quinta, 23 março 2017 21:44

CM Ovar aprova Operação de Reabilitação Urbana da Cidade

Classifique este item
(0 votos)

(Re)centrar Ovar tendo em vista o desenvolvimento urbano integrado e sustentável

A Câmara Municipal de Ovar deliberou hoje, por unanimidade, aprovar e submeter a discussão pública, pelo prazo de 20 dias, a proposta de Operação de Reabilitação Urbana Sistemática do Centro Histórico de Ovar (ORU), “um importante e fundamental instrumento de gestão na definição da implementação de programas de reabilitação urbana que queremos concretizar na cidade de Ovar”, refere o vice-presidente da autarquia, Domingos Silva. A autarquia define, assim, um quadro regulador que vai permitir aos privados e ao Município promover ações de reabilitação em edifícios e infraestruturas dentro da Área de Reabilitação Urbana (ARU) previamente identificada.

Com o objetivo de (re)centrar Ovar através da valorização do ambiente urbano, da estrutura ecológica, da regeneração para habitação e do reforço das conexões e mobilidade, a autarquia identificou sete áreas na cidade de Ovar compostas por edifícios e espaços públicos que necessitam de uma intervenção.

Esta área identificada para beneficiação e reabilitação do tecido urbano existente, apoiada numa estratégia municipal de cariz social, económica, cultural e ambiental, foi aprovada em 2014 e ampliada em 2015, por força do processo de candidatura ao Quadro Comunitário Portugal 2020, permitindo ao Município intervir, com investimento municipal, a par do investimento dos particulares.

De referir que, a aprovação da candidatura da autarquia ao Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), em 2016, veio garantir a possibilidade de investimento no espaço público, permitindo a consolidação de uma ORU sistemática, salvaguardando e protegendo todo o património arquitetónico, nomeadamente religioso e civil, imóvel e móvel, material e imaterial que constitui a identidade da cidade na malha urbana delimitada para intervenção.

Assim, a ORU da cidade de Ovar consiste numa “intervenção integrada de reabilitação urbana de uma área, dirigida à reabilitação do edificado e à qualificação das infraestruturas, dos equipamentos e dos espaços verdes e urbanos de utilização coletiva, visando a requalificação e revitalização do tecido urbano, associada a um programa de investimento público”, pode ler-se na proposta apresentada em sede de reunião do executivo.

A Câmara Municipal assume-se como a entidade gestora desta Operação de Reabilitação Urbana, e para esse efeito irá criar um gabinete de apoio aos particulares. Também nesta ORU, estarão disponíveis incentivos de natureza financeira e fiscal, e ainda apoio aos proprietários nos procedimentos administrativos.

De acordo com Domingos Silva, a Câmara Municipal tem “notado uma grande preocupação e vontade dos proprietários em reabilitar os seus imóveis. Cá estaremos para os apoiar”, assegura o vice-presidente.

Esta proposta de Operação de Reabilitação Urbana do Centro Histórico de Ovar entrará no período de discussão pública, após publicação em Diário da República, seguindo-se a posterior apreciação em sede de Assembleia Municipal de Ovar.

Novos regulamentos para operacionalizar as intervenções previstas:

Paralelamente, e a fim de operacionalizar este Programa Estratégico de Reabilitação Urbana da Cidade  de Ovar, criando os mecanismos de suporte à sua concretização, a Câmara Municipal também deliberou, hoje, por unanimidade, dar inicio ao processo formal de elaboração do projeto de Regulamento de Apoio Financeiro à Recuperação de Fachadas do Centro Histórico da Cidade de Ovar,  estabelecendo um prazo de 8 dias para a constituição de interessados e para a apresentação de propostas, após publicação em edital, a que seguirá um período de discussão pública.

Igualmente, será iniciado o processo formal de elaboração do projeto de Alteração do Regulamento Municipal de Urbanização e Edificação e Taxas Urbanísticas do Município de Ovar, tendo sido estabelecido um prazo de 5 dias para a constituição de interessados e apresentação de propostas, após publicação em edital, a que seguirá um período de discussão pública.

E ainda foi deliberado, com o mesmo objetivo, iniciar o processo formal de elaboração do projeto de Regulamento Municipal de Toponímia e Numeração de Polícia, concedendo-se um prazo de 8 dias para a constituição de interessados e para a apresentação de propostas, também após publicação em edital, a que seguirá um período de discussão pública.

Lida 347 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

S. João da Madeira recebe II Encontro da Rede Portuguesa de Turismo Industrial

Encontro em S. João da Madeira, nos dias 5 e 6 de abril | Turismo industrial dá passos para formalizar rede nacional | Programa inclui apresentação da Norma Portuguesa da Qualidade do Turismo Industrial

Os promotores de programas de turismo industrial em Portugal estão a dar passos firmes no sentido de formalizarem a rede que já os une e que marcou encontro para o edifício da Torre da Oliva, em S. João da Madeira, nos dias 5 e 6 de abril.

Município de Ovar volta a marcar presença na BTL Azulejo, Pão-de-Ló e Procissões Quaresmais em destaque na edição de 2018

Depois do retumbante sucesso do ano passado, o Município de Ovar voltará a marcar presença, com stand próprio, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) 2018, que decorre entre 28 de fevereiro e 4 de março, em Lisboa. Em destaque estarão, como habitualmente, as marcas Ovar - Cidade Museu do Azulejo, o Pão-de-Ló de Ovar e o Património Arquitetónico e Religioso, introduzido por um elemento inovador - uma maquete do centro da cidade de Ovar, da autoria do artesão vareiro José Maria Costa, na qual pode ser visualizado o património arquitetónico, o património azulejar e o património religioso, que inclui uma das seculares procissões quaresmais.

S. João da Madeira fabrica réplicas de chapéu de Fernando Pessoa para exposição em Madrid

Oferta do programa de Turismo Industrial sanjoanense | Patente no Museu Rainha Sofia de 7 de fevereiro até 7 de maio

Sendo o chapéu um adereço indissociável da figura icónica do poeta Fernando Pessoa e sendo esse um dos produtos emblemáticos da cidade de S. João da Madeira, o Turismo de Portugal convidou este Município a associar-se à exposição PESSOA, patente no Museu Rainha Sofia, em Madrid, oferecendo 50 belíssimos chapéus de feltro, produzidos numa das empresas que fazem parte do programa de Turismo Industrial desenvolvido pela autarquia sanjoanense.