segunda, 11 setembro 2017 21:57

Trilho da floresta | Caminhar ou andar de bicicleta rodeado de floresta Destaque

Classifique este item
(3 votos)

A rede de ciclovias e ecopistas do concelho de Ovar possui cerca de 30 km de extensão e oferece várias paisagens em ambiente urbano e natural. A maior parte dos seus percursos oferecem segurança às pessoas que por ali caminham ou se deslocam de bicicleta. Apesar disso, nos últimos tempos, a segurança tem decrescido pois começaram a ser usadas por alguns incautos condutores de bicicletas elétricas e mobiletes.

Trilho da floresta | Caminhar ou andar de bicicleta rodeado de floresta

Ondas da Serra pedalou pelo trilho da floresta, sempre muito utilizado com especial incidência aos fins-de-semana. Com cerca de 15 km de extensão entre Cortegaça e Furadouro, a floresta é maioritariamente constituída por pinheiros e as suas sombras oferecem no verão um resguardo do sol. Este percurso passa perto das praias de Esmoriz, Cortegaça, São Pedro de Maceda e Furadouro.    

Descrição da ciclovia

Esta ciclovia é separada da estrada e protegida por troncos de madeira o que oferece alguma proteção. Em muito locais, foram construídos passadiços que fazem trepidar as rodas dos velocípedes. Há ainda ciclistas que devido ao menor trânsito vão pela estrada, o que desaconselhamos, já que ali aconteceram acidentes graves.

O seu trajeto tem ainda algumas particularidades: uma é o facto da via contornar o Aeródromo de Manobra Nº1 da Força Aérea Portuguesa; a outra, é passar por uma antiga e pestilenta lixeira que foi encerrada, lixeira esta que passa despercebida a quem não conhece o local, já que até o seu portão desapareceu.

No final do trajeto, se tomar o sentido norte-sul, encontra uma antiga casa do guarda florestal que se encontra em decadência e deveria ter outro uso. Ali perto fica também situado o parque de campismo do Furadouro. Por ser uma via conhecida localmente pela “Estrada da Mata”, é ainda usada para práticas antigas que há muito deveriam ter sido enquadradas legalmente. A maior parte do percurso da meia-maratona de Cortegaça, que se realiza no mês de outubro, passa pela mesma.

Leia também: Percursos pedestres/bicicleta em Aveiro

Saber mais sobre a zona florestal e cicloria a).               

A sementeira ou plantação de várias espécies de vegetais, para suster as areias que, impelidas pelo vento, avançavam sobre as terras de cultivo do concelho de Ovar, remontam ao período medieval. Todavia, só a partir da primeira metade do século XVII começaram os esforços para cercar Ovar, a Norte e Poente, por uma grande mancha florestal cuja exploração ficou a cargo dos poderes públicos.

A atual mancha florestal é fruto de um trabalho iniciado em 1919, ano em que os terrenos arenosos, na posse da Câmara Municipal, foram sujeitos ao regime florestal.

A zona floresta é hoje um autêntico <<pulmão>> do concelho e uma área privilegiada para atividades de recreio e lazer.

Projeto CicloRia

O Projeto CicloRia, em Ovar, integra-se numa Rede de Ciclovias já existente, que representa uma aposta estratégica de criação de uma Rede de Mobilidade Ciclável e Pedonal do Concelho de Ovar, constituída pelas Avenidas das Praias de Esmoriz e Cortegaça, Zona Escolar, Avenida da Régua, o Trilho da Floresta, Ecopista do Atlântico que ligará as praias de Esmoriz, Cortegaça e Furadouro pela Estrada Florestal, os projetos no âmbito do Pólis da Ria de Aveiro, entre outros.

Recorde-se que o Projeto CicloRia resulta de uma parceria entre os Municípios de Ovar, Estarreja e Murtosa e a Universidade de Aveiro.
Trata-se de uma rede de percursos cicláveis associados a um programa de atividades de animação e promoção do uso da bicicleta e estilos de vida saudável.

a) Fonte: CM Ovar.

Galeria de fotos

 

Lida 1598 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Ecopista Póvoa do Varzim-Famalicão novo desafio aliciante

No dia 10 de julho de 2021, o ramal ferroviário que liga Póvoa do Varzim a Vila Nova de Famalicão voltou a expelir fuligem e a resfolgar de vapor, não das antigas locomotivas, mas da nova vida que ganhou. Encerrado ao tráfego em 1995, regressou da reforma para se ver transfigurado numa atrativa ecopista, por onde passam graúdos e miúdos, a caminhar ou a correr, montados em bicicleta de todos os tamanhos e feitios, empurrando carrinhos de bebé, uns mais lentos outros mais rápidos, mas todos cheios de vida e com vontade de ver as bonitas vistas sem comprarem bilhete.

Aprenda como se ensinava no Museu Escolar Oliveira Lopes

A história dos irmãos Oliveira Lopes de Válega que construíram uma escola

Esta é a história de dois irmãos do Cadaval – Válega que no começo do século XX, resolveram combater a expensas próprias o analfabetismo e mandaram erigir uma escola na sua terra que marcou tantos homens e mulheres e que comprova a importância do saber para elevar o ser humano. Naquele tempo não havia ensino obrigatório e universal, existiam poucas escolas, mestres e os alunos andavam desnutridos, mal vestidos e calçados.

Na sessão camarária de 29 de Janeiro de 1908 foi presente um ofício do subinspector escolar José de Castro Sequeira Vidal comunicando que José de Oliveira Lopes e seu irmão Manuel José de Oliveira Lopes, do lugar do Cadaval, da freguesia de Válega, ofereciam-se para custear todas as despesas com a construção dum edifício para as escolas oficiais e habitação dos respetivos professores dessa freguesia, pelo que pedia a cedência gratuita do terreno necessário para aquele construção que, concluída, seria oferecida ao Estado pelos citados beneméritos.” Lamy, A. (1977). Monografia de Ovar - volume 2 (1st ed., p. 376). Ovar [Portugal].

Vereda do pastor percurso pedestre oculto da Serra da Freita

Pelo percurso pedestre do PR3 – Vereda do Pastor - Arões - Vale de Cambra, o Ondas da Serra foi conhecer as aldeias mais icónicas da encosta sul da Serra da Freita, Covô, Agualva e Lomba. Nesta caminhada ainda passamos por duas povoações já abandonadas de Porqueiras e Berlengas. Este trilho é muito rico em termos arquitetónicos, naturais, fauna e flora, onde podemos apreciar um núcleo composto por 15 canastros ou espigueiros, duas bonitas cascatas, luxuriantes ribeiros e belíssimas paisagens de montanha. Do alto das suas serranias pode-se observar a linha costeira que é coberta ao raiar da aurora e crepúsculo por uma envolvente neblina que é suplantada pela altitude, escondendo as riquezas dos horizontes e fundos dos vales.