Pág. 3 de 5

Conhecer (27)

Conhecer

Santa Maria da Feira é um dos maiores concelhos do país, conhecido pela sua grande atividade industrial em que a transformação da cortiça ocupa o lugar principal. Nos últimos anos a sua faceta tem vindo a mudar com eventos turísticos e culturais que já ultrapassam as suas fronteiras, destacando-se a Feira Medieval e o Imaginarius. Recentemente a autarquia assumiu a gestão do Europarque vislumbrando-se uma nova vida para este recinto. Terra de tradições, conhecida pelas fogaças, protegida pelo seu padroeiro São Sebastião e guardada pelo Castelo, encara com otimismo este milénio e projeta-se como terra onde o antigo se funde com o futuro.  

Manuel Faria Plácido Resende. Nasceu em 1930, no Lugar dos Moinhos, freguesia de Sanfins, Santa Maria da Feira. Feirense há 86 anos, o “Senhor Plácido” assim como é conhecido na terra, apresenta uma lucidez indescritível no seu discurso. As suas memórias e vivências, quando contadas na primeira pessoa, são como uma fotografia real de todo o seu percurso. Ouvir as histórias é sinónimo de mergulhar no passado desta personalidade que se mistura inexplicavelmente com a realidade da ancestral e saudosa “Vila da Feira”. Fotografia, pintura e música são as suas principais paixões e traduzem a eloquência das suas palavras quando atrás de si já ultrapassou toda uma vida.

A 20 de Janeiro de 1949, Filomena Reis recitava 9 quadras da autoria de um feirense cujo mérito era já reconhecido, Domingo Trincão. Uma homenagem prestada pela sua sobrinha e que o Ondas da Serra recupera 68 anos depois.

Uma profissão de emoções mas que já não existe no século XXI. Coveiro, ou assistente operacional como atualmente se assume, é aquele que abre covas para cadáveres. Mas, hoje, é também aquele que reconforta pessoas todos os dias e garante um cemitério cuidado e seguro.

Decorreu no passado dia 15 de janeiro de 2017, pelas 15h00, no Cineteatro António Lamoso em Santa Maria da Feira, o magnifico evento, “XIV Encontro de Grupos de Cantadores de Janeiras e Reis de Santa Maria da Feira”, promovido pelo Grupo de Danças e Cantares Regionais da Feira. Está de parabéns o Grupo organizador porque conseguiu fazer uma apresentação de forma diferente, educativa, teatralizando numa antiga casa de um lavrador remediado já falecido a vivência acolhedora de dois casais, com os seus filhos e avós. No meio desta encenação apareciam os Grupos a cantar e pedindo oferendas. Estes reiseiros com as suas vozes transportaram os presentes para um universo da paz e da alegria.

São mais de 170 horas de espetáculos protagonizados por 300 artistas dos quatro cantos do mundo. Todos os anos, e durante dois dias, as ruas de Santa Maria da Feira são tomadas por aquele que foi considerado o melhor evento cultural e artístico de 2016, na gala de eventos de 2017, em Lisboa. O Imaginarius – festival internacional de teatro de rua realiza-se entre 26 e 27 de Maio e o ‘Ondas da Serra’ entrevistou em exclusivo o artista de rua ‘Vhils’ para recordar um dos ícones do evento: a peça ‘Diorama Cork Faktory’.

No dia 20 de Janeiro, Santa Maria da Feira celebra a secular Festa das Fogaceiras, a mais antiga e identitária festividade do concelho, e uma das maiores manifestações religiosas do Norte de Portugal.

Pág. 3 de 5