com descrições dos milagres efetuados pelo santo, aqui fica uma das suas descrições:

Milagre que  fez S. Toracato a José António Marques da Matta da Povoa do Varzim que vendo-se em perigo no mez de Fevereiro de 1874 no rio Paraguay” na viajem que fez para os hervaes com três passageiros estes se tornaram assassinos de seus dois companheiros escapando o devoto depois de muito mal tratado e lançado ao mar por o julgarem já morto e recoperando os sentidos recorrendo a S. Torcato ao auxilio de quem reconhece dever a vida.

Este singelo trilho, que encerra grande tesouro poderia ser mais altivo, os pequenos cursos de água estão ladeados de todo a espécie de restos de plástico das atividades agrícolas, os moinhos estavam fechados e sem informação exterior. O que valeu foi termos aportado a “Campo da Ataca”, onde segundo reza a história começou a nascer Portugal:

Segundo a tradição de muitas gerações, foi em S. Torcato que teve início, em 24 de junho de 1128, a Batalha de S. Mamede, na qual D. Afonso Henriques conquistou a chefia do Condado Portucalense e iniciou o processo político da independência de Portugal, ao afastar a tentativa de hegemonia galega. Não deixa de ser significativo que o nome do lugar seja o de "Campo da Ataca" - ou do ataque - designação guerreira bem sugestiva. Em 1996 foi inaugurado o atual arranjo artístico-monumental, que celebra este acontecimento.” Fonte: guimaraesturismo.com

O arranjo acima referido delimita o local e dá-lhe algum do significado e respeito merecidos. O monumento que brotou neste campo de batalha, foi projetado por Augusto Vasconcelos em 1996, intitulado “Afonsinhos”,  convidando os seus descendentes a elevar o olhar, para onde descansam os nossos grandiosos guerreiros tombados. Só por termos pisado solo sagrado, já ganhamos o dia, num local onde todos fomos armados cavaleiros deste grandioso reino Lusitano.

Vídeo de "Campo de Ataca" - Onde nasceu Portugal

Terminado este percurso, eram horas de retemperar forças e não somos esquisitos, gostamos de estar junto do povo e fomos comer com valorosos homens desta terra, no café Brás, onde por preços módicos, comemos por capricho do destino “Bacalhau à Espanhola” e bebemos do bom vinho verde tinto.

Trilho de Citânea de Briteiros

Durante a tarde fomos fazer o PR2 - Citânea de Briteiros, visitamos o Museu da Cultura Castreja e Citânea. Leia o nosso artigo sobre este trabalho.

Galeria de fotos do Campo da Ataca e São Torcato - Guimarães 

Lida 1236 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Aprenda como se ensinava no Museu Escolar Oliveira Lopes

A história dos irmãos Oliveira Lopes de Válega que construíram uma escola

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

Na sessão camarária de 29 de Janeiro de 1908 foi presente um ofício do subinspector escolar José de Castro Sequeira Vidal comunicando que José de Oliveira Lopes e seu irmão Manuel José de Oliveira Lopes, do lugar do Cadaval, da freguesia de Válega, ofereciam-se para custear todas as despesas com a construção dum edifício para as escolas oficiais e habitação dos respetivos professores dessa freguesia, pelo que pedia a cedência gratuita do terreno necessário para aquele construção que, concluída, seria oferecida ao Estado pelos citados beneméritos.” Lamy, A. (1977). Monografia de Ovar - volume 2 (1st ed., p. 376). Ovar [Portugal].

Vereda do pastor percurso pedestre oculto da Serra da Freita

Pelo percurso pedestre do PR3 – Vereda do Pastor - Arões - Vale de Cambra, o Ondas da Serra foi conhecer as aldeias mais icónicas da encosta sul da Serra da Freita, Covô, Agualva e Lomba. Nesta caminhada ainda passamos por duas povoações já abandonadas de Porqueiras e Berlengas. Este trilho é muito rico em termos arquitetónicos, naturais, fauna e flora, onde podemos apreciar um núcleo composto por 15 canastros ou espigueiros, duas bonitas cascatas, luxuriantes ribeiros e belíssimas paisagens de montanha. Do alto das suas serranias pode-se observar a linha costeira que é coberta ao raiar da aurora e crepúsculo por uma envolvente neblina que é suplantada pela altitude, escondendo as riquezas dos horizontes e fundos dos vales.

Vida de inseto | Rota dos três rios

Muitas vezes na vida andamos e não caminhamos, vemos e não observamos e ouvimos sem escutar. Gostamos das caminhadas na natureza porque elas nos oferecem a possibilidade se estivermos atentos de observar as pequenas vidas dos insetos, conhecer novas plantas ou ver pegadas de animais.