Monografia torna públicos os resultados dos trabalhos arqueológicos no Castelo Capa do Livro "Castelo SMF Estudos Arqueologicos"
quinta, 28 setembro 2017 09:35

Monografia torna públicos os resultados dos trabalhos arqueológicos no Castelo

Classifique este item
(1 Vote)

Uma edição da Câmara Municipal | Monografia torna públicos os resultados dos trabalhos arqueológicos no Castelo

No Dia Nacional dos Castelos, 7 de outubro, a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira vai lançar a publicação monográfica “Castelo de Santa Maria da Feira: estudos arqueológicos” que, pela primeira vez, torna públicos os resultados arqueológicos realizados no ex-líbris feirense. Coordenada pelo arqueólogo Ricardo Teixeira, a obra representa o corolário natural da investigação iniciada aquando do desenvolvimento do projeto de valorização do Castelo da Feira.

Os trabalhos arqueológicos ali realizados proporcionaram um conjunto muito relevante de dados informativos que vieram ampliar o conhecimento disponível sobre a história do Castelo da Feira e da ocupação humana do local em épocas mais recuadas. Ricardo Teixeira destaca o “acervo notável” de peças arqueológicas que ilustra toda a dinâmica histórica da ocupação do sítio, desde a Proto-História até à Época Moderna. Exemplo disso são uma rara peça de ourivesaria castreja, um conjunto importante de peças de armamento medieval ou ainda alguns objetos islâmicos, contemporâneos da fase mais antiga da fortificação.

Esta publicação monográfica apresenta-se estruturada em três secções principais: a primeira dedicada ao conhecimento dos antecedentes Proto-Históricos e Romanos do local; a segunda centrada no Castelo propriamente dito, entendido como espaço fortificado e de habitação, ao longo dos períodos medieval e moderno; e a terceira, constituída por um catálogo das peças arqueológicas mais significativas. A obra vem complementar as ações de divulgação já realizadas, nomeadamente a mostra expositiva patente no Castelo, o vídeo e o desdobrável de apoio à visita ao monumento e a mais recente renovação e ampliação do núcleo expositivo do Castelo, patente no Museu Convento dos Lóios.

“A publicação deste livro vem enriquecer a componente do estudo e divulgação deste espólio, e evidenciar que, mais do que um monumento nacional que nos transporta para a Idade Média, o Castelo da Feira teve um papel importantíssimo na fundação da nacionalidade, constituindo-se um sítio patrimonial intimamente ligado à ocupação do nosso território, cuja matriz é idêntica ao Castro de Romariz e ao Castro de Fiães, que tiveram a sua relevância territorial em épocas distintas”, refere o presidente da Câmara, Emídio Sousa.

O lançamento do livro “Castelo de Santa Maria da Feira: estudos arqueológicos” terá lugar no Salão Nobre do Castelo da Feira, numa sessão que inicia às 16h00, na Capela da Nossa Senhora da Encarnação (capela do Castelo), com a assinatura de um protocolo de colaboração entre o Município de Santa Maria da Feira e a Comissão de Vigilância do Castelo de Santa Maria da Feira para salvaguarda do espólio arqueológico resultante das escavações arqueológicas do Castelo da Feira. De seguida, será lançado o livro, que brevemente estará disponível para venda na Loja Interativa de Turismo e equipamentos turísticos do concelho.

Lida 388 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Os Amigos da Tasca Centenária e da música popular Portuguesa

Em Cabomonte – São Miguel de Souto, na Tasca Centenária da Marçalina, um grupo de amigos reuniam-se em convívio à volta das cartas, dos petiscos e das brincadeiras. Com o tempo trouxeram instrumentos, os cantares ao desafio e a vontade de formarem um grupo musical. Desta forma simples nasceu o conjunto “Os Amigos da Tasca Centenária”, composto por seis músicos e uma cantadeira que perpetuam a nossa memoria coletiva com as suas vozes e melodias tradicionais.

Caldas de São Jorge | Terra de mártir, poesia, rio e águas termais

Caldas de São Jorge é uma freguesia de Santa Maria da Feira, bastante conhecida pelas suas águas termais, mas que tem outras riquezas à espera de serem descobertas.

Intermarché de Ovar conta a história da cidade em azulejo português

Um supermercado já não é apenas um espaço comercial que vende produtos de consumo corrente. Oferecer cultura local em azulejaria portuguesa enquanto vai às compras é reconhecer que a experiência de cliente do século XXI não termina nas caixas registadoras. Por isso é que o Intermarché de Ovar lhe conta a história da cidade num projeto assinado por Marcos Muge.