Teresa Andrade de Rio de Frades Teresa Andrade Ondas da Serra
quarta, 14 fevereiro 2018 19:03

Teresa Andrade de Rio de Frades Destaque

Classifique este item
(0 votos)

Um destes dias passeávamos nós em Rio de Frades - Arouca, depois de mais uma caminhada quando um cão nosso conhecido (Ler: Fuste – História de um cão), surgiu com cara de poucos amigos e deu-nos uns latidos intimidatorios. No entanto desta vez a história foi diferente, porque descobrimos a sua dona ali próximo apascentar umas cabras, numa ribeira confluente ao rio com o mesmo nome da terra.

Entrevista a Teresa Andrade de Rio de Frades

Metemos conversa com a mesma perguntando o nome do cão, chama-se "Panda" e tem sete anos de idade. A dona era simpática e disse ter lido a história do cão no facebook. Um facto que nos despertou interesse foi ver uma criança pequena, já que por estas bandas não é muito comum.

A senhora em questão chamasse Teresa Andrade, tem trinta e seis anos, reside em Rio de Frades, é agricultora e criadora de animais. Nos seus currais cria galinhas, patos, gansos, cabras, cabritos, ovelhas, porcos, coelhos e porcos, recentemente um foi à faca.

Descemos por umas escadas em pedra para a ribeira e logo uma cabra mais curiosa quis afagos e atenções. Durante todo o tempo que ali estivemos não nos largou, mas não é que a malcriada acabou por nós arremedar quando lhe tirávamos uma fotografia. 

A Teresa tem três filhos, a menina Beatriz Andrade e dois rapazes, com 4 anos, 14 e 17, respetivamente. Hoje com o sol tinha saído para vir apascentar as cabras, porque tinha estado mau tempo. As cabras andam todas prenhas e dali por uns dias começavam todas a parir, o pai de todas as crias é um macho que foi emprestado por um tio dela.

Deixamos a mesma a trabalhar e fomos ver mais acima, o túnel da antiga mina de volfrâmio, por um antigo caminho que não é indicado nos roteiros turísticos.

Leia também: Rio de Frades - Rota do Carteiro

Galeria de fotos

Lida 966 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Construção de moliceiros-Tudo o que você sempre quis saber

Em outros tempos a Ria de Aveiro era sulcada por moliceiros, mercantéis, bateiras e outras embarcações em madeira que o tempo foi apagando, assim como os homens que lhes davam forma com a sua arte e engenho, munidos apenas com ferramentas rudimentares, onde o machado com arte devastava o pinho para fazer nascer moliceiros, sendo estes artífices conhecidos por "Mestres do Machado".

A Forja do Mestre Cuteleiro Toni Pinho

Das mãos feridas por cortes, nascem no templo do Mestre, à força da têmpera e bigorna, facas, espadas, catanas e navalhas, que só um cuteleiro sabe forjar. O Ondas foi conhecer em Ovar, um raro homem de sabedoria ancestral, de nome António Santiago, que do bruto metal, imbuído de crenças orientais, faz peças únicas que intimidam só pelo olhar.

O Reiki na vida de três mulheres

O Ondas da Serra foi até São João da Madeira e falou com três mulheres que nos contaram como reencontraram o equilíbrio com a energia universal. Quais foram essas encruzilhadas que levaram estas mulheres para o mesmo trilho, que começa a ser percorrido por um número crescente de pessoas, mas que ainda é alvo de reservas por ser uma terapia alternativa, o Reiki.