Taberna Dom Joaquim acolheu festa da Comunidade Carioca de Ovar Presidente da Câmara Muncipal de Ovar Salvador Malheiro com Joaquim Coutinho Ondas da Serra
terça, 06 fevereiro 2018 09:47

Taberna Dom Joaquim acolheu festa da Comunidade Carioca de Ovar

Classifique este item
(0 votos)

A Taberna do Dom Joaquim foi o local escolhido pela Comunidade Carioca de Ovar se encontrar ao jantar do dia 03 de fevereiro e entregaram ao Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, um projeto de lei, onde o município do Rio de Janeiro, declara que as duas cidades passam a ser irmãs.

Joaquim Coutinho e ArlindinhoFoi numa casa cheia a transbordar de emoção, servida de bom vinho e comida, ao som de samba e boa disposição, que foi entregue o documento oficial ao edil vareiro e proferidos discursos com as razões desta importante atribuição que une esta duas cidades por laços fraternos.

A organização do jantar esteve a cargo de Tiago Mendes, da Agência Imobiliária Uno, que juntou todos os Brasileiros que nos últimos seis meses adquiriram imóveis através da sua agência. Segundo o mesmo, estas pessoas confiaram na sua palavra e sem conhecerem a cidade ou em pormenor o que estavam a comprar, compraram vários imóveis. O seu trabalho permitiu envolver toda esta comunidade do Rio de Janeiro de Ovar, acabando muitos por comprar também espaços para empresas, potencializando a criação de emprego e riqueza para esta cidade.

Uma das cariocas que aqui comprou um apartamento foi Márcia Silva, que o uso por enquanto apenas para passar férias. Foi ela que nos explicou a cerimonia que decorreu, porque coube-lhe a tarefa de entregar o documento ao presidente vareiro.

Como foi dito acima existe já um grupo de cariocas, cidadãos do Rio de Janeiro, que vieram residir para Ovar. O pai da Bety, uma das cariocas que já reside cá há mais tempo, recebia muitos conterrâneos Brasileiros, “Tudo o mundo que vinha aqui visitar a casa deles, gostava da cidade e aí a Bety começou a trazer muita gente para cá, as pessoas gostaram e foram comprando apartamentos”. Realçou que muitos dos que compraram imóveis acabaram por ficar por esta terra. Neste momento já serão mais de vinte famílias que compraram casas aqui. O que facilitou atribuição desta distinção à cidade vareira foi o facto de existirem muitas ligações emocionais e culturais entre as cidades, disse que Ovar é uma cidade muito alegre e com muita festa.

Brasileiro que se preze gosta de carnaval e Márcia Silva disse que o de Ovar é muito semelhante ao seu, apesar de ser o primeiro que aqui passa, “A gente ficou até abismado o quanto é parecido com o nosso”. Realçou a rica natureza do concelho, a azulejaria daqui ser semelhante à Brasileira, “Então a gente foi vendo que tínhamos laços culturais comuns, desportivos, o cuidado com a natureza.” A câmara do Rio de Janeiro fez uma lei que tornam irmãs as cidades que tenham estas similaridades. Foi isso que foi atribuído nesta noite, através dum projeto-lei elaborado pelo Rio de Janeiro, onde é declarado que as duas cidades passam a ser irmãs.

Desta forma os laços são culturais e legislativos são incrementados, “Para a gente agradecer muito a receção que a gente estamos tendo aqui dos ovarenses que é uma coisa que a gente se sente em casa aqui, é muito bom, a gente estamos gostando muito dessa cidade.”

Salvador Malheiro na sua intervenção afirmou que na próxima reunião camarária, “Será apresentado a uma deliberação a todos os Vereadores, que será uma deliberação por unanimidade ou da forma mais consensual possível no sentido de poderem também estar ao mesmo nível que o Rio de Janeiro esteve com Ovar.”

A cereja em cima do bolo foi o facto do artista Arlindo Neto, mais conhecido por Arlindinho, ter vindo jantar à taberna antes da sua atuação no espaço folião.  

Lei também: Viagem para a Época Medieval sem sair da Taberna Dom Joaquim

 

Galeria de fotos

 

 

Vídeos do evento

 

 

 

 

 

Lida 618 vezes Modificado em quarta, 07 fevereiro 2018 13:22

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Ana Pires: a exploradora de todas as fronteiras

Ana Pires: “Não consigo passar muito tempo sem respirar o ar do mar! Este mar de Espinho que me dá forças!”

A primeira mulher cientista-astronauta portuguesa é natural de Espinho e vive em Lourosa, Santa Maria da Feira. Ana Pires nasceu a 13 de janeiro de 1980 e cresceu na vila portuguesa de São Paio de Oleiros. Aos 38 anos participou no projecto PoSSUM - Ciência Suborbital Polar na Alta Mesosfera, apoiado pela NASA e que decorreu na Flórida (EUA).

Paraduça e suas gentes

O Ondas viajou até Paraduça – Vale de Cambra, onde conhecemos alguma das suas gentes e moinhos de rodízio. Nesta aventura tivemos como guia o PR6 – Rota dos Moinhos, que está muito bem assinalado e aconselhamos vivamente. O tempo não esteve famoso, a chuva miudinha não parou de cair, o ambiente estava enevoado e esperamos em vão que o céu mostrasse o seu sorriso.

Sara, a apaixonada por pessoas que também é psicóloga da J. F. de Esmoriz

Sara tem 25 anos e todos a conhecem em Esmoriz, concelho de Ovar. É responsável pelo Gabinete Psicossocial da Junta de Freguesia de Esmoriz desde 2016. As pessoas são a sua maior causa e, enquanto psicóloga, trabalha todos os dias para melhorar a vida dos que procuram o seu apoio.