Imprimir esta página
Rio Inha em Canedo Rio Inha em Canedo
sexta, 29 junho 2018 01:59

Rio Inha em Canedo Destaque

Classifique este item
(1 Vote)

A margem esquerda do Rio Inha em Canedo foi requalificada, dotando-o com uma bonita frente ribeirinha com cerca de três quilómetros. Quem circular pela Estrada Nacional 222 entre Canedo e Castelo de Paiva, antes da Ponte do Inha, vira à direita e desce para a Rua da Ribeirinha, onde começa o percurso, que termina no Rio Douro.

Albano Valente e Maria do Carmo DiasO percurso tem zonas asfaltadas e em terra batida. Nas suas margens é possível passear com tranquilidade, sentar-se nos bancos ali colocados, sentir a calma e desfrutar da paisagem. Nas suas margens podemos encontrar vários pescadores e no rio pessoas a praticar canoagem. Algumas das queixas que ouvimos das pessoas com quem falamos foi que deveria existir mais limpeza nas margens, caixotes do lixo, menos poluição das águas e proibição de transito a motos e carros na zona em terra batida.

Encontramos a pescar neste local Albano Valente, com 64 anos de idade, reformado das obras, que estava a tentar pescar lúcios, achegas ou tainhas. Disse ser casado e ter quatro filha e aquele é o seu passatempo predileto porque gosta de sentir o peixe com a cana. O seu maior trófeu foi em São Jacinto tendo pescado um congo com 13/14 quilos. Frisou também que o rio e as margens têm muito lixo, “Ainda hoje quando cá cheguei as pessoas tinham deixado uma saca com lixo”. O nível da água é conforme a cargas e descargas da barragem ali perto de Cestuma/Lever. Mas este pescador não estava sozinho ali perto a esposa Maria do Carmo Dias também pescava.

Leia também: Percursos pedestres/bicicleta em Aveiro

Rio Inha

O rio Inha é um dos afluentes da margem esquerda do rio Douro, que desagua entre a foz dos rios Arda (a montante) e Uíma (a jusante). Nasce no lugar de Cimo de Inha, na freguesia de Escariz, concelho de Arouca, e passa pelas freguesias de Romariz, do Vale e de Canedo, ambas do concelho de Santa Maria da Feira.

Este rio faz a divisão entre o concelho de Santa Maria da Feira e Gondomar tendo de passagem uma grande ponte que faz a travessia entre estes dois concelhos de distritos diferentes chamada Ponte do Inha do Engenheiro Edgar Cardoso. É um rio que corre predominantemente encravado em encostas íngremes, sendo muito rico em pescaria fluvial nomeadamente a truta, bogas e barbos.

 

Lida 1477 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Últimas de Ondas da Serra

Itens relacionados

Entre Ambos-os-Rios | Uma península fluvial

Localizada no concelho de Ponte da Barca, a freguesia de Entre Ambos-os-Rios, não é uma jangada de pedra, embora a sua península formada pelos rios Lima, Tamente e Froufe pareça ter uma grande vontade de ir conhecer o oceano atlântico lá para os lados de Viana do Castelo.

Pedras Boroas do Junqueiro | As côdeas do povo

A Serra da Freita é dotada de prodígios geológicos, rochas dobradas com milhares de anos, pedras que dão à luz ou são pão para o povo. Lá para os lados do Junqueiro - Arouca, os penedos resolverem tomar forma de boroas para enganar o engenho humano.

Pedras parideiras que dão à luz na aldeia da Castanheira

Quem sobe para a Serra da Freita em Arouca, está longe de imaginar que no seu planalto irá encontrar tantas maravilhas de Portugal, paisagens, gado de raça caprina e bovina apascentar livremente pelos montes, um rico património natural e geológico e as suas aldeias serranas de Albergaria da Serra, Cabaços, Merujal e Castanheira, onde até as inférteis pedras dão à luz e são chamadas parideiras.