Descobrindo Válega e Madail por percursos de bicicleta Descobrindo Válega e Madail por percursos de bicicleta - Família de Etnia cigana numa carroça
terça, 08 maio 2018 22:58

Descobrindo Válega e Madail por percursos de bicicleta Destaque

Classifique este item
(2 votos)

Numa das nossas viagens resolvemos passear de bicicleta por três concelhos, Ovar, Oliveira de Azeméis e Estarreja. Diz a sabedoria popular que por vezes as pessoas não valorizam as riquezas das suas terras. Isto remete para a questão que tantas vezes abordamos, “olhar e não Ver, escutar sem Ouvir”. Vamos ver como uma simples viagem trivial pode transformar-se em algo especial.

Descobrindo Válega e Madail por tranquilos percursos de bicicleta em caminhos e estradas rurais

Capela Nossa Senhora das Dores - Valdágua


Percursos de bicicleta em Aveiro - Capela Nossa Senhora das Dores - Valdágua

Saímos de Ovar em direção a Valdágua, onde passamos pela moderna capela Nossa Senhora das Dores, perto da Associação Cultural e Recreativa de Valdágua.

Continuamos a pedalar em direção a Porto Laboso em Válega, onde encontramos na Rua Dr. Albino Borges de Pinho, uma capela em ruínas bem visível para quem passa na A29, sentido sul-norte, junto a um viaduto superior. Pensamos que a mesma será dedicada à Imaculada Conceição, conforme uma inscrição que tem numa placa datada de 25-3-1858. Era importante este património religioso ser recuperado, se alguém nos quiser ajudar pode enviar-nos a razão para tão decrepito estado e a sua história.

Alcino Monteiro - Cesteiro

Percursos de bicicleta em Aveiro - Alcino Monteiro Cesteiro

Seguimos viagem pela Rua dos Lavradores - Porto Laboso - Válega, onde paramos junto à ponte e lavadouro ali existentes. A meio dessa rua fomos encontrar Alcino Monteiro, sentado numa cadeira na face da estrada, a fazer uma cesta em vime. O mesmo é o patriarca duma família de etnia cigana, que vive em frente numas barracas precárias. 

Leia também: Inácio Monteiro | Cesteiro

A viagem continuou em direção a Passô, onde estavam a preparar o lugar para a festa que se realizou no passado fim-de-semana em honra de São Bento. As ruas já tinham arcos com a iluminação noturna e na Capela de São Bento mulheres muito atarefadas faziam limpezas e preparavam os andores para celebrarem a sua fé.

Capela de São Lázaro - Pardieiro - São Martinho da Gândara

Capela de São Lázaro - Pardieiro

No lugar de Pardieiro, passamos pela Capela de São Lázaro, capela toda em azulejos com sino e altar em talha dourada. Continuando a nossa viajem em São Martinho da Gândara pela Associação de Comandos “Mama Sume”.

Em Madail e Loureiro visitamos as respetivas Igrejas, que são sempre grandiosas e engrandecem os locais onde são edificadas. Aqui encontramos também alguns pelourinhos.

Já em Estarreja na estrada para Oliveira de Azeméis, fotografamos uma fotogénica família de etnia cigana que viajava numa carroça.

Cavalos a pastar em Pardilhó

Cavalos a pastar em Pardilhó

Chegamos à EN 109 fomos a caminho de Pardilhó, onde passamos pelo Moinho da Arcã, junto ao viaduto sobre a linha ferroviária do Norte. Nesta localidade na Rua da Casa do Frade, deparámo-nos com um bonito postal, onde da natureza brotou uma pequena planície onde pastavam cavalos, emoldurada por serras e arvoredos, pintadas em tons azuis e verdes. Ali perto uns barracos improvisados com paus e ferros faziam lembrar uma “installation art”. Regressamos a Ovar pela Rua Dr. José Eduardo Sousa Lamy e atravessamos a cidade pelo parque que começa junto à Escola de Artes e Ofícios. Pelo caminho fizemos outras descobertas que serão tratadas noutro artigo.

Galeria de fotografias do passeio

Lida 672 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Ecopista Póvoa do Varzim-Famalicão novo desafio aliciante

No dia 10 de julho de 2021, o ramal ferroviário que liga Póvoa do Varzim a Vila Nova de Famalicão voltou a expelir fuligem e a resfolgar de vapor, não das antigas locomotivas, mas da nova vida que ganhou. Encerrado ao tráfego em 1995, regressou da reforma para se ver transfigurado numa atrativa ecopista, por onde passam graúdos e miúdos, a caminhar ou a correr, montados em bicicleta de todos os tamanhos e feitios, empurrando carrinhos de bebé, uns mais lentos outros mais rápidos, mas todos cheios de vida e com vontade de ver as bonitas vistas sem comprarem bilhete.

Aprenda como se ensinava no Museu Escolar Oliveira Lopes

A história dos irmãos Oliveira Lopes de Válega que construíram uma escola

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

Na sessão camarária de 29 de Janeiro de 1908 foi presente um ofício do subinspector escolar José de Castro Sequeira Vidal comunicando que José de Oliveira Lopes e seu irmão Manuel José de Oliveira Lopes, do lugar do Cadaval, da freguesia de Válega, ofereciam-se para custear todas as despesas com a construção dum edifício para as escolas oficiais e habitação dos respetivos professores dessa freguesia, pelo que pedia a cedência gratuita do terreno necessário para aquele construção que, concluída, seria oferecida ao Estado pelos citados beneméritos.” Lamy, A. (1977). Monografia de Ovar - volume 2 (1st ed., p. 376). Ovar [Portugal].

Parta de bicicleta do Porto à descoberta de Vila do Conde

No ano da graça de 2021, partimos numa epopeia de bicicleta na demanda duma nau, que começou em Vila Nova de Gaia, navegando junto à costa atlântica do litoral norte do Porto, Matosinhos e Vila do Conde. Fomos à descoberta destas terras desconhecidos e ficamos maravilhados com os seu encanto histórico, patrimonial, ambiental e religioso, que vamos partilhar com o nosso reino.