Pág. 1 de 4

A caminho da aldeia da Castanheira, na Serra da Freita em Arouca, onde as pedras brotam pedras e são conhecidas por parideiras, fica localizado o “Campo de dobras da Castanheira”, um dos geossítios mais interessantes do Arouca Geopark.

A Frecha da Mizarela foi esculpida na Serra da Freita em Arouca, perto da aldeia de Albergaria da Serra, onde o Rio Caima despeja brutalmente e destemido as águas no abismo.

Ondas da Serra regressou Arouca para conhecer melhor a Serra da Freita, pelos caminhos do trilho “Viagem à Pré-História”. A Primavera é uma das épocas do ano mais aconselhadas para fazer este percurso, porque a mãe natureza acorda para florir as suas encostas despidas destes montes com urze, carqueja e giestas, pintando-as de tonalidades amarelas e lilás, que enchem o ar com doces odores perfumados.

A caminho de Arouca já passamos inúmeras vezes por Mansores, mas nunca paramos nesta terra. Desta vez a pretexto de fazermos o PR11 - trilho das levadas, subimos à Nª Srª do Rosário, no lugar da Vila, onde contemplamos os vales e montanhas que se estendiam em redor.

Ontem conseguimos finalmente realizar o nosso evento “Meditação nas Ondas da Serra”, depois de sucessivos adiamentos devido ao mau tempo, mas a espera valeu a pena. Mais de duas dezenas de pessoas participaram na nossa caminhada, num grupo constituído por pessoas de todas as idades e géneros, do Porto, Arouca e Ovar. Em conjunto partilhamos momentos especiais num dia que pensamos perdurará nas suas memórias.

Os nossos leitores mais assíduos devem lembrar-se do artigo que fizemos sobre a Rota do Ouro Negro, que começa em Fuste e termina em Rio de Frades. Pois bem regressamos a este último local para explorarmos desta vez a Rota do Carteiro.

Pág. 1 de 4